REDEMOINHOS DE SILÊNCIOS:

LEITURAS SOBRE PATRIARCALISMO E VIOLÊNCIAS EM “TELHADO QUEBRADO COM GENTE MORANDO DENTRO”, DE JARID ARRAES

Palavras-chave: Patriarcalismo; Silêncio; Violência contra a mulher.

Resumo

Um problema histórico e estrutural que ronda a sociedade é a violência contra a mulher, algo discutido incansavelmente por diversas áreas do conhecimento e que é objeto de estudo deste artigo. Com base no conto “Telhado quebrado com gente morando dentro”, da coletânea Redemoinho em dia quente, de Jarid Arraes, nos aprofundamos em algumas estruturas sociais que ocasionam a violência contra mulher. Examinamos aspectos sociais que foram organizados, ao longo de séculos, com o intuito de assegurar a submissão da mulher frente ao homem, assim como as desigualdades instauradas entre ambos. Com isso, abordamos teorias referentes ao patriarcalismo, aos silêncios e às violências, tomando como base pressupostos teóricos de Dubar (2009), Ferreira (2018), Olga (2014), Saffioti (2004), Teles e Melo (2017), entre outros, com o objetivo de entender como essas estruturas nascem e se mantém, seu contexto de dominação e, sobretudo, como isso ainda é recorrente na sociedade contemporânea, finalizando nas consequências que isso traz à vítima.

Referências

ARRAES, J. Redemoinho em dia quente. Rio de Janeiro: Alfaguara, 2019.

BÍBLIA, A. Juízes e Mateus. In: Bíblia de Jerusalém. São Paulo: Paulus, 2003.

CHAUI, M. Participando do debate sobre mulher e violência. In: Perspectivas antropológicas da mulher. Rio de Janeiro: Zahar, 1985.

DUBAR, Claude. A crise das identidades: a interpretação de uma mutação. Tradução de Mary Amazonas Leite de Barros – São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2009.

EAGLETON, Terry. Ideologia: Uma introdução. São Paulo: Editora da Universidade Estadual Paulista: Editora Boitempo, 1997.

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13104.htm. Acesso em: 13/07/2020.

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l8069.htm. Acesso em: 13/07/2020.

NOGUEIRA, Renzo Magno. A evolução da sociedade patriarcal e sua influência sobre a identidade feminina e a violência de gênero. Revista Jus Navigandi, ISSN1518-4862, Teresina, ano 23, n. 5377, 22 mar. 2018. Disponível em: https://jus.com.br/artigos/48718. Acesso em: 29 jun. 2020.

OLGA, Think. Meu corpo não é seu: desvendando a violência contra a mulher. São Paulo: Companhia das letras, 2014. E-book.

OLIVEIRA. Anna Paula Garcia e CAVALCANTI, Vanessa Ribeiro Simon. Violência doméstica na perspectiva de gênero e políticas públicas. Revista Brasileira Crescimento e Desenvolvimento Humano. 17(1), 2007. 39-51.

SAFFIOTI, Heleieth Iara Bongiovani. Gênero, patriarcado e violência. São Paulo: Editora Fundação Perseu Abramo, 2004.

TELES, Maria Amélia de Almeida e MELO, Mônica. O que é Violência contra a Mulher. São Paulo: Editora Brasiliense, 2017. E-book.

XAVIER, Elódia. Declínio do patriarcado: a família no imaginário feminino. Rio de Janeiro: Record, Rosa dos Tempos, 1998.
Publicado
2020-12-15
Como Citar
VIEIRA, D. F. REDEMOINHOS DE SILÊNCIOS:: LEITURAS SOBRE PATRIARCALISMO E VIOLÊNCIAS EM “TELHADO QUEBRADO COM GENTE MORANDO DENTRO”, DE JARID ARRAES. Communitas, v. 4, n. 8, p. 38-50, 15 dez. 2020.