O USO DA MÚSICA COMO AUXÍLIO NO PROCESSO DE APRENDIZAGEM: UM RECURSO PEDAGÓGICO

Autores

  • Débora Cristina Araújo CENTRO UNIVERSITÁRIO SÃO LUCAS.
  • Alexandre Negreiros Motta UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA.
  • Renato Abreu Lima Doutorando em Biodiversidade e Biotecnologia pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM). Pertencente ao Laboratório de Pesquisa em Química de Produtos Naturais.

Resumo

O presente trabalho relata a importância do uso da música como ferramenta utilizada por professores da disciplina de Ciências Naturais como auxílio no processo de aprendizagem. O objetivo é mostrar como a relação entre o ensino de Ciências Naturais e Música pode contribuir para uma maior sistematização e aproveitamento, difundindo ambas as disciplinas. Também visa demonstrar a importância dos resultados adquiridos por meio da cognição musical que sob a ótica da neurociência aborda os processos biológicos e o processo de aprendizagem na disciplina de ciências naturais. Com isso, é possível aplica-los de forma gradativa por meio de metodologias através de estratégias pedagógicas. Esta é uma pesquisa de cunho bibliográfico, onde os resultados nos permitem constatar que a música como linguagem educativa pode contribuir para despertar a criatividade dos alunos, permitindo dessa forma o processo de construção do saber, e fazendo-os reconhecer a importância dessa nova ferramenta no processo de aprendizagem em ciências naturais.

Biografia do Autor

Débora Cristina Araújo, CENTRO UNIVERSITÁRIO SÃO LUCAS.

CURSO: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS.

Alexandre Negreiros Motta, UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA.

DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS.

Renato Abreu Lima, Doutorando em Biodiversidade e Biotecnologia pela Universidade Federal do Amazonas (UFAM). Pertencente ao Laboratório de Pesquisa em Química de Produtos Naturais.

Biólogo, Pós-Graduado em Gestão Ambiental, Mestre em Meio Ambiente e Doutorando em Biodiversidade e Biotecnologia pela UFAM.

Referências

BOLEIZ-JÚNIOR, F. Música: dos jesuítas até nossos dias. 2008. Disponível em Acesso em 23 set. 2009.

BERTONCELLO, L.; SANTOS, M.R. Música aplicada ao ensino da informática em ensino profissionalizante. Iniciação Científica CESUMAR, v.4, n.2, p.131-142, 2002.

JOHNSON, D.J.; MYKLEBUST, H.M. Distúrbios de aprendizagem: princípios e práticas educacionais. Tradução Marília Zanella Sanvincente. 2.ed. São Paulo: Pioneira, 1987.

SARAIVA, J.R.; PEREIRA, V.W. Música, linguagem, cognição e ensino: interfaces psicolinguísticas para a alfabetização. Letrônica v.3, n.2, p.144-152, 2010.

GRANJA, C.E.S.C. Musicalizando a escola: música, conhecimento e educação. São Paulo: Escrituras, 2006. 156 p.

MASSARANI, L.; MOREIRA, I.C.; ALMEIDA, C. Para que um diálogo entre ciência e arte? História, Ciências, Saúde, v.13, n.1, p.7-10, 2006.

GALVÃO, A.; KEMP, A. Kinaesthesia and instrumental music instruction: some implications. Psychology of Music Journal, v.27, n.2, p.129-137, 1999.

BRITO, T.A. Música na educação infantil – propostas para a formação integral da criança. São Paulo: Editora Petrópolis, 2003.

BRASIL, MEC. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental. Brasília; MEC/SEF, 1998.

MATOS, M.I.S. “Saudosa maloca” vai à escola. Nossa História, v.3, n.32, p.80-82, 2006.

LÜDKE, M.; ANDRÉ, M.E.D.A. Pesquisa em Educação: abordagens qualitativas. São Paulo: E.P.U., 1986.

CALDAS, M.A.E. Estudos de revisão de literatura: fundamentação e estratégia metodológica. São Paulo: Hucitec, 1986.

FARIA, M.N. A música, fator importante na aprendizagem. 40f. Monografia (Especialização em Psicopedagogia). Assis de Chateaubriand, 2001.

WOLFE, J. Speech and music, acoustics, and coding and what music might be “for”. Process of the 7th International Conference on Music Perception and Cognition. Sidney, 2002.

ALTENMÜLLER, E.; GRHUN, W. Brain Mechanism In: PARNNICURT, R.; MCPHERSON, G. The science and psychology of music performance. Oxford. University Press, p.63-81. 2002.

GAINZA, V.; HEMSY, D.E. Estudos de psicopedagogia musical. São Paulo: Summus, 1988.

ROSA, I.P.; LAPORTA, M.Z.; GOUVÊA, M.E. Humanizando o ensino de ciências: com jogos e oficinas psicopedagógicas sobre seres microscópicos. São Paulo: Vetor, 2006. p.11-24.

GILIO, A.M.C. Pra que usar de tanta educação para destilar terceiras intenções?: jovens, canções e escola em questão. Movimento: Revista da Faculdade de Educação da UFF, Niterói, n.1, 2000.

CAMPOS, L.M.L.; BORTOLOTO, T.M.; FELICIO, A.K.C. A produção de jogos didáticos para o ensino de ciências e biologia: uma proposta para favorecer a aprendizagem. 2008. Disponível em: <http://www.unesp.br/prograd/PDFNE2002/aproducaodejogos.pdf. Acesso em 25 jul. 2012.

LOUREIRO, A.M.A. O Ensino de Música na Escola Fundamental. Papirus, 2007.

BRÉSCIA, V.L.P. Educação Musical: bases psicológicas e ação preventiva. São Paulo: Átomo, 2003.

Downloads

Publicado

2017-07-17

Como Citar

Araújo, D. C., Motta, A. N., & Lima, R. A. (2017). O USO DA MÚSICA COMO AUXÍLIO NO PROCESSO DE APRENDIZAGEM: UM RECURSO PEDAGÓGICO. South American Journal of Basic Education, Technical and Technological , 4(1). Recuperado de https://periodicos.ufac.br/index.php/SAJEBTT/article/view/1161

Edição

Seção

Artigos de Revisão

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

> >>