PADRÕES CIENTÍFICOS NO ENSINO DE QUÍMICA: A UTILIZAÇÃO DA LINGUAGEM ANALÓGICA EM ESCOLAS PÚBLICAS DO INTERIOR DO AMAZONAS, BRASIL

  • João Paulo Montalvão Silva UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS (UFAM), Campus Benjamin Constant-AM.
  • Márcia Nascimento Pinto UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS (UFAM), Campus Benjamin Constant-AM.
  • Renato Abreu Lima UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS (UFAM), campus Humaitá-AM.

Resumo

O presente trabalho buscou investigar a partir da participação de professores, alunos e da análise do livro didático, a conceituação e abrangência das analogias no processo de construção de conhecimento no Ensino de Química do Ensino Médio, no qual estabeleceu-se objetivos para buscar a compreensão da temática em causa, sendo o principal a investigação das percepções dos professores de Química e o grau de satisfação dos alunos sobre o conceito e as diferentes formas de utilização de analogias no processo de ensino-aprendizagem, através de uma pesquisa de natureza aplicada com foco no estudo descritivo e bibliográfico, onde destacou-se uma análise do livro didático utilizado pelos docentes. A pesquisa foi desenvolvida em três escolas da rede pública de ensino, de diferentes cidades do interior do estado do Amazonas, na mesorregião do Alto Solimões, nos municípios de Atalaia do Norte, Benjamin Constant e Tabatinga. O público alvo foi composto por dois professores de cada escola investigada, totalizando seis docentes regentes titulares da disciplina de Química no 1º ano do Ensino Médio, 30 alunos de duas turmas diferentes de cada escola, no qual foram utilizadas entrevistas semiestruturadas e questionários respectivamente a amostra participante, bem como a averiguação de um exemplar do livro didático adotado pelos docentes. Foi notável que tanto os professores quanto alunos reconhecem o termo, mas nas aulas de química são exploradas sem uma eficácia desejada, onde destacam-se uma série de fatores de contributo como a insegurança docente para se utilizar esse recurso devido ao fato da pouca experiências dos professores em sala de aula, defasagem etária e cultural do aluno, e padrões generalizados das analogias presentes no livro didático.

Biografia do Autor

João Paulo Montalvão Silva, UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS (UFAM), Campus Benjamin Constant-AM.
Discente do Curso de Licenciatura em Ciências: Biologia e Química, Instituto de Natureza e Cultura (INC), Universidade Federal do Amazonas (UFAM), Rua 1º de Maio, 05, Colônia, 68930-000, Benjamin Constant, AM, Brasil;
Márcia Nascimento Pinto, UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS (UFAM), Campus Benjamin Constant-AM.
Docente do Curso de Licenciatura em Ciências: Biologia e Química, INC/UFAM
Renato Abreu Lima, UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAZONAS (UFAM), campus Humaitá-AM.
Biólogo, Pós-Graduado em Gestão Ambiental, Mestre em Meio Ambiente e Doutor em Biodiversidade e Biotecnologia pela UFAM.

Referências

NARDI, R.; ALMEIDA, M.J.P.M. Analogias, leituras e modelos no ensino de ciências: a sala de aula em estudo. São Paulo: Escrituras Editora, 2006.

DUIT, R. On the role of analogies and metaphors in learning science. Science Education, v.75, n.6, p.649-672, 1991.

CLEMENT, J.J. Using bridging analogies and anchoring intuitions to deal with students preconceptions in physics. Journal of Research in Science Teaching, v.30, n.10, p.1241-1258, 1993.

CURY, A.J. Análise da inteligência de Cristo: o Mestre dos Mestres. São Paulo: Academia de Inteligência, 1999.

MOL, G.S. O uso de analogias no ensino de Química. Tese de Doutorado, Programa de Pós-Graduação em Química, Universidade de Brasília, Brasília, DF. 1999.

MONTEIRO, I.V.; JUSTI, R. Analogias em livros didáticos de Química destinados ao ensino médio. Investigações em ensino de ciências, v.5, n.2, p.67-91, 2000.

DAGHER, Z. O caso das analogias no ensino das ciências para a compreensão: Uma visão construtivista. Lisboa: Plátano Edições Técnicas, 2000.

NEWTON, L.D. The ocurrence of analogies in school science books. Instructional Science, v.31, n.6, p.353-375, 2003.

OLIVA, J.M. El pensamiento analógico desde la investigación educativa y desde de la perspectiva del professor de Ciências. Revista electrónica de Enserñanza de las Ciências, v. 3, n.3, p.509-521, 2004.

CUNHA, M.C.C. Analogias nos livros de ciências para as séries iniciais do ensino fundamental. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, v.2, n.2, p.1-15, 2006.

LAKATOS, E.M.; MARCONI, M.A. Fundamentos da metodologia científica. 3.ed. São Paulo: Atlas, 1991.

PRODANOV, C.C.; FREITAS, E.C. Metodologia do trabalho científico: Métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2.ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013.

FRANCISCO-JUNIOR, W.N. Analogias em livros didáticos de química: um estudo das obras aprovadas pelo Plano Nacional do Livro Didático para o Ensino Médio 2007. Ciências & Cognição, v.14, n.1, p.121-143, 2009.

CALDIN, E.F. A estrutura da Química em relação a ciência filosófica. International Journal for Philosophy of Chermistry, v.8, n.2, p.8-14, 2002.

ORLANDI, E.P. Análise de discurso: princípios e procedimentos. 4.ed. Campinas: Pontes Editores, 2002.

Publicado
2019-08-01
Seção
Artigos de Ciências da Vida