ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO CIENTÍFICO NA BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR (BNCC):

REFLETINDO SOBRE OS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL

Palavras-chave: Alfabetização e Letramento Científico; Base Nacional Comum Curricular (BNCC); Ensino de Ciências.

Resumo

Diante da sociedade da informação e do conhecimento, se faz necessária a discussão a respeito da Alfabetização e Letramento Científico, uma vez que podem promover a compreensão de conhecimentos científicos à população. Assim, é importante que o ensino de Ciências ocorra nas escolas de forma sistematizada, visando formação de indivíduos capazes de solucionar problemas e se apropriarem da cultura elaborada. O presente artigo tem por objetivo analisar a Alfabetização e Letramento Científico apresentados na Base Nacional Comum Curricular (BNCC) para os anos iniciais do Ensino Fundamental. A pesquisa foi de natureza teórica, optou-se pela abordagem qualitativa e análise de conteúdo para averiguar os dados do material selecionado. Os resultados indicam que a BNCC apresenta ideias simplistas e tecnicistas acerca da Alfabetização e Letramento Científico. Os debates aqui realizados podem trazer direcionamentos mais efetivos na construção do currículo para o ensino de Ciências dos sistemas de ensino.

Biografia do Autor

Claudia Amorim Francez Niz, Prefeitura Municipal de Bauru

Mestre em Educação Escolar na UNESP- Araraquara, na linha Formação do professor, Trabalho Docente e Práticas Pedagógicas. Especialização em Educação, Comunicação e Tecnologia em Interfaces Digitais. Especialização em Educação Especial. Possui Licenciatura Plena em Pedagogia (UNESP-Bauru). Ampla experiência docente com Educação de Jovens e Adultos, Ensino Fundamental I e II, Formação Tecnológica Avançada para Professores da Rede Particular e Pública do Estado de São Paulo. Além de lecionar com docentes e discentes da Rede Municipal de Bauru e Ribeirão Preto (8 anos) capacitando para uso das novas tecnologias, incorporando a didática e metologia avançada para o aprendizado. Trabalhou como Orientadora Educacional da empresa MStech e tutora on-line do curso "Práticas Educacionais Inclusivas na Área da Deficiência Intelectual" ofertado pelo MEC/UNESP no ambiente TelEduc. Tem experiência em Informática Educacional, e pesquisa a formação do professor para uso das novas tecnologias. Trabalhou como Professora da Prefeitura Municipal de Lençóis Paulista, lecionando para o Ensino Fundamental I. Atualmente trabalha na Prefeitura Municipal de Bauru no Ensino Fundamental I e na Educação Infantil.

Thaís Cristina Rodrigues Tezani, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.

Possui graduação em Pedagogia com habilitação em Gestão Escolar e especialização em Psicopedagogia
pela Universidade do Sagrado Coração (2000 e 2002). Mestrado e Doutorado em Educação pela Universidade
Federal de São Carlos (2004 e 2008). Atuou nos anos iniciais do ensino fundamental em escolas públicas
municipais de Bauru SP como docente e coordenadora pedagógica. Atua como Professor Assistente Doutor no Departamento de Educação e no Programa de Pós graduação em Docência para a Educação Básica (Mestrado Profissional) da Faculdade de Ciências - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho UNESP - Bauru/SP, onde desenvolve atividades de Ensino, Pesquisa, Extensão e Gestão, na área de Educação. Atua como professora conteudista na Universidade Virtual do Estado de São Paulo (UNIVESP). É líder do Grupo de Estudos e Pesquisa sobre Tecnologia, Educação e Currículo (GEPTEC) e participa como pesquisadora do Grupo de Estudos sobre Infância, Família e Escolarização (GEPIFE), cadastrados junto ao CNPq e certificados pela UNESP.

Aline Juliana Oja Persicheto, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil.

Doutora em Educação para a Ciência (Programa de Pós - Graduação em Educação para a Ciência - UNESP,Bauru, 2016), Mestre em Educação (Programa de Pós-Graduação em Educação (UFSCar, 2011) e graduada emPedagogia (Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP, 2008). Atuou como Tutora Virtual docurso de Pedagogia a distância da UAB-UFSCar de 2011 a 2016 e especializou-se na docência on-line a partir doPrograma de Residência Pedagógica em Educação a Distância oferecido pela UFSCar (2015-2016). Temexperiência docente na Educação Básica (Anos Iniciais do Ensino Fundamental) desde 2006, atuando também naCoordenação Pedagógica (2013-2014) neste nível de ensino. Atualmente trabalha como Professora da EducaçãoBásica (Anos Iniciais) e do curso de Pedagogia da FACOL - Faculdade Orígenes Lessa. Desenvolve seus estudos epesquisas nas áreas de Formação Inicial e Continuada de Professores, Alfabetização, Práticas Pedagógicas,Infância e Ensino de Ciências.

Referências

ALVES-MAZZOTTI, Alda Judith; GEWADSZNJDER, Fernando. O método nas Ciências Naturais e Sociais: pesquisa quantitativa e qualitativa. 2.ed. São Paulo: Pioneira, 2001.
ASSUNÇÃO, Thiago Vicente de; SILVA Ana Paula Teixeira Bruno. Dos PCNEM à nova BNCC para o ensino de ciências: um diálogo sob a ótica da alfabetização científica. Revista de Educação, Ciência e Cultura. Canoas, v. 25, n. 1, 2020.
BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Edição revista e ampliada. Trad. Luís Antero Reto, Augusto pinheiro. São Paulo: Edições 70. 2011.
BORGES, Gilberto Luiz de Azevedo. Caderno de formação: formação de professores/ didática dos conteúdos. Universidade Estadual Paulista. Pró-Reitoria de Graduação; Universidade Virtual do Estado de São Paulo. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2012.
BRASIL. Lei De Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei Nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996.
BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Conselho Nacional da Educação. Câmara Nacional de Educação Básica. Brasília: MEC, SEB, DICEI, 2013.
BRASIL. Lei n° 13.005, de 25 de julho de 2014. Plano Nacional de Educação - PNE. Ministério da Educação. Brasília, 2014. Disponível em: https://cutt.ly/7y84qq9. Acesso em 10 de jun. 2020.
BRASIL. CNE. Resolução CNE/CP nº 2, de 22 de dezembro de 2017. Institui e orienta a implantação da Base Nacional Comum Curricular, a ser respeitada obrigatoriamente ao longo das etapas e respectivas modalidades no âmbito da Educação Básica. Diário Oficial da União, DF, 2017.
BRASIL. Base Nacional Comum Curricular – BNCC 3ª versão. Brasília, DF, 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/abase. Acesso em: 10 out. 2020.
CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede. São Paulo: Paz e terra, 1999. A era da informação: economia, sociedade e cultura, v.1.
KLEIMAN, Angela B. Modelos de letramento e as práticas de alfabetização na escola. In: KLEIMAN, Angela B. (Org.). Os significados do letramento: uma nova perspectiva sobre a prática social da escrita. Campinas: Mercado de Letras, 1995. p. 15-61.
LORENZETTI, L. Alfabetização científica no contexto das séries iniciais. 2000. 143 f. Dissertação (Mestrado) – Centro de Ciências da Educação, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2000.
LORENZETTI, Leonir; DELIZOICOV, Demétrio. Alfabetização científica no contexto das séries inicias. Ensaio - Pesquisa em Educação em Ciências. Belo Horizonte, v. 3, n. 1, jun. 2001.
MILLAR, Robin. Um currículo de ciências voltado para a compreensão por todos. Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências, Belo Horizonte, v.05, n.02, p.146-164, 2003.
OLIVEIRA, Solange Gonçalves Santos. A alfabetização científica no ensino fundamental: desafios encontrados pelos docentes em escolas municipais de Ilhéus-Bahia. 2017. 107 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Estadual de Santa Cruz. Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências, Ilhéus, 2017.
PERSICHETO-OJA, Aline Juliana. A construção coletiva de aulas para o ensino de Ciências: uma proposta de Formação Continuada com professoras dos anos iniciais do Ensino Fundamental. 2016. 248 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Ciências. Universidade Estadual Paulista, Bauru, 2016.
SASSAKI, Alex Hayato, et. al. Por que o Brasil vai Mal no PISA? Uma Análise dos Determinantes do Desempenho no Exame. Policy Paper – Insper, v. 31, p. 1-27, 2018.
SASSERON, Lúcia Helena; CARVALHO, Anna Maria Pessoa de. Alfabetização científica: uma revisão bibliográfica, Investigações em Ensino de Ciências. Porto Alegre, v.16, n.1, p. 59-77, 2011. Disponível em: https://cutt.ly/ty8xiQn. Acesso em 01 de jun. 2020.
SASSERON, Lúcia Helena; CARVALHO, Anna Maria Pessoa de. Almejando a alfabetização científica no Ensino Fundamental: a proposição e a procura de indicadores do processo. Investigações em Ensino de Ciências, v. 13 n.3, p.333-352, 2008. Disponível em: https://cutt.ly/Ey8zsQP. Acesso em: 10 de jun. 2020.
SIPAVICIUS, Bruno Kestutis de Alvarenga; SESSA, Patrícia da Silva Sessa. A Base Nacional Comum Curricular e a área de Ciências da Natureza: tecendo relações e críticas. Atas de Ciências da Saúde, São Paulo, Vol.7, pág. 03-16, Jan-Dez 2019.
SOARES, Magda. Letramento: um tema em três gêneros. Belo Horizonte: Autêntica, 1998.
TENREIRO-VIEIRA, Celina; VIEIRA, Rui Marques. Educação em ciências e em matemática numa perspectiva de literacia: desenvolvimento de materiais didáticos com orientação CTS/pensamento crítico (PC). In: SANTOS, W. L. P. dos; AULER, D. (Orgs.). CTS e educação científica: desafios, tendências e resultados de pesquisas. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2011.
VIECHENESKI, Juliana Pinto; LORENZETTI, Leonir; CARLETTO, Marcia Regina. A alfabetização científica nos anos iniciais: uma análise dos trabalhos apresentados nos ENPECs. In: Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências – ENPEC, IX, 2015, Águas de Lindóia, SP. Anais do X ENPEC. Águas de Lindóia. 2015. Disponível em: https://cutt.ly/Ty8x90Q. Acesso em: 03 jun. 2020.
ZOMPERO, Andreia Freitas, FIGUEIREDO, Helenara Regina Sampaio, VIEIRA, Karen Mayara. O desempenho de alunos brasileiros e a avaliação PISA: alguns aspectos para discussão. Revista Góndola, Enseñanza y Aprendizaje de las Ciencias, 11(1), p. 86-99. 2016.
Publicado
2020-12-15
Como Citar
NIZ, C. A. F.; CRISTINA RODRIGUES TEZANI , T.; JULIANA OJA PERSICHETO, A. ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO CIENTÍFICO NA BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR (BNCC):: REFLETINDO SOBRE OS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL. Communitas, v. 4, n. 8, p. 250-263, 15 dez. 2020.