LEITURA E FORMAÇÃO

CONTRIBUIÇÕES DA BIBLIOTECA NO RIO ARAPIUNS-ALDEIA NOVA VISTA

Autores

Resumo

Este artigo relata uma pesquisa-ação que teve como objetivo investigar como a circulação de leitura se manifesta, e se ocorre de modo participativo ou não, entre os cidadãos de uma comunidade indígena. A metodologia é baseada em Franco (2005;2010;2016), e as espirais cíclicas: planejamento; ação; reflexão, que possibilitam uma reformulação das ações sempre que necessário, analisando o objeto e o processo da pesquisa continuamente. São utilizados como ancoragem teórica: Britto (2003, 2015a, 2015b); Candido (2011); Santos (2016); Saviani e Duarte (2010). Os resultados demonstram que há significativa circulação de leitura e livros na aldeia a partir da organização da biblioteca escolar; as ações de leitura têm contribuído para o aperfeiçoamento da leitura dos estudantes. Entretanto, a participação da comunidade ainda é tímida e indireta, assim como de parte do corpo docente, em suma, as pessoas da comunidade ainda não assumem a biblioteca na sua totalidade.

Biografia do Autor

Zair Henrique Santos, Universidade Federal do Oeste do Pará

Doutor em Educação (Unicamp), professor (Ufopa), Programa de Pós-Graduação em Educação e Profissionalizante em Letras (Ufopa), coordenador adjunto do Grupo de Pesquisa e Intervenção em Leitura, Escrita e Literatura na Escola–Lelit (Ufopa).

Downloads

Publicado

2020-08-04

Como Citar

Oliveira, L. C. ., & Santos, Z. H. (2020). LEITURA E FORMAÇÃO : CONTRIBUIÇÕES DA BIBLIOTECA NO RIO ARAPIUNS-ALDEIA NOVA VISTA. MUIRAQUITÃ - REVISTA DE LETRAS E HUMANIDADES, 8(1). Recuperado de https://periodicos.ufac.br/index.php/mui/article/view/3761

Edição

Seção

ARTIGOS