Encontros e desencontros em narrativas de haitianos na Amazônia acreana

  • Armstrong da Silva Santos Universidade Federal do Acre
Palavras-chave: Diáspora haitiana. Narrativas identitárias. Experiências de tradução. Amazônia acreana

Resumo

Entre 2010-2014, milhares de sujeitos provenientes do Haiti ingressaram no território brasileiro através das cidades acreanas fronteiriças a Bolívia e Peru. Neste transcurso, no diálogo com a recepção e com os discursos formulados sobre suas presenças no Brasil, esses sujeitos elaboraram formas diferenciadas de identificação. Neste estudo, buscamos compreender como esses diálogos repercutiram/repercutem na vida dos que vivenciaram tais experiências socioculturais em meio às tensões do debate jurídico/linguístico que gira em torno da “legalidade” de suas presenças/permanências no Brasil. Realizamos coleta e análise
de entrevistas, reportagens de jornais e diversificados tipos de outros documentos alinhavados em uma proposta de reflexão sobre as narrativas produzidas sobre e por esses sujeitos. Essa proposta foi discutidas com base nas proposições de Stuart Hall, Paul Ricoeur, Hannah Arendt e Edouard Glissant, entre outros. Autores fundamentais para compreendermos algumas dimensões das violências e dos papéis destinados a populações de afrodescendentes no continente americano na atualidade.

Referências

ASSARÉ, P. Cante lá que eu canto cá. Petrópolis: Vozes, 1978.

ADORNO, T. W.; HORKHEIMER, Max. Dialética do Esclarecimento. Trad. Guido Antonio de Almeida. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1985.

ALBUQUERQUE, G. R. Diáspora de afrocaribenhos para a Amazônia Acreana. Rio Branco: 2013.

ALBUQUERQUE, G. R. Trabalhadores do Muru, o rio das cigarras. Rio Branco: EDUFAC, 2005.

ANTONACCI, M. A. Memórias ancoradas em corpos negros. São Paulo: Educ, 2013.

ARENDT, H. A condição humana. Trad. Roberto Raposo. 4. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1989.

ARENDT, H. Origens do totalitarismo. Trad. de Roberto Raposo. 7ª reimpressão, São Paulo: Cia das Letras, 2007.

ARENDT, H. Sobre a violência. Tradução de André de Macedo Duarte. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2009.

BAUMAN, Z. O mal-estar da pós-modernidade. Rio de Janeiro: Editora Jorge Zahar, 1998.

BAUMAN, Z. Vida Líquida. Rio de Janeiro: Editora Jorge Zahar, 2005.

BENJAMIN, Walter. Obras Escolhidas: magia e técnica, arte e política vol.1, 3 ed. Brasiliense: São Paulo, 1987.

BOSI, E. Memória e sociedade: lembrança de velhos. São Paulo: Companhia das Letras, 1998.

BUTLER, J. Actos performativos y construción del género: um ensayo sobre fenomenología y teoria feminista. 2009. Disponível em . Acesso em 06/03/2014.

CALDEIRA, T. 1991. Memória e relato: A Escuta do outro. In: Revista do Arquivo Municipal - Memória e Ação Cultural v. 200, São Paulo: DPH.

CHAUI, M. Conformismo e resistência — aspectos da cultura popular no Brasil. 4. ed., São Paulo, Brasiliense, 1986.

ELIADE, M. Mito e Realidade. 6 ed. São Paulo: Perspectiva, 2002.

FANON, F. Os Condenados da Terra. Trad. Alice A. rocha & Lucy Magalhães. Juiz de Fora-MG: Editora UFJF, 2006.

FISCHER, E. A Necessidade da Arte. 6.ed. Trad. Leandro Konder. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editora, 1977.

GALEANO, E. A história do Haiti é a história do racismo na civilização ocidental. 2010. Disponível em: <http://developmentissues.wordpress.com/2010 /01/ 19/racism-haiti/>. Acesso em: 28/02/2014.

GILROY, P. O Atlântico Negro: Modernidade e dupla Consciência. Trad. Patrícia Farias. São Paulo: Editora 34, 2001.

GLISSANT, E. Introdução a uma poética da diversidade. Juiz de Fora: Editora UFJF, 2005.

GLISSANT, E. Poética da Relação. Trad. Manuela Mendonça. Portugal: Porto Editora, 2011.

HALL, S. A centralidade da cultura: notas sobre as revoluções culturais do nosso tempo. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 22, nº2, p. 15-46, jul./dez. 1997.

HALL, S. A Identidade Cultural na Pós-Modernidade. Rio de janeiro: DP&A, 2006.

HALL, S. Da Diáspora. Identidades e mediações culturais. Belo Horizonte:Editora da UFMG, 2003.

HARENDT, H. A Condição Humana. Trad. Roberto Raposo. 4. Ed. São Paulo: Companhia das letras, 1989.

JAMES, C. L. R. Os Jacobinos negros: Toussaint L'Ouverture e a Revolução de São Domingos. Tradução de Afonso Teixeira Filho. São Paulo: Boitempo, 2000.

PERROT, M. Os excluídos da História: operários, mulheres, prisioneiros. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1988.

PRATT, M. L. Os Olhos do Império: relatos de viagem e transculturação. Trad. Jézio

Gutierre. Bauru: EDUSC, 1999.

RICOEUR, P. A Identidade Narrativa e o Problema da Identidade pessoal. Trad. Carlos

João Correia. Arquipélago, n.º 7, p.177-194, 2000.

RICOEUR, P. Identidade Narrativa I. Trad. Constansa Marcondes Cesar. Papirus Editora:

São Paulo, 1994.

SARLO, B. Tempo Passado: cultura da memória e guinada subjetiva. Trad. Rosa Freire

D'aguiar. São paulo: Companhia das Letras; Belo Horizonte: UFMG, 2007.

Publicado
2016-06-30
Como Citar
Santos, A. da S. (2016). Encontros e desencontros em narrativas de haitianos na Amazônia acreana. Muiraquitã: Revista De Letras E Humanidades, 4(1). https://doi.org/10.29327/216341.4.1-3
Seção
ARTIGOS

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##