QUANDO O CORPO FALA: UMA ANÁLISE DA NUDEZ NA MONTAGEM BRASILEIRA DA PEÇA HAIR.

Eduardo Luiz Baccarin-Costa

Resumo


RESUMO: A Análise do Discurso de linha francesa influenciou diretamente a AD brasileira no sentido de que os “não ditos” enunciam tanto a ideologia quanto os textos propriamente ditos. O corpo e a nudez são alguns destes suportes discursivos que se tornaram mais evidenciados a partir dos anos 1960-1970 com os movimentos sociais, políticos e contestadores, como o movimento Hippie, por exemplo, que teve na peça Hair sua maior manifestação artística. Barthes (2001) e Foucault (1999) são alguns dos filósofos franceses que estudaram esta nova materialidade discursiva. Assim,  o presente trabalho, recorte da nossa monografia, pretende analisar sucintamente como o corpo e a nudez na montagem brasileira da peça teatral Hair, de James Rado, Gerome Ragni e Galt MacDermot redimensionou os conceitos de Biopoder de Foucault e corroborou a desconstrução do mito barthesiano, fazendo resistência à Ditadura.


Palavras-chave


Análise do Discurso francesa. Corpo e nudez. Hair

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

  Licença Creative Commons Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

REVISTA ANTHESIS - ISSN: 2317-0824 - Publicação Semestral do Centro de Educação e Letras da Universidade Federal do Acre.


Universidade Federal do Acre - Campus Universitário de Cruzeiro do Sul 
Centro de Educação e Letras
Estrada do Canela Fina, Km 12, Gleba Formoso – Cruzeiro do Sul – AC. CEP: 69980-000
Contato: cel.ufac@gmail.com