REFLEXÕES SOBRE GÊNERO EM “BLACK MIRROR”:

DELICADOS FIOS DO CONTROLE E DA SUBJETIVIDADE CIBORGUE EM “SAN JUNIPERO”

Palavras-chave: gênero, subjetividades ciborgues, sociedade do controle, lésbicas e bissexuais

Resumo

Este artigo tem o objetivo de analisar os atravessamentos de gênero no episódio “San Junipero”, da terceira temporada da série Black Mirror, exibida pela Netflix. As questões relativas ao conceito de gênero estabelecidas na história de duas mulheres em que a tecnologia estabelece a mediação das experiências vividas por elas são tomadas sob as noções de sociedade do controle em Deleuze (1992), da concepção ciborguiana de Haraway, Kunzuru e Silva (2000) e da epistemologia do armário em Sedgwick (2007). Estes orientadores analíticos apontam alguns sentidos que se inscrevem numa aparente visão otimista sobre vida e morte, sobre eternidade, sobre amor, sobre a transferência da consciência e dos desejos entre mulheres bissexuais e lésbicas. Como metodologia, utilizamos as práticas de análises de audiovisuais a partir das concepções de leitura realista e leitura subversiva de Flick (2009). A narrativa do episódio aponta possibilidades interpretativas em diferentes níveis de significado. Um deles se inscreve num confinamento da lesbianidade das protagonistas a partir de elementos da sociedade de controle, da ideia de reclusão no armário e da automatização do humano e das orientações sexuais dissidentes do padrão heteronormativo. A morte, a eternidade e a felicidade não são idílicas, nem salvadoras, nem redentoras.

Referências

ATWOOD, M. O conto da aia. Ebook Kindle, Editora Rocco Digital, 2017.
BATESON, G. MEAD, M. Balinese character: aphotographic analysis. Vol. 2, New York: New York Academy of Sciences, 1942.
BLACK Mirror. Direção Dan Trachtenberg, Jakob Verbruggen, James Hawes, James Watkins, Joe Wright, Owen Harris. Drama, ficção científica, thriller, 2016. Reino Unido e Irlanda do Norte. Temporada 4, com 6 episódios, 382 min.
BRADBURY, R. Fahrenheit 451. Ebook Kindle, Globo Livros, 2013.
DELEUZE, G. Conversações. Trad. Peter Pál Pelbart, Editora 34: São Paulo, 1992.
DENZI, N. K. Reading film: using fotos and vídeo as social Science material. In: FLICK, U.; KARDOFF, E. v.; STEINKE, I. (eds). A companion to qualitative research. London: SAGE. Pp. 234-247, 2004.
ESPAÇO 1999. Direção de Gary Anderson e Sylvia Anderson. Reino Unido/Irlanda do Norte, 1975. Ficção científica, 48 min, VHS, color, legendado.
FRAMKE, C; ZARRACINA, J.; FROSTENSON, S. All the TV character deaths of 2015-2016. Junho, 2016. Disponível em: https://www.vox.com/a/tv-deaths-lgbt-diversity
FLICK, U. Introdução á pesquisa qualitativa. 3. Ed., Trad. Joice Elias Costa. Porto Alegre: Artmed, 2009.
GLAAD’S Annual Report in LGBTQ Inclusion 16’- 17’. Disponível em: < http://glaad.org/files/WWAT/WWAT_GLAAD_2016-2017.pdf > Acesso em 15/06/2018.
HARAWAY, D.; KUNZURU, H.; SILVA, T. T. da (orgs). Antropologia do ciborgue: as vertigens do pós-humano. Autêntica: Belo Horizonte, 2000.
HUXLEY, A. Admirável mundo novo. Ebook Kindle, Editora Biblioteca Azul, 2014.
JACOBY, R. Imagem Imperfeita: Pensamento Utópico para uma Época Antiutópica. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.
LAHNI, C. R.; AUAD, D. Feminismos e direito à comunicação: lésbicas, bissexuais e transexuais em séries. Laplage em Revista (Sorocaba), vol. 4, n. 1, p. 92-108, jan-abr., 2018.
MATRIX. Direção de Andy Wachowski e Larry Wachowski. Austrália e EUA: Produção Village Roadshow Pictures, Warner Bros, Groucho II Film Partnership e Silver Pictures, 1999. Ficção científica, 136 min.
METRÓPOLIS. Direção Fritz Lang. Alemanha: Babelsberg Studios, 1927. Ficção científica, 153 min., VHS, preto e branco, legendado.
O DORMINHOCO. Direção Woody Allen. EUA, 1973. Ficção científica, 89 min. Fox Film, color, DVD.
O EXTERMINADOR do futuro. Direção James Cameron. EUA, 1985. Ficção científica, 108 min, color, DVD.
ORWELL, G. 1984. Ebook Kindle, Editora Companhia das Letras: São Paulo, 2009.
PERDIDOS no espaço. Direção Irwin Allen. EUA. Produção: Jodi Productions/Van Bernard Productions/20th Century-Fox Productions/CBS Television Network,1965. Ficção científica, Formato: 83 episódios de 50 min, 3 temporadas.
SEDGWICK, E. K. Epistemologia do armário. Cadernos Pagu, n. 28, pp. 19-54, 2007.
TERRA de gigantes. Direção, criação e produção Irwin Allen. Estados Unidos: 21th Century Fox e Irwin Allen Productions, 1968. Formato: 51 episódios de 50 min, 2 temporadas. Ficção científica. Exibição no Brasil: TV Record (estreia), TV Tupi, TV Globo, Fox (TV paga), FX (TV paga), TCM (TV paga), Ulbra TV, Rede Brasil.
2001- uma odisseia no espaço. Direção Stanley Kubrick. EUA/ Reino Unido, 1968. Produção Metro Goldwyn Mayer (MGM). Ficção Científica, 141 min.
Publicado
2020-05-29
Como Citar
Amaro, I. (2020). REFLEXÕES SOBRE GÊNERO EM “BLACK MIRROR”:: DELICADOS FIOS DO CONTROLE E DA SUBJETIVIDADE CIBORGUE EM “SAN JUNIPERO”. REVISTA COMMUNITAS, 4(7), 124-138. Recuperado de https://periodicos.ufac.br/index.php/COMMUNITAS/article/view/2888
Seção
Dossiê Temático