FIDELIDADE E TRADUÇÃO: UMA RELAÇÃO CONFLITUOSA

  • Claudio Luiz da Silva Oliveira Universidade Federal do Acre
Palavras-chave: Tradução. Fidelidade. Conflitos

Resumo

O presente trabalho faz uma abordagem crítica e reflexiva sobre o tema infidelidade na tradução. Assim, objetivou-se com este trabalho fazer um estudo de cunho bibliográfico sobre a temática ora discutida, realizando leituras para conhecer as ideias abordadas sobre o assunto por teóricos e pesquisadores, a partir da busca em artigos e dissertações na plataforma eletrônica SCIELO. Com o estudo, fez-se um estudo crítico e reflexivo sobre a relação do tradutor com os ideais de fidelidade. Ao analisar ideias discutidas por teóricos que abordam essa temática como Arrojo (1986), Aubert (1998), Bohunovisky (2001), entre outros, evidenciou-se que não há possibilidade desse profissional atuar com fidelidade no processo de tradução, haja vista a complexidade semântica das línguas, bem como as características subjetivas de cada tradutor além das relações culturais presentes na língua de partida e de chegada. Ainda, discutiu-se sobre a necessidade de engajamento social dos tradutores em seu trabalho de forma mais efetiva, para que alcancem o reconhecimento devido pela tão importante tarefa de traduzir, para o universo acadêmico, sobretudo.

Biografia do Autor

Claudio Luiz da Silva Oliveira, Universidade Federal do Acre
Graduado em Letras- Português/Espanhol e Respectivas Literaturas. Especialista em Tecnologias de Informação e Comunicação e Metodologia do Ensino da Língua Inglesa e Espanhola. Mestre em Letras: Linguagem e Identidade. Doutorando em Estudos da Tradução. Professor efetivo do Centro de Educação e Letras da Universidade Federal do Acre.

Referências

ARROJO, Rosemary. Oficina de tradução, a teoria na prática. São Paulo: Ática, 2000. [1.ed. 1986]

_____.(org.). O signo desconstruído. Campinas: Pontes, 1992.

_____.Tradução, desconstrução e psicanálise. Rio de Janeiro: Imago, 1993.

AUBERT, Francis Henrik. As (In)Fidelidades da Tradução: servidões e autonomia do tradutor. Campinas, S.P.: Editora da Unicamp, 1994.

BOHUNOVSKY, Ruth. A (im)possibilidade da “invisibilidade” do tradutor e da sua “fidelidade”: por um diálogo entre a teoria e a prática de tradução. Artigo científico (UNICAMP). Cadernos de Tradução, v. 2, n. 8, 2001.

MARCONI, M. de A.; LAKATOS, E. M. Técnicas de pesquisa. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1996.

VASCONCELOS, Maria Lúcia; JUNIOR, Lautenai Antonio Bartholamei. Estudos da Tradução I. Material de estudos do Centro de Comunicação e Expressão. UFSC, 2009.

VERGARA, S. C. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2004.

WILSS, Wolfram (org.). Knowledge and Skills in Translator Behaviour. Amsterdã e Filadélfia: John Benjamins Publ., 1996.

Publicado
2018-12-28
Seção
Artigos