Racialização da ciência e do espaço em práticas interculturais

Palavras-chave: Ciência. Espaço. Raça. Práticas interculturais.

Resumo

O objetivo desse artigo é problematizar como se operam a racialização da ciência e do espaço para pensar as relações que envolvem as práticas interculturais.  A partir de autores como Gustavo Fonseca, Aníbal Quijano, Rogério Haesbaert, Alberto Chirif, dentre outros, desenvolve-se uma reflexão em torno de configurações sociais marcadas por relações coloniais que definem conhecimentos científicos e não científicos, e lugares sociais a partir de seus lugares raciais. Para tanto, primeiramente, se apresenta uma análise do sobre o discurso científico moderno e como tal discurso deslegitima outros conhecimentos, em especial, os ameríndios. Em um segundo momento, apresenta-se uma análise sobre a racialização do espaço e suas implicações em práticas interculturais.  Mais do que um enclave em uma estrutura de conhecimento colonial, interessa pensar a diferença como, como constitutiva das relações sociais e como base para uma ciência outra.

Referências

CANDAU, V. M. F. Educacion Intercultural en America Latina: distintas concepciones y tensiones actuales. Estudos Pedagógicos, Valdivia/Región de los Ríos, Chile, vol. 36, n.2, 2010.

CHIRIF, A. Identidad y movimiento organizativo en la Amazonía peruana. Horizontes Antropológicos, v. 3, n. 6, p. 135-159, 1997. Disponível em: https://bit.ly/2UgPIhY Acesso em: 31 ago. 2019.

CHIRIF, A. Identidad, interculturalidad e inclusión en la Amazonía peruana hoy. Centro de Estudios y Promoción del Desarrollo. La gran continuidade, Série: Perú Hoy, n. 21, 2012. Disponível em: https://bit.ly/3gWtbkp Acesso em: 29 ago. 2019

FONSECA, G. S. ¿Epistemologías culturalmente específicas? In: LIORENTE, Juan Carlos e SACONA, Unai. (org). Investigación aplicada a la educación intercultural bilingüe: algunas reflexiones epistemológicas, Helsinki, Instituto de Ciencias del Comportamiento, 2012.

HAESBAERT, R. Identidades territoriais: entre a multiterritorialidade e a reclusão territorial (ou do hibridismo cultural à essencialização das identidades). In: ARAÚJO, F. G. B. de. HAESBAERT, Rogério. (org). Identidades e Territórios: questões e olhares contemporâneos. Rio de Janeiro: Access Editora, 2007.

QUIJANO, A. Coloniality and modernity/rationality. Cultural Studies, v. 21, n. 2, p. 168-178, 2007. Disponível em: https://bit.ly/2Ug9CHh. Acesso em: 18 jan. 2018.

QUIZHPE, H. C. Aproximaciones a los saberes de los amazónicos ecuatorianos Shuar, Achuar y A’i desde sus cotidianidades. In: LIORENTE, J. C. e SACONA, Unai. (org). Investigación aplicada a la educación intercultural bilingüe: algunas reflexiones epistemológicas. Helsinki, Instituto de Ciencias del Comportamiento, 2012.

TIRADO, P. O. Tres notas sobre conflictos e interculturalidad en el centro sur de la Amazonia. Universitas: Revista de Ciencias Sociales y Humanas, n. 4, p. 129-146, 2006. Disponível em: https://bit.ly/3dIaTkS Acesso: 14 ago. 2019.

Publicado
2020-12-07
Como Citar
Ishii, R. A. (2020). Racialização da ciência e do espaço em práticas interculturais. Muiraquitã: Revista De Letras E Humanidades, 8(2). https://doi.org/10.29327/210932.8.2-9