POESIA MARGINAL E A PALAVRA COMO RESISTÊNCIA HOJE

Ana Cristina Tannús Alves

Resumo


Neste trabalho, procura-se observar o discurso autoritário que ainda permanece circulando na sociedade brasileira. Trata-se de relembrar o cenário político-cultural da ditadura e identificar possíveis ressonâncias hoje. Para tanto, propõe-se ler, na poesia de Aristides Klafke, a linguagem interrogativa e sua visão pessimista enquanto drama particular e coletivo em uma época de difícil diálogo. Enfim, busca-se, na leitura de poemas do livro Esquina Dorsal, enfatizar a atitude simbólica de contestação, a qual se encontra embotada no atual contexto brasileiro.


Palavras-chave


Poesia Marginal; Aristides Klafke; resistência; autoritarismo.

Texto completo:

PDF

Referências


AREAS, V. Não quero prosa. Campinas, SP: Editora da Unicamp; Rio de Janeiro: Editora da UFRJ, 1997. (Coleção Matéria de Poesia).

BRANDÃO, A. C.; DUARTE, M. F. Movimentos culturais da juventude. São Paulo: Moderna, 1990.

BRITO, A. C. Lero Lero. Rio de Janeiro: 7 Letras; São Paulo: Cosac & Naify, 2002. (Coleção Ás de colete)

CANDIDO, A. Vários Escritos. 4. ed. Rio de Janeiro: Ouro sobre azul; São Paulo: Duas Cidades, 2004.

DIDI-HUBERMAN, G. Sobrevivência dos vaga-lumes. Trad. de Vera Casa Nova e Márcia Arbex. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2011.

FERREIRA, Y. N. O silêncio incessante em narrativas de Luiz Vilela. Curitiba: Appris, 2018.

HOLLANDA, H. B. de. Impressões de viagem: CPC, vanguarda e desbunde. São Paulo: Brasiliense, 1980.

___. 26 poetas hoje. 2. ed. Rio de Janeiro: Aeroplano, 1998.

KLAFKE, A. Contramão. São Paulo: Pindaíba, 1978.

___. De mão em mão. Escrita. São Paulo, ano IV, 28, p. 95-99, 1978.

___. Esquina Dorsal. São Paulo: Pindaíba, 1978.

PAULA, T. P. Violão de Rua: canto de uma utopia romântica. Dissertação (Mestrado em Estudos Literários) – Faculdade de Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista. Araraquara, 2009.

PAZ, O. Os signos em rotação. 3. ed. Tradução de Sebastião Uchoa Leite. São Paulo: Perspectiva, 1996.

SALGUEIRO, W. C. Forças e formas: aspectos da poesia brasileira contemporânea (dos anos 70 aos 90). Espírito Santo: EDUFES, 2002.

SANTIAGO, S. Uma literatura nos trópicos: ensaios sobre dependência cultural. São Paulo: Perspectiva, 1978.

Violão de Rua – Poemas para a liberdade. Organização de Moacyr Félix. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, vol. 1, 1962.

Violão de Rua – Poemas para a liberdade. Organização de Moacyr Félix. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, vol. 3, 1963.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 REVISTA COMMUNITAS

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

     Licença Creative Commons Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

REVISTA COMMUNITAS - ISSN: 2526-5970 - Publicação Semestral do Grupo de Pesquisas em Memórias, Identidades, Currículos e Culturas vinculado ao Centro de Educação e Letras da Universidade Federal do Acre.