APRENDIZADOS E TRANSFORMAÇÕES NA PRÁTICA PROFISSIONAL:

RELATO DE EXPERIÊNCIA

Palavras-chave: Discurso; poder; preso; presídio; sujeito.

Resumo

O presente artigo tem como principal objetivo trazer uma reflexão das experiências vivenciadas dentro de um contexto prisional, a partir das ideias de Foucault (2003), Albuquerque Júnior (2012), Le Goff (2012), Zaffaroni (1991) entres outros teóricos, em torno das questões sobre discurso, poder, sujeito e construção de identidades. Fazer essa reflexão não foi tarefa fácil, uma vez que os discursos, assim como comportamentos que permeiam o sistema prisional são impregnados de conflitos, relações de poder e significações considerando todos os sujeitos envolvidos nesse universo. Pensando, desta forma o presente artigo propõe descrever as relações de poder que estão por traz desses discursos e o papel do sujeito que vivência as experiências no local descrito através da prática profissional oportunizando a reflexão acerca de um universo pelo qual poucos vivenciam e que não se torna não menos importantes para discussões e aprofundamentos sobre a temática dos relacionamentos, vivências, aprendizagens e prática profissional.

Biografia do Autor

Jirlany Marreiro Costa Bezerra, Instituto Federal do Acre - IFAC

Docente de Psicologia do Instituto Federal do Acre - IFAC

Referências

ALBURQUERQUE JÚNIOR, Durval Muniz de. Preconceito contra a origem geográfica e de lugar: as fronteiras da discórdia. 2ª ed. São Paulo: Cortez, 2012.

AZEREDO, Sandra. Preconceito contra a mulher: diferenças, poemas e corpos. 2ª ed. São Paulo: Cortez, 2011.

BRASIL, Ministério da Justiça. Departamento Penitenciário Nacional. Infopen Estatística. Disponível em http: //www.mj.gov.br/depen‎

ESCOBAR, Arturo. O lugar da natureza e a natureza do lugar: globalização oi pós-desenvolvimento?. En libro: A colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais. Perspectivas latino-americanas. Edgardo Lander (org). Colección Sur Sur, CLASCO, Ciudad Autônoma de Buenos Aires, Argentina, setembro 2005. pp. 133-168. Disponível em: la World Wide Web:tr http://bibliotecavirtual.clasco.org.ar/ar/libros/lander/pt/Escobar.rtf. Acesso em: 02 maio. 2020.

FOUCAULT, Michel. A arqueologia do saber. Tradução: Luis Felipe Baeta Neves. – 7ª ed.– Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2008.

___________. A ordem do discurso. 5ª Ed. São Paulo: Edição Loyola, 1999.

___________. 1926-1984. A coragem da verdade: o governo de si e dos outros II: curso no College de France (1983-1984). Tradução: Eduardo Brandão. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2011.

__________. Microfísica do Poder. 11 reimpressão. Organização e Tradução: Roberto Machado. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1995.

__________. Vigiar e Punir: nascimento da prisão. 27ª ed. Tradução de Raquel Ramalhete. Petrópolis: Vozes, 1987.

LE GOFF, Jacques. História e Memória. Tradução: Bernardo Leitão. 6ª ed. Campinas, SP: Editora Campinas, 2012.

ZAFFARONI, Eugênio Raul. Em busca das penas perdidas. Rio de Janeiro: Revan, 1991.
Publicado
2020-12-15
Como Citar
COSTA BEZERRA, J. M. APRENDIZADOS E TRANSFORMAÇÕES NA PRÁTICA PROFISSIONAL: : RELATO DE EXPERIÊNCIA. Communitas, v. 4, n. 8, p. 324-334, 15 dez. 2020.