ESCOLA, HETERONORMATIVIDADE E EXCLUSÃO

ALGUMAS REFLEXÕES

Autores

Resumo

Trata-se sobre a problemática relação entre escola, heteronormatividade e exclusão.  Em perspectiva crítica, ao fazermos uma análise sobre heteronormatividade, denunciamos a produção, deliberada, do fracasso de lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros como estratégia de legitimação do ideário heterossexual hegemonizado. Inclui-se aí o fracasso escolar que vitimiza sujeitos LGBT. O texto origina-se uma pesquisa qualitativa, descritiva e interpretativa, que analisou  memórias de escolarização de jovens militantes do Movimento LGBT em Belém/PA. São apresentadas reflexões decorrentes do dialogo travado com diferentes autores que deram fundamentação teórica para o estudo realizado. Concluímos que a escola, assim como outras instituições sociais, tem se constituído enquanto instrumento de veiculação do ódio heterossexista, pois a educação escolarizada se constitui como tempo/espaço de pretensa produção de homogeneidades forçosas, onde a sequência sexo biológico - identidade de gênero - orientação sexual precisa convergir inquestionavelmente, a fim de se produzir indivíduos que possam vivificar o modelo de cidadania pequeno burguês.

Biografia do Autor

Welma Cristina Barbosa Mafra, Instituto Federal de Educação Tecnológica do Pará

Welma Cristina Barbosa Mafra possui mestrado em Currículo e Gestão da Escola Básica (PPEB/UFPA). É especialista em Educação Inclusiva e, também, em Gestão Escolar. Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Estadual do Maranhão (UEMA) e é formada em Terapia Ocupacional pela Faculdade Santa Terezinha (CEST).

Downloads

Publicado

2020-08-04

Como Citar

Rocha, G. O. R. da, & Mafra, W. C. B. . (2020). ESCOLA, HETERONORMATIVIDADE E EXCLUSÃO: ALGUMAS REFLEXÕES. MUIRAQUITÃ - REVISTA DE LETRAS E HUMANIDADES, 8(1). Recuperado de https://periodicos.ufac.br/index.php/mui/article/view/3801

Edição

Seção

ARTIGOS