A EDUCAÇÃO ENTRE A PEDAGOGIA DA ESSÊNCIA E A PEDAGOGIA DA EXISTÊNCIA NO CENÁRIO CONTEMPORÂNEO

Palavras-chave: pedagogia, idealismo, pragmatismo, pós-modernidade.

Resumo

Esse artigo é uma reflexão teórica sobre as condições de justificação de um discurso pedagógico que pretenda orientar o agir pedagógico em termos teóricos e práticos considerando a emergência e os efeitos do pensamento pós-moderno. Considera tanto a tradição pedagógica estabelecida pela filosofia idealista (pedagogia da essência) como a estabelecida pela filosofia pragmatista (pedagogia da existência). O estudo reúne argumentos sobre como seria possível enfrentar a crítica pós-moderna. Aponta que há uma unidade entre o ser e o existir que pode ser recuperada pela via da linguagem e dos processos interpretativos para que a educação e a pedagogia não sucumbam ao niilismo.

Biografia do Autor

João Francisco Lopes de Lima, Universidade Federal do Acre - UFAC
Doutor em Educação pela Universidade Federal Fluminense e Pós-doutor em Ciências da Educação pela Universidade do Porto. Professor no Centro de Educação, Letras e Artes da Universidade Federal do Acre.

Referências

CHARLOT, B. A pesquisa educacional entre conhecimentos, políticas e práticas: especificidades e desafios de uma área de saber. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, vol. 11, no. 31, p. 7-18, 2006.

COSME, A.; TRINDADE, R. Organização e gestão do trabalho pedagógico: perspectivas, questões, desafios e respostas. Porto: Mais, 2013.

FARRERO, J. G.; TORRANO, C. V. Postmodernity and Education. Death of Man and Death of Pedagogy. Espacio, Tiempo y Educación, Salamanca, v. 4, n. 2, p. 273-286, jul/dez., 2017.

FRIEDMAN, T. O Mundo é Plano: uma breve história do século XXI. Trad. Cristiana Serra Duarte. Rio de Janeiro: Objetiva, 2005.

HABERMAS, J. A ética da discussão e a questão da verdade. Trad. Marcelo Brandão Cipolla. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

HABERMAS, J. Discurso filosófico da modernidade. Trad. Luiz Sérgio Repa e Rodnei Nascimento. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

HABERMAS, J. Passado como futuro. Trad. Flávio Beno Siebeneichler. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1993.

HEIDEGGER, M. Carta sobre o humanismo. Trad. Rubens Eduardo Frias. São Paulo: Moraes, 1991.

LIMA, J. F. L. A morte da Pedagogia? Os fundamentos modernos da educação escolar frente aos desafios da pós-modernidade numa perspectiva histórico-filosófica. Revista Diálogo Educacional, v. 19, n. 61, p. 844-861, jul. 2019.

LYOTARD, J. A condição pós-moderna. 5ª ed.,Rio de Janeiro: José Olympio, 1998.

NIETZSCHE, F. Ecce Homo. Trad. Paulo César de Souza. 2ª ed, São Paulo: Companhia das Letras, 2004.

PRESTES, N. H. Metafísica da subjetividade na educação: as dificuldades do desvencilhamento. Educação e Realidade, Porto Alegre, vol. 22, n. 1, p. 81-94, 1997.

RIBEIRO, M. L. S. História da educação brasileira: a organização escolar. 8ª ed. São Paulo: Cortez/Autores Associados, 1987.

ROUSSEAU, J. Emílio ou da educação. Tradução Sergio Millet. 3. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1995.

SAVIANI, D. História das ideias pedagógicas no Brasil. Campinas: Autores Associados, 2007.

SUCHODOLSKI, B. A pedagogia e as grandes correntes filosóficas. Trad. Liliana Rombert Soeiro. Lisboa: Livros Horizonte, 1978.

VATTIMO, G. A sociedade transparente. Trad. Hossen Shooja; Isabel Santos. Lisboa: Relógio D’água, 1992.

VATTIMO, G. O fim da modernidade: niilismo e hermenêutica na cultura pós-moderna. 1ª ed., 2ª tiragem. Trad. Eduardo Brandão. São Paulo: Martins Fontes, 2002.

Publicado
2019-06-17