<b>AS ORIGENS MÍTICAS E PARADIGMÁTICAS DO CURSO DE LETRAS DE CRUZEIRO DO SUL</b>

  • Deolinda Maria Soares de Carvalho Universidade Federal do Acre
  • Maria José da S. Morais Costa Universidade Federal do Acre
  • Maria Dolores de O. Soares Pinto Universidade Federal do Acre
Palavras-chave: Imaginário. Formação Docente. Cruzeiro do Sul.

Resumo

 Este estudo insere-se na perspectiva teórico-metodológica da Antropologia do Imaginário de Gilbert Durand e da Antropologia da Complexidade de Edgar Morin. Seu foco está no imaginário da formação docente do Curso de Letras de Cruzeiro do Sul, tendo como objetivo localizar as origens míticas que norteiam essa licenciatura, a fim de deixar emergir dos discursos presentes nesse espaço educacional imagens de professor. Foi analisado o Projeto Pedagógico do Curso de Letras, por meio da mitocrítica, método dos estudos durandianos que permitiu acessar o imaginário de formação desse curso. Daí, surgiram as ideias-forças “formação humanística” e “diálogo entre tradição e inovação”, que remetem à imagem arquetípica do puer et senex, trazendo o encontro do novo com o velho. O estudo mostrou a presença de um matiz humanista, salvaguardando alguns dos valores e dos princípios de uma formação clássica. No entanto, percebeu-se também a presença de um pensamento que se adapta às tendências modernas, para enfrentar as situações heterogêneas das escolas de Cruzeiro do Sul.

 

Biografia do Autor

Deolinda Maria Soares de Carvalho, Universidade Federal do Acre
Professora da Universidade do Acre, campus Floresta, Centro de Educação e Letras. Atua na área de Letras, com doutorado em Educação.
Maria José da S. Morais Costa, Universidade Federal do Acre
Professora da Universidade Federal do Acre, Campus Floresta, Centro de Educação e Letras. Atua na área de Letras, com Doutorado em Educação.
Maria Dolores de O. Soares Pinto, Universidade Federal do Acre
Professora da Universidade Federal do Acre, campus Floresta, Centro de Educação e Letras. Atua nos cursos de Pedagogia e Letras, com Doutorado em Educação.
Publicado
2017-06-15
Seção
Demanda Contínua