O PAPEL DAS “LEITURAS PROIBIDAS” NA CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE LEITORA

Autores

Palavras-chave:

Leituras proibidas, Curiosidade, Identidade leitora

Resumo

O presente estudo faz parte da pesquisa intitulada Formação de professores: a leitura na aprendizagem da profissão docente, realizada com estudantes do curso de Pedagogia de uma universidade pública, localizada no interior cearense, em que objetivou-se compreender a percepção discente acerca da concepção de leituras proibidas, além de entender o papel da família na vida desses jovens leitores. As leituras tidas como “proibidas” apresentam um mundo de significado e simbolismo na constituição da identidade leitora dos sujeitos, pois acontecem em meio a diferentes contextos culturais e sociais. Utilizou-se a abordagem qualitativa da pesquisa, aplicando a técnica do grupo focal. Os dados coletados foram submetidos à análise de conteúdo. A pesquisa revelou que as “leituras proibidas” se constituem como um ato de curiosidade, que acompanha, principalmente, os jovens. Paralelamente a isso está a vigilância pedagógica, de cunho religioso e familiar, ainda presente, mesmo entre universitários. A leitura está para além da decodificação das palavras, tendo em vista que se constitui também como uma habilidade intelectual, permeando o sujeito ao longo da vida.

Biografia do Autor

Regiane Rodrigues Araújo, Universidade Federal do Ceará- UFC

Graduada em Filosofia pela Universidade Estadual do Ceará- UECE e em Pedagogia pela Universidade Estácio de Sá. Possui Especialização em Formação de Professores para o Ensino Superior e Educação Continuada pela Faculdade de Juazeiro do Norte- FJN. Mestre em Educação pela Universidade Estadual do Ceará- UECE. Doutora em Educação Brasileira pela Universidade Federal do Ceará- UFC. Integrante da Linha de Pesquisa História e Educação Comparada -LHEC/UFC. Professora do Centro Universitário Christus - CE.

Francisco Jeovane do Nascimento, Secretaria da Educação Básica do Ceará (SEDUC/CE) / Universidade Estadual do Ceará (UECE)

Doutorando e Mestre em Educação pela Universidade Estadual do Ceará (PPGE/UECE). Especialista em Educação Matemática pela Universidade do Oeste Paulista (UNOESTE) e em Gestão Escolar pela Universidade Cruzeiro do Sul. Licenciado em Matemática pela Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA). Integrante do Grupo de Pesquisa Docência no Ensino Superior e na Educação Básica (GDESB/PPGE/UECE). Professor efetivo da rede estadual de ensino do Ceará (SEDUC/CE). Bolsista Fundação Cearense de Apoio à Pesquisa (FUNCAP).

Maria Socorro Lucena Lima, Universidade Estadual do Ceará (UECE)

Pós-Doutora e Doutora em Educação pela Universidade de São Paulo - USP. Mestre em Educação Brasileira pela Universidade Federal do Ceará - UFC. Graduada em Letras e em Pedagogia pela Universidade Regional do Cariri - URCA. Integra o quadro de pesquisadores do Programa de Pós-Graduação em Educação-PPGE da Universidade Estadual Estadual - UECE, na linha Docência no Ensino Superior e na Educação Básica. Foi Professora Visitante na Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira - UNILAB 2017-2019. Pertence ao Grupo de Estudos e Pesquisas em Formação de Educadores - GEPEFE e Grupo de Estudos e Pesquisas sobre a Formação do Educador e ELOSS - Educação e Cooperação Su -Sul - UNILAB.

Referências

ARAUJO, Adriane Matos de; MATTOS, Carmen Lúcia Guimarães de. Exclusão digital e educação: a infraestrutura como condição primária. e-Mosaicos, Rio de Janeiro/RJ, v. 7, n. 16, p. 157-180, set./dez. 2018. Disponível em: < https://doi.org/10.12957/e-mosaicos.2018.33369>. Acesso em 14 abr. 2021.

ARAÚJO, Regiane Rodrigues. A leitura no cotidiano de futuros professores: contribuições dos diários de formação. Interfaces Científicas - Educação, Aracaju/SE, v. 8, n. 3, p. 527–540, set./dez. 2020. Disponível em: < https://doi.org/10.17564/2316-3828.2020v8n3p527-540>. Acesso em 14 abr. 2021.

BARBOUR, Rosaline. Grupos focais. Porto Alegre: Artmed, 2009.

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2009.

BRITO, Daniele Santos de. A importância da leitura na formação social do indivíduo. Revela, Praia Grande/SP, v. 2, n. 8, p. 1-35, jun./ago. 2010. Disponível em: < http://www.fals.com.br/revela/revela026/REVELA%20XVII/Artigo4_ed08.pdf>. Acesso em 14 abr. 2021.

COSTA, Lúcia de Fátima Vieira da; GERMANO, José Wellington. Conhecimento proibido: a interdição da leitura em regimes políticos autoritários. Revista Inter-Legere, Natal/RN, v. 1, n. 11, p. 147-158, jul./dez. 2012. Disponível em: < https://periodicos.ufrn.br/interlegere/article/view/4306>. Acesso em 14 abr. 2021.

FREIRE, Paulo. A importância do ato de ler. São Paulo: Cortez, 2010.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 39. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2009.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 67. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2013.

GUIMARÃES, Valter Soares. O grupo focal e o conhecimento sobre identidade profissional dos professores. In: PIMENTA, Selma Garrido; GHEDIN, Evandro; FRANCO, Maria Amélia Santoro (Orgs.). Pesquisa em educação: alternativas investigativas com objetos complexos. São Paulo: Loyola, 2006, p. 145-167.

LA TAILLE, Yves de. Formação ética: do tédio ao respeito a si. Porto Alegre: Artmed, 2009.

MEKSENAS, Paulo. Sociologia. São Paulo: Cortez, 1994.

MELO, José Marques de. Comunicação social: da leitura à leitura crítica. In: ZILBERMAN, Regina; SILVA, Ezequiel Theodoro da (Org.). Leitura: perspectivas interdisciplinares. 5. ed. São Paulo: Ática, 2004. p. 100-110.

MINAYO, Maria Cecília de Sousa. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 22. ed. Petrópolis: Vozes, 2003.

PRATA, Maria Regina dos Santos. A produção da subjetividade e as relações de poder na escola: uma reflexão sobre a sociedade disciplinar na configuração social da atualidade. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro/RJ, n. 28, p. 108-115, jan./abr. 2005. Disponível em: < https://doi.org/10.1590/S1413-24782005000100009>. Acesso em 14 abr. 2021.

SANTOS, Maria José Lima dos. Entre comportamento permitido e leitura proibida: Paula de Siqueira, uma leitora de Diana. Revista Fórum Identidades, Itabaiana/SE, v. 2, n. 2, p. 69-73, jul./dez. 2007. Disponível em: < https://seer.ufs.br/index.php/forumidentidades/article/view/1738>. Acesso em 14 abr. 2021.

SETUBAL, Maria Alice. Equidade e desempenho escolar: é possível alcançar uma educação de qualidade para todos?. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília/DF, v. 91, n. 228, p. 345-366, mai./ago. 2010. Disponível em: < https://doi.org/10.24109/2176-6681.rbep.91i228.577>. Acesso em 14 abr. 2021.

SILVA, Ezequiel Theodoro da. Leitura no mundo virtual: alguns problemas. In: SILVA, Ezequiel Theodoro da et al.(coord). A leitura nos oceanos da internet. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2008. p. 13-16.

Downloads

Publicado

2021-09-30

Como Citar

ARAÚJO, R. R.; NASCIMENTO, F. J. do; LIMA, M. S. L. O PAPEL DAS “LEITURAS PROIBIDAS” NA CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE LEITORA. Communitas, [S. l.], v. 5, n. 11, p. 397–409, 2021. Disponível em: https://periodicos.ufac.br/index.php/COMMUNITAS/article/view/4945. Acesso em: 24 out. 2021.

Edição

Seção

Demanda Contínua