AS VOZES DA MEMÓRIA, AS IDENTIDADES E O TEMPO

Autores

  • Reginâmio Bonifácio de Lima Universidade Federal do Acre

Resumo

A memória não é algo do passado. Ela é o passado representado no tempo continuo da lembrança, e somente se lembra no presente, portanto a memória é a lembrança presente da representação do que se supõe, ou pressupõe passado. No entanto, ela não morre, porque é atualizada nas lembranças, e é exatamente na atualização dos relatos que trabalha o pesquisador. O objetivo é produzir uma releitura sobre as vozes da memória, as identidades e o tempo, com base em autores contemporâneos, estudiosos da história sociocultural, que discorrem, ainda que de forma dissociada alguma das temáticas citadas. Quanto a metodologia, a proposta é do tipo qualitativo, por meio de um abordagem teórico-aplicada, aliando a investigação científica revisora e a construção social da memória. Quanto aos objetivos, o estudo tem caráter revisor e explicativo. Como resultado, percebe-se que na memória é que reside o labirinto das possibilidades: algumas dando em clareiras, outras em cerceamentos e poucas em “saídas”, que em grande medida são momentâneas e só são saídas dependendo de quem olha ou de onde se olha. O tempo da memória e o tempo histórico estão diretamente interligados pela experiência ou pelo experienciado. As conexões que reconstituem essa dinâmica e reproduzem, de forma refletida, o passado no presente, atuam através da dinâmica da vida pessoal ligada aos processos coletivos, que põem-se, interpõem-se, sobrepõem-se, intrapõem-se, expõem-se, dispõem-se e também se impõem nas vivências narradas e/ou esquecidas pelo entrevistado.  Seus atos e pensamentos visíveis ou não nos dias atuais, denotam o ato de ser, não apenas pelas modificações antrópicas no ambiente, mas também, pelas mudanças ocasionadas dentro do próprio ser sujeito da memória presentificada.

Palavras-Chave: memória, identidades, tempo, alteridade.

Biografia do Autor

Reginâmio Bonifácio de Lima, Universidade Federal do Acre

Professo EBTT de História no Colégio de Aplicação da Universidade Federal do Acre. Coordenador do Grupo de Pesquisa Sobre Terras e Gentes. Membro da Academia Acreana de Letras.

Referências

BOSI, E. Memória e sociedade. São Paulo: T.A. Queiroz - Editora da Universidade de São Paulo, 1987.

BRAGA, Elizabeth dos Santos. Aspectos da constituição social da memória em um contexto pré-escolar. Campinas, [s.n.], 2000.

DELGADO, Lucilia de Almeida Neves. História Oral: memória, tempo e identidades. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2006.

Dicionário de Mitologia Grega. Memória e Minemosyne. Disponível em: <http://dicionario-de-mitologia-grega-e-mana.portalmidis.com.br/m/mnemosine.htm>. Acessado em: 22 de fevereiro de 2017.

ENNE, Ana Lúcia Silva. Memória e identidade social. Disponível em: . Acesso em: 12 de janeiro de 2007.

FANTINI, Marli (2004). Águas turvas, identidades quebradas: hibridismo, heterogeneidade, mestiçagem & outras misturas . ___In: ABDALA JR, Benjamim. Margens da Cultura. Editora Boitempo.

FREIRE, José Ribamar Bessa. Tradição oral e memória indígena: a canoa do tempo. Rio de Janeiro: mimeo, 1992.

GARCIA, Loreley. Era uma vez... o uso da história oral nos estudos de gênero. ___ In: Mneme – Revista virtual de Humanidades. n 11. v. 5. julh/set 2004. Distpnível em: . Acesso em: 20 de novembro de 2014.

GLISSANT, Édouard. Introdução a uma poética da diversidade. Trad. Enilce do Carmo Albergaria Rocha. Juiz de Fora: Editora UFJF, 2005.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Tradução Tomaz Tadeu da Silva, Guacira Lopes Louro – 9. ed. – Rio de Janeiro: DP7A, 2004.

HALL. Da diáspora: identidades e mediações culturais. Tradução: Adelaide La Guardiã Resende... [et al]. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2003.

MONTENEGRO, Antônio Torres. História Oral e Memória. 5 ed. São Paulo: Contexto, 2003.

NEVES, Lucília A. Memória e História: substratos de identidade. Coleção História Oral. (4) São Paulo: ABHO, 2001.

NEVES. Memória, História e Sujeito: Substratos da identidade. In____. História Oral. Revista da Associação Brasileira de História Oral, n. 3, jun. 2000. – São Paulo: Associação Brasileira de História Oral.

PROUST, Marcel. Em busca do tempo perdido. Rio de Janeiro. Zahar, 2003.

REBORATTI, Carlos E.. A question of scale: society, environment, time and territory. Sociologias. Porto Alegre, n. 5, 2001. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo. php?script=sci_arttext&pid=S1517-45222001000100005&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em: 12 de março de 2017.

THOMPSON, Paul. A voz do passado - História Oral. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

Downloads

Publicado

2018-10-09

Como Citar

Lima, R. B. de. (2018). AS VOZES DA MEMÓRIA, AS IDENTIDADES E O TEMPO. South American Journal of Basic Education, Technical and Technological , 5(2). Recuperado de https://periodicos.ufac.br/index.php/SAJEBTT/article/view/1562

Edição

Seção

Artigos de Revisão

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)