Currículo e culturas subalternizadas em alguns países da América Latina

Palavras-chave: Currículo. Interculturalidade. Territorialidade. Multiculturalidade.

Resumo

Esse artigo tem por objetivo refletir sobre as relações entre currículo e as culturas subalternizadas, perpassando pelas discussões que contribuem com essa relação, como aquelas relacionadas com o debate em torno dos conceitos de interculturalidade, territorialidade e multiculturalidade a partir de autores que pensam a Bolívia, Chile, Peru, Venezuela, México e Brasil, tendo como base o próprio Sul. Utilizando como metodologia a pesquisa bibliográfica, colocam-se em discussão, os conceitos de periferia e de centro, descontruindo-os por meio da compreensão de margem, tendo em Moita Lopes (2008; 2013), Mignolo (2003), Freire (2015), Walsh (2013), Vich (2005), Molina (2008), Candau (2003; 2010; 2012), González (2007), Silva (2005), Veiga-Neto (2002; 2014), Foucault (1992), Larrosa (2016), Santos (1995; 2014; 2016) e Protzel (2015), as principais bases teóricas. Esse ensaio possibilita compreender que a posição da fronteira é a do trânsito, incluindo o trânsito epistemológico e assim sendo, pretende-se, afrontar o fundamentalismo e o essencialismo presentes na modernidade tardia e dessa forma, observar/indicar esses aspectos no campo das práticas curriculares.

Referências

BENJAMIN, W. Experiência e Pobreza. In: Magia e técnica, arte e política. 7. ed. Tradução: Sérgio Paulo Rouanet; prefácio: Jeanne Marie Gagnebin. São Paulo: Brasiliense, 1994.

BRAIT, B. (org.) Bakhtin, dialogismo e construção do sentido. 2. ed. Campinas, Editora da Unicamp, 2013.

CANDAU, V. M. F. Educação intercultural no contexto brasileiro: questões e desafios. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERCULTURAL, GÊNERO E MOVIMENTOS SOCIAIS, 2., 2003, Florianópolis. Anais. Florianópolis: Universidade Federal de Santa Catarina, 2003.

CANDAU, V. M. F. Educacion Intercultural en America Latina: distintas concepciones y tensiones actuales. Estudos Pedagógicos, Valdivia/Región de los Ríos, Chile, vol. 36, n. 2, 2010.

CANDAU, V. M. F. (Org.) Reinventar a escola. 7. ed. Petrópolis: Vozes, 2010.

CANDAU, V. M. F. (Org.). Didática crítica intercultural: aproximações. Petrópolis (RJ): Vozes, 2012.

FANON, F. Pele negra, máscaras brancas. Salvador: EDUFBA, 2008.

FREIRE. P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 51. Ed., Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2015.

FOUCAULT, M. Microfísica do Poder. 10ª ed. Rio de Janeiro: Graal, 1992.

GONZÁLEZ C. Colonialismo interno (uma redefinição). CLACSO, Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales, 2007.

HALL, S. A identidade cultural na pós-modernidade. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

LARROSA, J. Tremores: escritos sobre experiência. Tradução de Cristina Antunes e João Wanderley Geraldi. Belo Horizonte (MG): Autêntica Editora, 2016.

LÓPEZ, L. e SICHRA, I. La educación en áreas índigenas de América Latina: balances y perspectivas. In: HERNAIZ, I. (org.). Educación en la diversidad. Experiencias y desafíos en la educación intercultural. Buenos Aires: IIPE. 2004.

MIGNOLO, W. D. Historias Locales/diseños globales. Colonialidad, conocimientos subalternos y pensamiento fronterizo. Akal Ediciones, Barcelona, 2003.

MIGNOLO, W. D. Colonialidade: O lado mais escuro da modernidade. University, Durham, NC, EUA. Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio), Rio de Janeiro – RJ, Brasil. DOI 10.17666/329402/2017. 2003. Disponível em <http://www.scielo.br/pdf/rbcsoc/v32n94/0102-6909-rbcsoc-3294022017.pdf>. Acesso em: 15 jan. 2020.

MIGNOLO, W. D. A colonialidade de cabo a rabo: o hemisfério ocidental no horizonte conceitual da modernidade. In: LANDER, E. (Org). A colonialidade do saber: eurocentrismo e ciências sociais. Perspectivas latino americanas. Buenos Aires: 2005.

MOITA LOPES L. P. Inglês e Globalização em uma epistemologia de fronteira: ideologia linguística para tempos híbridos. D.E.L.T.A., vol. 24, n. 2, 2008.

MOITA LOPES, L.P. (Org.). Linguística aplicada na modernidade recente: Festschrift para Antonieta Celani. São Paulo (SP): Parábola, 2013.

MOLINA W.; VARGAS C. e SORUCO P. Estado, identidades territoriales y Autonomías en la región amazónica de Bolívia. La Paz. PIEB, 2008..

PESSOA, V. I. F.; MELO, L.de F. Currículo intercultural: experiencia de construção com o povo Huni Kuin. Revista Espaço do Currículo, v. 13, n. 1, jan./abr. 2020, p. 47-57.

POSTERO, Nancy Grey. Movimientos indígenas bolivianos: articulaciones y fragmentaciones en busqueda de multiculturalismo. In: ENRIQUE, Lopez; REGALSKY, Pablo (Org.). Movimientos indígenas y Estado en Bolivia. La Paz: Editora Proeib Andes, 2005.

PROTZEL, J. Comunicación intercultural: confrontando concepciones y problemas. Venezuela, Correspondencias & Análisis, Nº 5, año 2015.

RIVERA CUSICANQUI, S. Sociología de la imagen. Miradas ch’ixi desde la historia andina. Buenos Aires, Tinta Limón, 2015.

SANTOS, B. de S. Towards a New Common Sense. Law, science and politics in the paradigmatic transition. New York, London: Routledge, 1995.

SANTOS, B. de S. Epistemologies of the South: Justice Against Epistemicide. Boulder: Paradigm Publishers, 2014.

SANTOS, B. de S. Para uma nova visão da Europa: aprender com o Sul. Sociologias, Porto Alegre, ano 18, n. 43, p. 24-56, set./dez. 2016. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/15174522-018004302. Acesso em: 1 out. 2019.

SILVA, T. T. da. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte: Autêntica, 2005.

VEIGA-NETO, A. Cultura e currículo. Contrapontos, 2(4):43-51, 2002.

VEIGA-NETO, Alfredo and RECH, T. L. Esquecer Foucault? Pro-Posições [online]. 2014, vol.25, n.2, pp.67-82. ISSN 1980- 6248. http://dx.doi.org/10.1590/S0103-73072014000200004.

VICH, V. Las políticas culturales en debate: lo intercultural, lo subalterno y la dimensión universalista. El Estado está de vuelta: desigualdad, diversidad y democracia. Lima: Instituto de Estudios Peruanos (IEP), 2005, pp. 265-278.

WALSH, C. (Ed.). Pedagogías decoloniales: prácticas insurgentes de resistir, (re)existir y (re)vivir – Tomo I. Quito (Ecuador): Ediciones Abya-Yala, 2013.

ZIBECHI, R. El Zapatismo y América Latina. In. Revista Contrahistorias: La outra Mirada del Clio. Dossier: La otra Campaña. Morelia: México, Jitanjáfora Morelia Editorial, n. 6, mar-ago 2006.

Publicado
2020-12-07
Como Citar
Areal, E. G., Pessoa, V. I. F., & Morais, M. de J. (2020). Currículo e culturas subalternizadas em alguns países da América Latina. Muiraquitã: Revista De Letras E Humanidades, 8(2). https://doi.org/10.29327/210932.8.2-4