<b>CIÊNCIA EM PRÁTICA: CURSO DE CAMPO, FORMAÇÃO DOCENTE E INCENTIVO À PESQUISA

  • Adriele Karlokoski Universidade Federal do Acre.
  • Franciélli Cristiane Gruchowski Woitowicz Universidade Federal da Bahia
  • Jucélia Iantas Centro Universitário de União da Vitória
  • Igor Oliveira Universidade Federal do Acre
Palavras-chave: Biologia, educação, docência, ecologia

Resumo

A disciplina ecologia proporciona um aprendizado multidisciplinar ao aliar diferentes saberes e prismas sobre o fenômeno da vida. Ao mesmo tempo, cursos de campo atuam como uma proposta educacional com metodologia diferenciada de ensino, promovendo o contato com ambiente e permitindo aos participantes observar sua estrutura e complexidade. Considerando a importância de integrar a teoria e a prática em campo na formação docente, neste trabalho é apresentado um relato de um curso de campo desenvolvido com acadêmicos de um curso de Licenciatura em Ciências Biológicas. São discutidos aspectos do desenvolvimento do curso demonstrando a importância do incentivo à pesquisa e como esse tipo atividade é edificante e fundamental na formação do educador biólogo ao instigar o espírito científico dos acadêmicos através da busca pelo desenvolvimento profissional como futuros docentes e pesquisadores.

Biografia do Autor

Adriele Karlokoski, Universidade Federal do Acre.

Professora substituta do Centro Multidisciplinar da Universidade Federal do Acre, campus Floresta. Pesquisadora do Grupo de Pesquisa em Etnociências da UFAC. Estrada da Canlea Fina Km 12, Gleba Formoso, lote 245, Colônia São Francisco s/n, Cruzeiro do Sul, Acre, CEP 69980-000

Franciélli Cristiane Gruchowski Woitowicz, Universidade Federal da Bahia

Doutoranda no PPGEcologia e Biomonitoramento - UFBA. Laboratório de Ecologia da Polinização - ECOPOL, Instituto de Biologia, Universidade Federal da Bahia, Rua Barão de Jeremoabo, s/n, Ondina, 40170-115, Salvador, Bahia, Brasil.

Jucélia Iantas, Centro Universitário de União da Vitória
Mestre em Biologia Evolutiva, Centro Universitário de União da Vitória - docente de ensino superior, União da Vitória, Paraná, Brasil. Avenida Bento Munhoz da Rocha Neto, 3856, (42) 3522-1837
Igor Oliveira, Universidade Federal do Acre
Perofessor adjunto do curso de licenciatura indígena, Centro de Educação e Letras, campus Floresta, Universidade Federal do Acre. Coordenador do Grupo de Pesquisa em Etnociências. Estrada da Canlea Fina Km 12, Gleba Formoso, lote 245, Colônia São Francisco s/n, Cruzeiro do Sul, Acre, CEP 69980-000

Referências

ARAÚJO, M. L. F.; FRANÇA, T. L. A pesquisa na formação inicial de professores de biologia. Revista Polyphonía, v. 21, n. 1, p. 201-215, jan-jun. 2010.

BASTOS, F.; NARDI, R. Formação de professores e práticas pedagógicas no ensino de ciências: contribuições da pesquisa na área. 1ª edição. São Paulo: Escrituras, 2008.

BEREZUK, P. A.; MOREIRA, A. L. O. R. O trabalho de campo na formação docente: análise de um grupo de professores. Revista da SBEnBio, n. 7, p. 6422-6129, out. 2014.

CARVALHO, A. M. P.; GIL-PÉREZ, D. Formação de professores de ciências: tendências e inovações. 1ª edição. São Paulo: Cortez, 1993.

CERQUEIRA, S. V. S.; CARDOSO, L. R. Biólogo-professor: relação entre expectativas profissionais e concepções em torno da docência para licenciandos em ciências biológicas. Contexto & Educação, v. 25, n. 84, p. 143-160, jul-dez. 2010.

DOURADO, L. Trabalho prático (TP), trabalho laboratorial (TL), trabalho de campo (TC) e trabalho experimental (TE) no ensino das ciências: contributo para uma clarificação de termos. In: VERÍSSIMO, A.; PEDROSA, M. A.; RIBEIRO, R. (Coord.). Ensino experimental das ciências: (re)pensar o ensino das ciências. 1ª edição. Lisboa: Ministério da Educação. 2001. p. 13-18.

DOURADO, L. O trabalho de campo na formação inicial de professores de biologia e geologia: opinião dos estudantes sobre as práticas realizadas. Boletín das Ciencias, v. 19, n. 61, p. 1-17, 2006.

HODSON, D. In search of a meaningful relationship: an exploration of some issues relating to integration in science and science education. International Journal of Science Education, London, v. 14, n. 5, p. 541-562, 1992.

JUSTINA, L. A. D. Investigação sobre um grupo de pesquisa como espaço coletivo de formação inicial de professores e pesquisadores de biologia. 2011. 238 f. Tese (Doutorado em Ensino de Ciências e Matemática) – Faculdade de Ciências, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”, Bauru. 2011.

LUDKE, M.; CRUZ, G. B. Aproximando universidade e escola da educação básica pela pesquisa. Cadernos de Pesquisa, v. 35, n. 125, p. 81-109, mai-ago. 2005.

MAYR, E. Isto é biologia: a ciência do mundo vivo. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.

MOREIRA, M. A. Tópicos em Ensino de Ciências. Porto Alegre: Sagra, 1991.

NAS-NAE-IOM (National Academy of Sciences, National Academy of Engineering, and Institute of Medicine).On being a scientist: a guide to responsible conduct in research. 3ª edição. Washington, DC: The National Academies Press, 2009.

NOVAES, M. J. S. O ensino de ecologia em um curso de licenciatura em ciências biológicas em educação a distância: limites e possibilidades. 2016. 197 f. Dissertação (Mestrado em Educação Científica e Formação de Professores) - Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Jequié. 2016.

PECHLIYE, M. M.; TRIVELATO, S. L. F. Sobre o que os professores de ecologia refletem quando falam de suas práticas. Revista Ensaio, Belo Horizonte, v. 7, n. 2, p. 85-100, mai-ago. 2005.

PEREIRA, A. B.; PUTZKE, J. Proposta metodológica para o ensino de botânica e ecologia. 1ª edição. Porto Alegre: Sagra, 1996.

RIOS, T. A. A ética na pesquisa e a epistemologia do pesquisador. Psicologia em Revista, Belo Horizonte, v. 12, n. 19, p. 80-86, out. 2006.

RODRIGUES, A. B.; OTAVIANO, C. A. Guia metodológico de trabalho de campo em geografia. Geografia, Londrina, v. 10, n. 1, p. 35-43, jan-jun. 2001.

SCHWANTES, J. et al. O trabalho em campo e o ensino de botânica no curso de graduação em biologia: um estudo preliminar. Revista da ULBRA, (s/n). 2007.

SOUZA, D. A.; MENDES, R.; PALÁCIO, T. C. G. Aula de campo como metodologia de ensino para professores em formação: estudo de caso numa disciplina sobre ensino de ecologia e biodiversidade. Revista da SBEnBio, n. 9, p. 5412-5421, 2016.

TESSER, G. J. Principais linhas epistemológicas contemporâneas. Educar em Revista, Curitiba, n. 10, p. 91-98, jan-dez. 1995.

VIANA, G. M.; et al. Relações entre teoria e prática na formação de professores: investigando práticas sociais em disciplina acadêmica de um curso nas ciências biológicas. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 28, n. 4, p. 17-49, dez. 2012.

Publicado
2018-06-02