EDUCAÇÃO E RESISTÊNCIA LGBTQIS+ EM SÃO GONÇALO

gêneros e sexualidades em disputa

Autores

Palavras-chave:

Plano Municipal de Educação; Gêneros; Sexualidades; Laicidade.

Resumo

O processo de elaboração e aprovação do Plano Municipal de Educação de São Gonçalo 2015-2024 (PMESG 2015-2024) ocorreu em um contexto de pressão de grupos conservadores favoráveis à retirada dos termos “gênero” e “orientação sexual” das políticas públicas de educação, tanto em nível nacional como local, mas não sem resistência e luta. O presente trabalho tem por objetivo discutir a tentativa de interdição das temáticas de gêneros e sexualidades nos currículos das escolas do município de São Gonçalo e os possíveis riscos dessa estratégia de silenciamento para a laicidade do município, mas, também, apresentar os limites de seu êxito. Para tanto, o texto se divide em três momentos. Primeiro, contextualiza-se as etapas do processo de elaboração do plano municipal e a proposta produzida pela V Conferência Municipal de Educação de São Gonçalo. Segundo, é feita uma análise da audiência pública para aprovação do PMESG 2015-2024 - que ocorreu em sessão extraordinária no dia 29 de julho de 2015 na Câmara do município – colocando em questão discursos proferidos durante o evento, a trajetória política dxs vereadorxs autorxs dessas falas e a pressão de grupos sociais de resistência LGBTQIS+ da cidade. Terceiro, contesta-se o poder de emudecer das emendas supressivas por meio de indícios e sinais presentes no texto final da lei e argumenta-se sobre a importância de se discutir gêneros e sexualidades nas escolas de uma perspectiva que potencialize a garantia de direitos para as mulheres e a população LGBTQIS+.

 

Palavras-chave: Plano Municipal de Educação; Gêneros; Sexualidades; Laicidade.

Referências

BUTLER, Judith. “Corpos que pesam: sobre os limites discursivos do ‘sexo’”. In: LOURO, Guacira Lopes (org.). O corpo educado: pedagogias da sexualidade. – 4. ed. – Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2018.
CANDAU, Vera Maria. “Educação em direitos humanos no Brasil: gênese, desenvolvimento e desafios atuais”. In: PAIVA, Angela Randolpho (org.). Direitos Humanos em seus desafios contemporâneos. – Rio de Janeiro: Ed. PUC-Rio: Pallas, 2012.
CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE SÃO GONÇALO, 5, 2015, São Gonçalo. Plano Municipal de Educação de São Gonçalo 2015/2024. São Gonçalo, 2015.
FOUCAULT, Michael. Em defesa da sociedade: curso no Collége de France (1975 – 1976). Tradução Maria Ermantina Galvão. – 1. ed. – São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 1999.
______. História da sexualidade 1: A vontade de saber. Tradução: Maria Thereza da Costa Albuquerque e J. A. Guilhon Albuquerque. – 1. ed. – São Paulo: Paz e Terra, 2014.
______. Microfísica do poder. Organização, introdução e revisão técnica de Roberto Machado. – 2. ed. – Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2015.
FURLANI, Jimena. Existe ideologia de gênero? Entrevista publicada pela Agência Pública em 30/08/2016. Disponível em: <http://agenciapatriciagalvao.org.br/mulheres-de-olho-2/existe-ideologia-de-genero-entrevista-com-doutora-em-educacao-jimena-furlani/>. Acesso em: 20 de jan. de 2021.

PINO, Nádia Perez. A teoria queer e os intersex: experiências invisíveis de corpos des-feitos. Cadernos Pagu, v. 28, p. 149-174, jan./jun. 2007.

SEMERARO, Giovanni. Gramsci e a sociedade civil: cultura e educação para a democracia. Petrópolis, RJ: Vozes, 1999.

SEPULVEDA, Denize; SEPULVEDA, José Antonio. Trabalhando questões de gêneros: Criando e recriando currículos para a valorização do feminino. Periferia, v. 11, n. 4, p. 58-80, set./dez. 2019.

SÃO GONÇALO. Lei nº 658/2015, de 9 de dezembro de 2015. Aprova o Plano Municipal De Educação do Município de São Gonçalo e outras providências. São Gonçalo, 2015a.

______. Portaria 029/SEMED/2015, de 12 de março de 2015. Institui a Equipe Técnica e Comissão Organizadora para a Adequação do Plano Municipal de Educação do Município de São Gonçalo. São Gonçalo, 2015b.

VAGGIONE, Juan Marco; MACHADO, Maria das Dores Campos; BIROLI, Flávia. “Introdução. Matrizes do neoconservadorismo religioso na América Latina”. In: BIROLI, Flávia; VAGGIONE, Juan Marco; MACHADO, Maria das Dores Campos. Gênero, neoconservadorismo e democracia: disputas e retrocessos na América Latina. – São Paulo: Biotempo, 2020.

Downloads

Publicado

2021-03-30

Como Citar

DA SILVA, M. M.; SEPULVEDA, J. A. . EDUCAÇÃO E RESISTÊNCIA LGBTQIS+ EM SÃO GONÇALO: gêneros e sexualidades em disputa. Communitas, [S. l.], v. 5, n. 9, p. 79–94, 2021. Disponível em: https://periodicos.ufac.br/index.php/COMMUNITAS/article/view/4655. Acesso em: 17 abr. 2021.