INTEGRAÇÃO E CONFLITOS NA FRONTEIRA BRASILEIRA, BOLIVIA:

BREVE RESUMO DAS CIDADES GÊMEAS DO ACRE

Autores

  • Conceicao Marques de Souza Programa de Pos graduação da Universidade Federal do Acre https://orcid.org/0000-0002-5738-0636
  • Silvio Simione da Silva Professor Doutor pela Universidade Estadual Paulista – FCT/UNESP. Professor associado da Centro de Filosofia e Ciências Humanas – CFCH/UFAC. Programa de Pós-Graduação em Geografia https://orcid.org/0000-0001-5348-9899

DOI:

https://doi.org/10.47418/uaquiri.vol3.n2.2021.5707

Palavras-chave:

Fronteira. Cidades Gêmeas. Segurança. Educação. Pan-Amazônia.

Resumo

RESUMO

A região fronteiriça Brasil – Bolívia, composta pelos municípios de Brasiléia, Epitaciolândia e Cobija, os quais são considerados cidades gêmeas (Tri-gêmeas), se formam por meio da conurbação, uma região híbrida composta por elementos nacionais e internacionais. O processo de formação da população desta região inclui diversos povos indígenas, os primeiros habitantes, depois os nordestinos, envolvidos em um contexto de conflito pelas terras do Acre, durante a exploração extrativista de látex no final do século XIX e início do Século XX. Com o exposto, este artigo tem como objetivo apresentar o processo histórico de formação dessas cidades, bem como, as relações que envolvem segurança, saúde, educação, comércio e interações culturais na região. A pesquisa baseou-se em levantamentos secundários sobre estudos já produzidos na área da fronteira brasileira e por meio de entrevistas telefônicas. O tema desta pesquisa foi definido a partir da disciplina “O Processo de Urbanização na Amazônia” ministrada no curso de Mestrado em Geografia da Universidade Federal do Acre.Com isto pode apreender que a fronteira se caracteriza por ser um espaço de comunicação e intercâmbio entre diferentes domínios territoriais. É uma construção social que se materializa diariamente nas relações de convivência e nas trocas, em que as três cidades fronteiriças se complementam na dinâmica geral que movimento e produz seu espaço.

 

 

Referências

REFERÊNCIAS

ACRE. Governo do Estado do Acre. Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais - Sema. Ordenamento Territorial Local do Município de Brasiléia. Rio Branco, 2007.

ACRE. Governo do Estado do Acre. Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais - Sema. Ordenamento Territorial Local do Município de Epitaciolândia. Rio Branco, 2009.

ACRE. Governo do Estado do Acre. Zoneamento Ecológico-Econômico do Estado do Acre, Fase II (Escala 1:250.000): Documento Síntese. 2 ed. Rio Branco: SEMA, 2010. 356 p.

BECKER, Bertha Koiffmann. Amazônia: geopolítica na virada do III milênio. Rio de Janeiro: Garamond, 2006. 168 p.

BECKER, BerthaKoiffmann. Significância contemporânea da fronteira: uma interpretação geopolítica a partir da Amazônia brasileira. In: AUBERTIN, Catharine. Fronteiras. Brasília: Editora da Unb, 1988. p. 60-89. Disponível em: https://horizon.documentation.ird.fr/exldoc/pleins_textes/pleins_textes_7/b_fdi_03_01/37776.pdf. Acesso em: 21 jan. 2021.

BOLÍVIA. INSTITUTO NACIONAL DE ESTADÍSTICA. Censo de Población y Vivienda 2012: características de población y vivienda. 2015. Disponível em: https://www.ine.gob.bo/index.php/publicaciones/censo-de-poblacion-y-vivienda-2012-caracteristicas-de-la-poblacion/. Acesso em: 18 fev. 2021.

BRASIL. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Censo Demográfico 2010. 2010. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/estatisticas/multidominio/condicoes-de-vida-desigualdade-e-pobreza/9662-censo-demografico-2010.html?edicao=9675&t=resultados. Acesso em: 18 fev. 2021.

BRUSLE, Laetitia Perrier. FronteraBoliviacon Brasil, nuevos esquemas fronterizosenel marco de laintegración continental y de laintegración nacional: elejemplo de pando. Revista EstudiosFronterizos, La Paz, v. 1, n. 1, p. 47-67, 2012.

Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/265080567_Frontera_Bolivia_con_Brazil_nuevos_e squemas_fronterizos_en_el_marco_de_la_integracion_continental_y_nacional_el_ejemplo_d e_Pando. Acesso em: 21 jan. 2021.

CARLO, Carol. Grupos econômicos no comércio de importação: Cobija, migração e zona franca. Tinkazos, La Paz, v. 16, n. 33, pág. 47-66, junho. 2013. Disponível em: http://www.scielo.org.bo/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S199074512013000100004&lng=es&nrm=iso. Acesso em: 21 jan. 2021.

COELHO, Karla Nunes de Barros. O planejamento urbano regional e a sua importância para as cidades de fronteira. In: XV ENANPUR, Recife, 2013, Anais do XV ENANPUR Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-graduação e Pesquisa em Planejamento Urbano e Regional, Recife, 2013, v. XV, p.1-12.

FERRARO JÚNIOR, Vicente Giaccaglini. Desigualdades e Relações Socioeconômicas nas Cidades-Gêmeas da Fronteira Brasil-Bolívia. Espaço Aberto, Rio de Janeiro, v. 10, n. 1, p.

-135, 2020. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/341502677_Desigualdades_e_Relacoes_Socioecono micas_nas_Cidades-Gemeas_da_Fronteira_Brasil-Bolivia_Inequalities_and_Socioeconomic_Relations_in_the_Twin_Cities_of_the_Brazilian-Bolivian_Border. Acesso em: 21 jan. 2021.

GAYOSO, Celso Francisco. Espaços latino-americanos: comunicação, interculturalidade e cidades da fronteira Brasil-Bolívia. Rio de Janeiro, 2013. Tese (Doutorado em Comunicação e Cultura) - Escola de Comunicação, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2013. Disponível em: http://objdig.ufrj.br/30/teses/819022.pdf Acesso em: 18 fev. 2021.

GHETTI, Isabella BeniniLolli. Barreiras urbanas em cidades de fronteira: análise das cidades gêmeas Ponta Porã/ BR e Pedro Juan Caballero / Py (1). In: ENCONTROINTERNACIONAL DA ANPHLAC, 2006, Campinas. Anais do VII Encontro da

ANPHLAC. Campinas: Anphlac, 2006. p. 1-14. Disponível em: http://antigo.anphlac.org/viiencontro. Acesso em: 21 jan. 2021.

INSTITUTO DE DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E SOCIAL DE FRONTEIRAS - IDESF. Diagnóstico do Desenvolvimento das Cidades Gêmeas do Brasil. Foz do Iguaçu. 2018 Disponível em: https://www.idesf.org.br/wp-content/uploads/2018/08/Diagn%c3%b3sticosdo-desenvolvimento-das-cidades-g%c3%aameas-do-Brasil-internet.pdf Acesso em: 21 jan. 2021.

LARA, Carlos G. Zambrana. História Fotográfica do Porto de Cobija: 1908. Fuentes: Revista Biblioteca e Arquivo Histórico da Assembleia Legislativa Plurinacional, La Paz, v. 5, n. 12, p. 5-13, 12 fev. 2011. Disponível em: Lucenahttp://www.revistasbolivianas.org.bo/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S199744852011000100003&lng=es&nrm=iso. Acesso em: 21 jan. 2021.

LUCENA, Célia; BARBOSA, Cleto; FUNES, Eurípedes; VALCUENDE, José Maria; CARDIA, Laís; PANDO, Oscar Paredes; ARRUDA, Rinaldo. História e Memória das Três Fronteiras: Brasil, Peru e Bolívia. São Paulo: Educ, 2009.

MACHADO, Lia Osorio. Estado, territorialidade, redes.: cidades-gêmeas na zona de fronteira sul-americana. In: SILVEIRA, Maria Laura. Continente em chamas: globalização e território na américa latina. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2005. p. 246-284. Disponível em: https://pt.scribd.com/document/382286121/MACHADO-LO-2005-Estado-TerritorialidadesRedes-Cidades-gemeas-Na-Fronteira-Sul-Americana. Acesso em: 21 jan. 2021.

MACHADO, Lia Osorio. Limites e Fronteiras: da alta diplomacia aos circuitos da ilegalidade. Revista Território, Rio de Janeiro, v. 5, n. 8, p. 7-23, 2000. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/323548220_Limites_e_fronteiras_da_alta_diplomac ia_aos_circuitos_da_ilegalidade. Acesso em: 21 jan. 2021.

BRASIL. MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO - MDA. Plano Territorial de Desenvolvimento Rural Sustentável: território do alto acre e capixaba. Brasília. 2010. 102 p. Disponível em: http://sit.mda.gov.br/download/ptdrs/ptdrs_qua_territorio004.pdf. Acesso em: 21 jan. 2021.

BRASIL. MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL - MDR. MDR lança programa para fortalecer desenvolvimento nas cidades localizadas na faixa de fronteira. 2020. Disponível em: https://www.gov.br/mdr/pt-br/noticias/mdr-lanca-programa-para-fortalecerdesenvolvimento-nas-cidades-localizadas-na-faixa-de-fronteira. Acesso em: 21 jan. 2021.

MORAIS, Maria de Jesus; ALVES, José; BONFANT, Dhuliani Cristina. Dinâmicas fronteiriças: o estado do acre como corredor da migração internacional. Revista Ciência Geográfica: Dossiê Amazônia II, [s. l], - Vol. XXIV- (3), p. 1269-1285, 24 nov. 2020. Anual. Disponível em: https://www.agbbauru.org.br/publicacoes/revista/anoXXIV_3/agb_xxiv_3_web/agb_xxiv_3-completa.pdf. Acesso em: 18 fev. 2021.

PAULA, Elder Andrade de; MORAIS, Maria de Jesus. Nos Labirintos das Fronteiras Amazônicas. In: VALENCIO, Norma; PAULA, Elder Andrade de; WITKOSKI, Antônio Carlos. Processos de territorialização e identidades sociais. São Carlos: Rima, 2010. p. 41-60.

PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O MEIO AMBIENTE - PNUMA. Perspectivas do Meio Ambiente Urbano: GEO Cobija. La Paz: Herencia, 2008. 120 p. Disponível em: https://www.herencia.org.bo/webdocs/publicaciones/geocobija.pdf. Acesso em: 21 jan. 2021.

SILVA, Silvio Simione da. Na fronteira Agropecuária acreana. Presidente Prudente: Gráfica Dipierri; Rio Branco: Lepaug/Degeo-UFAC, 2003.

SILVA, Leonardo Luiz Silveira da. As redes e as interdependências assimétricas: a análise das relações brasil e Bolívia através das cidades gêmeas de Brasiléia, Epitaciolândia e Cobija. Revista Formação: (Online), Presidente Prudente, v. 2, n. 23, p. 175-203, abr. 2016.

Disponível em: https://docs.google.com/viewerng/viewer?url=https://revista.fct.unesp.br/index.php/formacao/ article/viewFile/3912/3349. Acesso em: 21 jan. 2021.

STEIMAN, Rebeca. A geografia das cidades de fronteira: um estudo de caso de Tabatinga (Brasil) e Letícia (Colômbia). 2002. 117 f. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2002. Disponível em: http://www.retis.igeo.ufrj.br/wp-content/uploads/2011/06/2002-geografia-das-cidades-de-fronteira-RST.pdf. Acesso em: 18 fev. 2021.

UNITED NATIONS OFFICE ON DRUGS AND CRIME - UNODC (Brasil). Junta Internacional de Fiscalização de Entorpecentes. Informe de la Junta Internacional de Fiscalización de Estupefacientes correspondiente a 2017. 2018. Disponível em: https://www.incb.org/documents/Publications/AnnualReports/AR2017/Annual_Report/S_2017_AR_ebook.pdf. Acesso em: 18 fev. 2021.

Downloads

Publicado

2021-12-22

Como Citar

Marques de Souza, C., & Silva, S. S. da . (2021). INTEGRAÇÃO E CONFLITOS NA FRONTEIRA BRASILEIRA, BOLIVIA:: BREVE RESUMO DAS CIDADES GÊMEAS DO ACRE. UÁQUIRI - Revista Do Programa De Pós Graduação Em Geografia Da Universidade Federal Do Acre, 3(2). https://doi.org/10.47418/uaquiri.vol3.n2.2021.5707