GÊNERO NAS POLÍTICAS DE CURRÍCULO DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS - EJA

Autores

Palavras-chave:

Políticas de currículo, Gênero, Educação de Jovens e Adultos, EJA

Resumo

Neste texto analisamos as agendas de gênero nas redes políticas globais e suas influências na produção de textos de políticas de currículo para a Educação de Jovens e Adultos - EJA, ou seja, é uma análise da governança. Metodologicamente, a pesquisa tem um viés qualitativo e documental, onde são analisados documentos internacionais. Nossas análises ancoram-se nos estudos de Bowe, Ball e Gol (1992) e Ball (2014), que percebem a política como redes situadas no processo de globalização, capaz de exerce influência sobre as políticas educacionais em âmbito global, causando mudanças na economia e na política com vistas à mudar culturas, identidades e as subjetividades. Entretanto, as políticas são parte de um processo contínuo que está sujeito a rejeição total e/ou parcial no contexto da prática. Tal forma de perceber os processos de atuação da política educacional nos dá subsídios para explicar a ausências de discussões sobre gênero no dia a dia da prática docente. O que nos leva a considerar que enquanto imersas nas várias dimensões do poder, as políticas curriculares que buscam a equidade entre os gêneros, através da educação, não são suficientes para provocar uma mudança na cultura machista. Assim, chegamos à configuração Frankenstein de uma política. O texto que emerge dos tensionamentos ideológicos não é representativo de uma única ideologia que estava em disputa no processo de formulação, mas possui aspectos de todas, em intensidades diferentes. Por fim, esse movimento ainda passa despercebido na EJA, onde as diferenças estão sendo constantemente reduzidas à geracionalidade.

Biografia do Autor

Rafael Ferreira de Souza Honorato, Universidade Federal da Paraíba

Doutorando e Mestre em Educação pelo Programa de Pós-graduação da Universidade Federal da Paraíba.

Maria Zuleide da Costa Pereira, Universidade Federal da Paraíba

Doutora em Educação e Professora Titular da Universidade Federal da Paraíba.

Referências

BALL, S. J. Educação global S. A.: novas redes políticas e o imaginário neoliberal. Ponta Grossa: Editora da UEPG, 2014.

BIRD. Improving primary education in developping countries: a review of policy options. Prepared by Marlaine E. Lockead and Adrian M. Vespoor for the participants at the Conference on Education for Ali, in Bangkok. Washington: The World Bank, 1990.

BIRD. Lending for adjustment: an update. Washington: World Bank News (special report), p. 1-27, abr. 1988.

BIRD. Sector lending for education. Washington: The World Bank, 1981.

BOWE, R.; BALL, S. J.; GOLD, A. Reforming Education and Changing Schools: Case Studies in Policy Sociology. London: Routledge, 1992. 188 p. ISBN 0-415-07789-3.

CONNELL, R.; PEARSE, R. Gênero: uma perspectiva global. Tradução de Marília Moschkovich. 3. ed. São Paulo: nVersos, 2015.

DI PIERRO, M. C. A educação de jovens e adultos no plano nacional de educação: avaliação, desafios e perspectivas. Educ. Soc. Campinas, v. 31, n. 112, p. 939-959, jul./set. 2010. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/Byj8LBb5ktqKfbcHBJKQjmR/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 31 jul 2021.

DIAS, A. F.; CHAVES, G. N. Experiências de transversalização de gênero no ensino superior. In: PEREIRA, M. Z. C.; ALBINO, A. C. A.; DANTAS, V. X. D. (Org.). Políticas de currículo e formação: desafios contemporâneos. João Pessoa: Editora da UFPB, 2015.

FONSECA, M. O Banco Mundial como referência para a justiça social no terceiro mundo: evidências do caso brasileiro. R. Fac. Educ., São Paulo, v. 24, n. l, p. 37-69, jan./jun. 1998. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rfe/a/whyhKssdXW7TpgH83VQTfrw/abstract/?lang=pt. Acesso em: 31 jul 2021.

HADDAD, S.; DI PIERRO, M. C. Escolarização de jovens e adultos. Revista Brasileira de Educação, n. 14, p. 108-194, maio/ago. 2000. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbedu/a/YK8DJk85m4BrKJqzHTGm8zD/?lang=pt&format=pdf. Acesso em: 31 jul 2021.

HONORATO, R. F. S. GÊNERO NAS POLÍTICAS EDUCACIONAIS DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: trajetória, influências e textos. Dissertação (Mestrado em Educação) – Programa de Pós-graduação em Educação, Universidade Federal da Paraíba. João Pessoa, p. 100. 2018. Disponível em: https://repositorio.ufpb.br/jspui/handle/tede/9917?locale=pt_BR. Acesso em: 31 jul 2021.

HONORATO, R. F. S.; COSTA, T. D. da; PEREIRA, M. Z. C. POLÍTICAS CURRICULARES E EJA: a luta pela significação de gênero no contexto da prática docente. Revista Espaço do Currículo, [S. l.], v. 3, n. 11, 2018. DOI: 10.22478/ufpb.1983-1579.2018v3n11.33465. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/index.php/rec/article/view/ufpb.1983-1579.2018v3n11.33465. Acesso em: 31 jul. 2021.

HONORATO, R. F. S; PEREIRA, M. Z. C. Um olhar do sul para a inserção do gênero currículo da Educação de Jovens e Adultos. Anais Eletrônicos do Congresso Epistemologias do Sul, v. 2, n. 1, 2018. p. 58-63. Disponível em: https://revistas.unila.edu.br/aeces/article/view/884. Acesso em: 31de julho de 2021.

HONORATO, R. F. S; PEREIRA, M. Z. C. GÊNERO NAS POLÍTICAS EDUCACIONAIS DO ESTADODA PARAÍBA: (Des) Continuidades. Revista Latino Americana de Geografia e Gênero, v. 8, n. 2, p. 263-283, 2017. ISSN 2177-2886. Disponível em: https://revistas2.uepg.br/index.php/rlagg/article/view/9563/pdf14. Acesso em: 31 jul 2021.

IRELAND, T. D. Vinte anos de Educação para Todos, 1990-2009: um balanço da educação de jovens e adultos no cenário internacional. Em Aberto, Brasília: INEP, v. 22, n. 82, nov. 2009. Disponível em: http://rbep.inep.gov.br/ojs3/index.php/emaberto/article/view/2447. Acesso em: 31de julho de 2021. DOI: https://doi.org/10.24109/2176-6673.emaberto.22i82.%25p.

IRELAND, T. D. Sessenta anos de CONFINTEAs: uma retrospectiva. In: IRELAND, Timothy Denis; SPEZIA, Carlos Humberto (Org.). Educação de adultos em retrospectiva: 60 anos de CONFINTEA. Brasília: UNESCO, MEC, 2012. Disponível em: http://forumeja.org.br/sites/forumeja.org.br/files/educacao_adultos_retrospectiva_confintea.pdf. Acesso em: 31 jul 2021.

LIBÂNEO, J. C.; OLIVEIRA, J. F.; TOSHI, M. S. Educação escolar: políticas, estrutura e organização. 10. ed. São Paulo: Cortez, 2012.

LOPES, A. C.; MACEDO, E. Contribuições de Stephen Ball para o estudo de Políticas de Currículo. In: BALL, S. J.; MAINARDES, J. (Org.). Políticas educacionais: questões e dilemas. São Paulo: Cortez, 2011.

MAINARDES, J. Abordagem do ciclo de políticas: uma contribuição para a análise de políticas educacionais. Educação e Sociedade, Campinas, v. 27, n. 94, p. 47-69, jan./abr. 2006. Disponível em: https://www.scielo.br/j/es/a/NGFTXWNtTvxYtCQHCJFyhsJ/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 31 jul 2021.

OLIVEIRA, I. B.; PAIVA, J. (Org.). Educação de jovens e adultos. Rio de Janeiro: DP et al., 2009.

ONU - ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS. Declaração e Plataforma de Ação da IV Conferência Mundial Sobre a Mulher. Pequim, 1995. Disponível em: <http://www.unfpa.org.br/Arquivos/declaracao_beijing.pdf>. Acesso em: 12 dez. 2016.

PAIVA, J. Os sentidos do direito à educação de jovens e adultos. Petrópolis: FAPERJ, 2009.

PECK, J.; TICKELL, A. Neoliberalizing Space. Antipode 34. 2002. p. 380–404. Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1111/1467-8330.00247. Acesso em: 31 jul 2021. DOI: https://doi.org/10.1111/1467-8330.00247.

SCOTT, J. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação e Realidade, Porto Alegre, n. 16, v. 2, p. 5-22, jul./dez. 1995. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/educacaoerealidade/article/view/71721. Acesso em: 31 jul 2021.

SCOTT, J. Os usos e abusos do gênero. Tradução de Ana Carolina E. C. Soares. Projeto História, São Paulo, n. 45, p. 327-351, dez. 2012.

SHIROMA, E. O.; EVANGELISTA, O. ESTADO, CAPITAL E EDUCAÇÃO: reflexões sobre hegemonia e redes de governança. Revista Educação e Fronteiras On-Line, Dourados/MS, v. 4, n. 11, p. 21-38, maio/ago. 2014. Disponível em: https://ojs.ufgd.edu.br/index.php/educacao/article/view/4359. Acesso em: 31 jul 2021.

STIGLITZ, J. Neoliberalismo em choque. O pós-consenso de Washington. 1998. Disponível em: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/mais/fs12079804.htm. Acesso em: 8 nov 2009.

UNESCO. Adult Education since the Fourth International Conference on Adult Education (Paris, 1985). Hamburg: UNESCO-UIL, Jul. 1997.

UNESCO. Declaração de Hamburgo: uma agenda para o futuro. Conferência Internacional de Educação de Adultos. Brasília: SESI/UNESCO, 1999. 61p.

UNESCO. Declaração de Incheon. Educação 2030: rumo a uma educação de qualidade, inclusiva e equitativa e à educação ao longo da vida para todos. Disponível em: http://unesdoc.unesco.org/images/0023/002331/ 233137POR.pdf. Acesso em: 20 jan. 2017.

UNESCO. Declaração Mundial sobre Educação para Todos: satisfação das necessidades básicas de aprendizagem. 1990. Disponível em: http://unesdoc.unesco.org/images/0008/000862/086291por.pdf. Acesso em: 20 jun. 2009.

UNESCO. Educação para todos: o compromisso de Dakar. Brasília: UNESCO/CONSED, Ação educativa, 2001. 70p.

UNESCO. Fórum Mundial de Educação 2015. Declaração de Incheon. Educação 2030: rumo a uma educação de qualidade, inclusiva e equitativa e a educação ao longo da vida para todos. Paris: UNESCO, 2015.

UNESCO. Marco de ação de Belém. Brasília: MEC/UNESCO, 2010.

UNESCO. O Marco de ação de Dakar Educação para todos: atendendo nossos Compromissos Coletivos. Dakar, Senegal: Cúpula Mundial de Educação, 2000. Disponível em: <http://unesdoc.unesco.org/images/0012/001275/127509porb.pdf>. Acesso em: 18 jun. 2016.

UNESCO. Prelac, uma trajetória para a educação para todos. Panorama socioeducacional: cinco visões sugestivas sobre a América Latina e o Caribe. Revista Prelac, Santiago, v. 1, ago. 2004.

VIANNA, C.; UNBEHAUM, S. Contribuições da produção acadêmica sobre gênero nas políticas educacionais: elementos para repensar a agenda. In: VIANNA, C. et al. (Org.). Gênero e educação: fortalecendo uma agenda para as políticas educacionais. São Paulo: Ação Educativa, Cladem, Ecos, Geledés, Fundação Carlos Chagas. 2016.

VIOTTI, M. L. R. Apresentação. In: DECLARAÇÃO E PLATAFORMA DE AÇÃO DA IV CONFERÊNCIA MUNDIAL SOBRE A MULHER. Pequim, 1995.

Downloads

Publicado

2021-09-29

Como Citar

HONORATO, R. F. de S.; PEREIRA, M. Z. da C. GÊNERO NAS POLÍTICAS DE CURRÍCULO DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS - EJA. Communitas, [S. l.], v. 5, n. 11, p. 56–87, 2021. Disponível em: https://periodicos.ufac.br/index.php/COMMUNITAS/article/view/5306. Acesso em: 7 dez. 2021.

Edição

Seção

Dossiê Temático

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)