NÃO CESSAR DE DESAPARECER:

AS DERIVAS DE BAS JAN ADER E DONALD CROWHURST

Palavras-chave: Bas Jan Ader, Donald Crowhurst, mar, desaparecimento

Resumo

A proposta do ensaio é refletir sobre o espaço marítimo a partir de duas histórias desencontradas, mas que se cruzam em razão do seu desfecho coincidente: o misterioso desaparecimento no oceano. São os casos do artista holandês Bas Jan Ader, que some na imensidão em 1975, durante a segunda parte da performance  In search of the miraculous, e do engenheiro elétrico inglês Donald Crowhurst, que nunca mais é visto depois de participar da Golden Globe Race, em 1968. A ideia é insistir no caráter liso, e não estriado, do mar, como postulam Deleuze e Guatarri. Na linha de Foucault, o objetivo é estabelecer os veleiros dos personagens que protagonizam este texto como o lugar por excelência da heterotopia. Através de uma breve pesquisa biográfica e de contribuições literárias e filosóficas acerca do mar, a proposta é pensar Ader e Crowhusrt na contramão de Ulisses.

Referências

BACHELARD, G. A água e os Sonhos: ensaio sobre a imaginação da matéria. Trad. Antonio de Pádua Danesi. São Paulo: Martins Fontes, 2013.

BEENKER, E; HEISER, J. BAS JAN ADER, Please don’t leave me. Rotterdam: Museum Boijmans van Beuningen, 2006.

BLANCHOT, M. O livro Por Vir. Trad. Leyla Perrone Moisés. São Paulo: Martins Fontes, 2013.

DALSTRA, K; WIJK, M. Discovery File 143/76 – Bas Jan Ader. Trad. Wilma van Aken. Edit: Los Angeles, USA, Vancouver, Canada. Jeff Khonsary, Istanbul, 2017.

DEAN, T. And he fell into the Sea. In: BEENKER, Erik and HEISER, Jorg. BAS JAN ADER, Please don’t leave me. Rotterdam: Museum Boijmans van Beuningen, 2006.

DELEUZE, G; GUATTARI, F. Mil Platôs vol.5. Trad. Peter Pal Pelbart e Janice Caiafa. São Paulo: Editora 35, 2012

DUARTE, J. A incrível viagem de Donald Crowhurst, o homem que se matou por vergonha. Jornal Expresso. Portugal, reportagens multimídia, 10/07/2015. Disponível em: http://expresso.sapo.pt/multimedia-expresso/2015-07-10-A-incrivel-viagem-de-Donald-Crowhurst-o-homem-que-se-matou-por-vergonha-1. Acesso em: 17 dez. 2017.
FOUCAULT, M. ¬O corpo utópico, as heterotopias. Trad. Salma Tannus Muchail. São Paulo: n-1 edições, 2015.

________. História da Loucura na Idade Média. Trad. José Teixeira Coelho Netto. São Paulo: Editora Perspectiva, 1978.

HEIJMANS, T. No mar. Trad. Mariângela Guimarães. São Paulo: CosacNaif, 2015

HOMERO. Odisséia. Trad. Carlos Alberto Nunes. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2011.

KAFKA, F. O silêncio das sereias. Trad. Modesto Carone. Folha de São Paulo. São Paulo, acervo on-line, maio 1984. Disponível em: Acesso em 5 nov. 2019.

TEZZA, C. Prefácio. In: HEIJMANS, T. No mar. Trad. Mariângela Guimarães. São Paulo: CosacNaif.
Publicado
2019-12-10