Ato de leitura, atos de imaginação

personagens leitores em Madame Bovary

Palavras-chave: Ato de leitura. Leitores. Ficção. Realidade.

Resumo

O presente trabalho apresenta as teorias do ato de leitura defendidas por Wolfgang Iser e as relaciona ao romance Madame Bovary, de Flaubert. O objetivo é mostrar que tanto a leitura da realidade quanto a da ficção envolvem as experiências pessoais, que interferem nos atos de imaginação de cada personagem. Para isso, são apresentados excertos do romance Madame Bovary nos quais é abordado o tema da leitura, seja da ficção ou da realidade. A conclusão foi que, de fato, os personagens do clássico francês têm suas leituras dos romances e de suas vidas interferidas por experiências, sejam experiências que eles adquiriram em acontecimentos vividos ou lidos.

Referências

BROOKS, Peter. Reading for the plot: design and intention in narrative. New York: Harvard University Press, 1992.

FLAUBERT, Gustave. Cartas Exemplares. Tradução de Carlos Eduardo Machado. Rio de Janeiro: Imago, 2005.

FLAUBERT, Gustave. Madame Bovary. Tradução de Mário Laranjeira. São Paulo: Penguin Classics Companhia das Letras, 2007.

GIRARD, René. Mentira romântica e verdade romanesca. São Paulo: É realizações, 2009.

ISER, Wolfgang. O Ato da leitura: uma teoria do efeito estético. São Paulo: Editora 34, 1996.

KENNER, Hugh. Flaubert, Joyce and Beckett: The Stoic Comedians. London: Dalkey Archive Press, 2005.

STENDHAL. O Vermelho e o Negro: Crônica do século XX. Tradução de Raquel Prado. São Paulo: Cosac Naify, 2015.

Publicado
2020-12-07
Como Citar
Perdigão, H. R. S. (2020). Ato de leitura, atos de imaginação : personagens leitores em Madame Bovary. Muiraquitã: Revista De Letras E Humanidades, 8(2). https://doi.org/10.29327/210932.8.2-12