O SIGNIFICADO DA COMUNIDADE-ORUM-AIYÉ OU COMUNIDADE-UNIVERSO-NATUREZA NA FILOSOFIA AFRICANA DO NTU-AXÉ

Autores

Palavras-chave:

Filosofia africana; Ubuntu; Axé; Universo; Natureza.

Resumo

O debate sobre os direitos da Natureza tem ganhado espaço ultimamente. Pensadores da América Latina têm pautado o debate a partir do paradigma ancestral de Pachamama como uma forma de se superar a crise planetária estabelecida pelas forças dominantes do capitalismo. Intelectuais africanos, do outro lado, têm apostado em suas filosofias ancestrais como forma de trazer a sua contribuição. Situando-se no âmbito da Filosofia africana do Ntu, esse artigo tem por objetivos de compreender a origem, o lugar da Comunidade-Universo-Natureza na ontologia e cosmogênese africanas. Para tanto, analisa os mitos egípcios, yorubano, adja e bakongo e os textos filosóficos africanos que se debruçam sobre o Universo, o Mundo, a Natureza ou Terra. O principal argumento defendido é que os povos africanos conheciam a Astronomia, a Astrologia, a Astrobiologia e a Filosofia. Nesse quadro é que o conceito de Universo, Natureza ou Terra deve ser entendidos em suas línguas e linguagens nativas: Noun, Aton, Râ, Olodumare, Iranião-Oquê, Orun-Aiyé, Nzambi-Kalunga. Os textos que foram analisados sugerem que os termos yorubanos Orum e Aiyé possibilitam definir sem ambiguidade o que o autor denomina de Comunidade-Universo-Natureza, e por isso defende que seria melhor denominá-la de Comunidade-Orum-Aiyé.

Referências

DIOP, Cheikh Anta. Civilisation ou barbárie: Anthropologie sans complaissance. Paris: Présence Africaine, 1981.

FAÏK-NZUJI, Clémentine M. La puissance du sacré: L´homme, la nature et l´art em Afrique noire. Bruxelles: Maisonneuve & Larose, 1993.

_____. Arts africains: signes et symboles. Paris/Bruxelles: DeBoeck Université, 2000.

FU-KIAU, Kia Bunseki. The african book without title. Cambridge: s.e, 1980.

MALOMALO, Bas´Ilele. Epistemologia do ntu: ubuntu, bisoidade, macumba, batuque e “x” africana. In: Souza, Elio Ferreira de et al (Org.). Cultura e história afrodescendente. Teresina: FUESPI, 2018a, p. 561-574.

NTUMBA, Tshamalenga M. Le réel comme procès multiforme : pour une philosophie du Nous processuel, englobant et plural. Paris: Edilivre-Aparis, 2014.

OBENGA, Théophile. La philosophie africaine de la période pharaonique, 2780-330 avant notre ère. Paris: L´Harmattan, 1990.

Downloads

Publicado

2021-08-02

Como Citar

Malomalo B. ́. O SIGNIFICADO DA COMUNIDADE-ORUM-AIYÉ OU COMUNIDADE-UNIVERSO-NATUREZA NA FILOSOFIA AFRICANA DO NTU-AXÉ. Communitas, [S. l.], v. 5, n. 10, p. 182–200, 2021. Disponível em: https://periodicos.ufac.br/index.php/COMMUNITAS/article/view/4934. Acesso em: 4 ago. 2021.