PERCEPÇÕES SOBRE APRENDIZAGEM E USO DE LÍNGUA PORTUGUESA POR INDÍGENAS VENEZUELANAS DA ETNIA WARAO REFUGIADAS EM PACARAIMA/RR

  • Ísis Pereira dos Santos
  • Cora Elena Gonzalo Zambrano Universidade Estadual de Roraima

Resumo

Este artigo objetiva analisar a necessidade de uso e aprendizagem da língua portuguesa por mulheres refugiadas venezuelanas indígenas da etnia Warao. Realizou-se uma pesquisa de campo com um grupo de vinte mulheres artesãs do abrigo indígena Janokoida, localizado em Pacaraima/RR, município de fronteira com a Venezuela. A problematização foi levantada no ambiente multilíngue de contexto migratório e fronteiriço a partir das percepções quanto à necessidade de aprendizagem e do uso da língua portuguesa. O estudo lançou mão da pesquisa-ação através de oficinas de ensino de português oferecidas às artesãs. A técnica de observação participativa foi importante para analisar o contexto das práticas linguísticas e o funcionamento do abrigo. Após uma análise qualitativa, os resultados indicaram diferentes percepções quanto ao interesse pela aprendizagem de português, como o uso da língua por necessidade comercial ou o não uso por resguardo de suas referências identitárias e pela intenção de curta permanência em território brasileiro.

Publicado
2019-12-31
Como Citar
Pereira dos Santos, Ísis, & Gonzalo Zambrano, C. E. (2019). PERCEPÇÕES SOBRE APRENDIZAGEM E USO DE LÍNGUA PORTUGUESA POR INDÍGENAS VENEZUELANAS DA ETNIA WARAO REFUGIADAS EM PACARAIMA/RR. MUIRAQUITÃ - REVISTA DE LETRAS E HUMANIDADES, 7(2). https://doi.org/10.29327/212070.7.2-14
Seção
DOSSIÊ