EDUCAÇÃO DE JOVENS, ADULTOS E IDOSOS:

DESENVOLVIMENTO DA APRENDIZAGEM MEDIADO PELA LITERATURA

Palavras-chave: Alfabetização. Leitura. Escrita. Literatura. EJAI.

Resumo

O presente artigo tece considerações acerca de estudos desenvolvidos a partir de um projeto de pesquisa em andamento que foi aprovado pelo EDITAL MAIS EXTENSÃO Nº 02/2018 – PROEXAE/UEMA, e cujo objetivo é utilizar a literatura para promover a construção de espaços formativos que contribuam para o processo de reflexão sobre a importância do ato de ler e escrever como prática social na cidade de Aldeias Altas – MA, mais especificamente na modalidade de ensino voltada para jovens, adultos e idosos pouco escolarizados. Nessa perspectiva, foram realizadas leituras teóricas de Durante (1978), Lajolo (1999), Freire (2005; 2011), Schwartz (2012), Candido (2004) e outros, de modo a obter subsídios necessários, não somente para a aquisição do conhecimento do público almejado, mas também com o intuito de elaborar ações eficazes.

Biografia do Autor

Solange Santana Guimarães Morais, Universidade Estadual do Maranhão (UEMA) - Centro de Estudos Superiores de Caxias (CESC)

Possui doutorado em Ciência da Literatura-UEMA/UFRJ(2014), mestrado em Teoria da Literatura-UFPE (2002), especialização em Leitura e produção de texto-PUC/MG(2000). Atualmente é Professora Adjunto I , 40h, Diretora do Curso de Letras do CENTRO DE ESTUDOS SUPERIORES DE CAXIAS, da UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Literatura, Teoria Literária, Literatura Comparada. Membro do Núcleo Estruturante do Curso de Letras do CESC/UEMA. Pesquisadora no Grupo de Estudos Literários Memória e Arte- GELMA/CNPq - CESC-UEMA. Líder do Núcleo de Pesquisa em em Literatura Maranhense-NuPLiM/CNPq-CESC/UEMA. Membro do CEP(Conselho de Ética em Pesquisa) da UEMA. Editora da Revista de Letras - Juçara, do Departamento de Letras do CESC-UEMA.

João Henrique Farias dos Santos, Universidade Estadual do Maranhão (UEMA) - Centro de Estudos Superiores de Caxias (CESC)

Acadêmico do curso de Licenciatura em Letras - Língua Portuguesa, Língua Inglesa e suas respectivas Literaturas, na Universidade Estadual do Maranhão - CESC/UEMA.

Referências

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Lei número 9394/96, 20 de dezembro de 1996.

CANDIDO, Antonio. O direito à literatura. In: ___. Vários Escritos. 4 ed. Rio de Janeiro: Ouro sobre Azul/ São Paulo: Duas Cidades, 2004.

COMPAGNON, Antoine. O demônio da teoria: Literatura e senso
comum. Trad. Cleonice Paes Barreto Mourão. 2. ed. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010.

DURANTE, Marta. Alfabetização de adultos: leitura e produção de textos. Porto Alegre: Grupo A, 1998.

FREIRE, Paulo. Extensão ou comunicação?. São Paulo: Paz e Terra, 2011.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e estatística. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/home/. Acesso em: 18 de agosto de 2019.

LAJOLO, M. Do Mundo da Leitura para a Leitura do Mundo. São Paulo: Ática, 1999.

MARTINS, Lígia Márcia. O desenvolvimento do psiquismo e a educação escolar: contribuições à luz da psicologia histórico-cultural e da pedagogia histórico-crítica. Campinas: Autores Associados, 2013.

ROJO, Roxane. Letramentos múltiplos, escola e inclusão social. São Paulo: Parábola Editorial, 2009.

SCHWARTZ, Suzana. Alfabetização de jovens e adultos: teoria e prática. Petrópolis: Vozes, 2012.

SOARES, Magda. Letramento: um tema em três gêneros. 3. ed. Belo Horizonte, Autêntica, 2009.

ZEN, Maria Isabel H. Dalla; XAVIER, Maria Luisa M. (Orgs.); Clarice Salete Traversini; et al. Alfabeletrar: Fundamentos e práticas. Porto Alegre: Mediação, 2010.
Publicado
2019-12-10