A (IN)EXISTÊNCIA DE UM PLANO DE CONTINGÊNCIA NACIONAL ATUALIZADO NO ENFRENTAMENTO DA PANDEMIA COVID-19:

reflexos da “cultura do atraso” e a inércia estatal brasileira

Autores

Palavras-chave:

covid-19, Brasil;, Estado;, Atraso

Resumo

Considerando o hodierno quadro pandêmico da Covid-19 e os impactos negativos que esta vem ocasionando em todo o globo, em todas as áreas organizacionais da sociedade, objetiva-se demonstrar a relação entre a inexistência prévia de um plano de contingência nacional e atualizado direcionado ao combate às doenças provenientes de coronavírus com o cultural atraso brasileiro em construir normas e planos condizentes com a realidade e as necessidades do povo. Conciliando o aparato teórico que parte de Sérgio Buarque de Holanda e Faoro, inspirados em Weber, com a análise contextual da Covid-19, também questiona-se a atuação Estatal na produção desses planos, como instrumento de proteção aos direitos fundamentais e de Dignidade da Pessoa Humana, como o direito à saúde. Portanto, por intermédio do método dialético hegeliano busca-se a construção de uma verdade construída a partir de confrontos teóricos, com base em fonte bibliográfica documental, com pesquisa em caráter qualitativo e quantitativo.

 

Referências

ALEXY, Robert. Teoria dos direitos fundamentais. trad. Virgílio Afonso da Silva. São Paulo: Malheiros, 2008.

ALMEIDA, M. S. M. A Covid-19 e os Direitos Humanos: A Experiência da Rede Solidária em Defesa da Vida- PE. In: AUGUSTO; SANTOS (org.). Pandemias e Pandemônio no Brasil. ed. 1. São Paulo: Tirant lo Blanch, 2020.

ALVES, SANDRA MARA CAMPOS; RAMOS, Edith Maria Barbosa; DELDUQUE, maria célia . Decretação de lockdown pela via judicial: medida (des)necessária?. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 36, n. 6, e00116020, Mai. 2020. Disponível em: http://cadernos.ensp.fiocruz.br/csp/artigo/1088/decretacao-de-lockdown-pela-via-judicial-medida-desnecessaria. Acesso em 07 ago. 2020.

BARROSO, Luís Roberto. Da falta de efetividade à judicialização excessiva: direito à saúde, fornecimento gratuito de medicamentos e parâmetros para a atuação judicial. a. 60, n° 188, p. 29-60, jan./mar. Mineira, Belo Horizonte: Jurisp, 2009.

BRASIL. AGÊNCIA NACIONAL DE VIGILÂNCIA SANITÁRIA. Regulamento Sanitário Internacional RSI-2005. 2010

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm>. Acesso em: 18 jul. 2020.

CAMPANTE, Rubens Goyatá. O patrimonialismo em Faoro e Weber e a sociologia brasileira. Dados, v. 46, n. 1, p. 153-193, 2003.

CARDOSO, Telma Abdalla de Oliveira et al. Análise da construção da competência do Brasil em direção ao Laboratório de Contenção Máxima: realidades e perspectivas. 2008. Tese de Doutorado.

CARMO, Eduardo Hage; PENNA, Gerson; OLIVEIRA, Wanderson Kleber de. Emergências de saúde pública: conceito, caracterização, preparação e resposta. Estud. av., São Paulo, v. 22, n. 64, p. 19-32, Dec. 2008. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-0142008000300003&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 27 Jul 2020.

CLÈVE, Clèmerson Merlin. A eficácia dos direitos fundamentais sociais. Revista Crítica Jurídica, v. 22, p. 17-29, 2003.

CORONAVÍRUS BRASIL. Painel Coronavírus. Atualizado em 07 ago 2020. Disponível em: <https://covid.saude.gov.br/>. Acesso em: 07 ago 2020.

COSTANZI, Rogério Nagamine. Respostas da Seguridade Social à Crise da Pandemia de Coronavírus/COVID-19. Temas de Economia Aplicada. 2020. Disponível em: <https://downloads.fipe.org.br/publicacoes/bif/bif475-20-31.pdf>. Acesso em: 07 Ago 2020.

DELUMEAU, Jean. História do medo no ocidente 1300-1800: uma cidade sitiada. Trad.: Maria Lúcia Machado. Editora Companhia das Letras, 2009.

GIRALDES, M; NEUENSCHWANDER, J. Amanhã vai ser outro dia? Reflexões sobre as questões do presente. In: AUGUSTO; SANTOS (org.). Pandemias e Pandemônio no Brasil. ed. 1. São Paulo: Tirant lo Blanch, 2020.

HENRIQUES, Cláudio Maierovitch Pessanha; VASCONCELOS, Wagner. Crises dentro da crise: respostas, incertezas e desencontros no combate à pandemia da Covid-19 no Brasil. Estud. av., São Paulo, v. 34, n. 99, p. 25-44, Aug. 2020. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-40142020000200025&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 07 ago. 2020.

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Raízes do Brasil. ed. 26. São Paulo: Companhia das Letras, 1995. Prefácio de Antônio Cândido, 1997.

IANONI, Marcus. Três Crises: Sanitária, Econômica e Política. In: AUGUSTO; SANTOS (org.). Pandemias e Pandemônio no Brasil. ed. 1. São Paulo: Tirant lo Blanch, 2020.

LIFSCHITZ, Javier Alejandro. Pandemia: Qual Biopolítica?. In: AUGUSTO; SANTOS (org.). Pandemias e Pandemônio no Brasil. ed. 1. São Paulo: Tirant lo Blanch, 2020.

LIMA, Luciana Dias de; PEREIRA, Adelyne Maria Mendes; MACHADO, Cristiani Vieira. Crise, condicionantes e desafios de coordenação do Estado federativo brasileiro no contexto da COVID-19. Cadernos de Saúde Pública, v. 36, p. e00185220, 2020.

LIPPEL, Alexandre Gonçalves. O direito à saúde na Constituição Federal de 1988: caracterização e efetividade. Revista de Doutrina da 4ª Região, Porto Alegre, n. 1, 2004.

MACÁRIO, Epitácio; REIS, Luiz Fernando. COVID-19, dívida pública e crise de financiamento de ciência e tecnologia no Brasil. Auditoria Cidadã, 2020.

MINISTÉRIO DA ECONOMIA. Brasil registra queda de 1,5% no PIB do primeiro trimestre devido à pandemia. Covid-19, 2020. Disponível em: <https://www.gov.br/economia/pt-br/assuntos/noticias/2020/maio/brasil-registra-queda-de-1-5-no-pib-do-primeiro-trimestre-devido-a-pandemia>. Acesso em: 07 ago 2020

MINISTÉRIO DA ECONOMIA. SPE aponta queda do PIB de 4,7% em 2020 e crescimento de 3,2% em 2021. Panorama Macroeconômico, 2020. Disponível em: <https://www.gov.br/economia/pt-br/assuntos/noticias/2020/julho/spe-aponta-queda-do-pib-de-4-7-em-2020-e-crescimento-de-3-2-em-2021>. Acesso em: 07 ago 2020

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Boletim Epidemiológico. Infecção Humana pelo Novo Coronavírus (2019-nCoV). Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública. COE 10. Versão 3 DE 03 fev. 2020.

MOTA, C.V.; GUIMARÃES, L.; ALVIM, M.; BARIFOUSE, R; LEMOS, V. Coronavírus: 9 erros que levaram às 100 mil mortes no Brasil (e 1 lição que a pandemia deixa até agora). BBC News. São Paulo, 2020. Disponível em: <https://www.bbc.com/portuguese/brasil-53703044>. Acesso em: 10 ago. 2020.

RIVERA GARCÍA, Oscar ¿Está el mundo preparado para enfrentar una pandemía? REDVET. Revista Electrónica de Veterinaria, vol. VII, núm. 12, diciembre, pp. 1-8 Veterinaria Organización Málaga, España: 2006.

SÁ, Edvaldo Batista de. A Saúde pública e o enfrentamento da crise causada pelo coronavírus. IPEA: 2020. Disponível em: < http://repositorio.ipea.gov.br/bitstream/11058/9989/1/NT_68_Disoc_A%20Saude%20publica%20e%20o%20enfrentamento.pdf>. Acesso em: 30 jul. 2020.

SARLET, Ingo. Dignidade da Pessoa Humano e Direitos Fundamentais na Constituição Federal de 1988. ed.4, rev. atual. Porto Alegre: Livraria do Advogado, 2006.

VALENTE, Rubens. Brasil não tinha um Plano de Contingência para um novo coronavírus. UOL, 2020. Disponível em: <https://noticias.uol.com.br/colunas/rubens-valente/2020/05/02/brasil-nao-tinha-um-plano-de-contingencia-para-um-novo-coronavirus.htm?cmpid=copiaecola>. Acesso em: 30 jul. 2020.

VIANNA, Luiz Werneck. Weber e a interpretação do Brasil. Novos Estudos, v. 53, p. 33-47, 1999.

WORLD HEALTH ORGANIZATION et al. Infection prevention and control of epidemic-and pandemic-prone acute respiratory infections in health care. World Health Organization, 2014.

WORLD HEALTH ORGANIZATION et al. Plan Mundial de la OMS de Preparación para una Pandemia de Influenza. WHO, Geneva, p. 495, 2005

ZANELLA, Janice Reis Ciacci. Zoonoses emergentes e reemergentes e sua importância para saúde e produção animal. Pesq. agropec. bras., Brasília , v. 51, n. 5, p. 510-519, May 2016. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-204X2016000500510&lng=e

n&nrm=iso>. Acesso em: 27 Jul 2020.

Downloads

Publicado

2021-08-02

Como Citar

MORAES DA COSTA, M. M.; AMORIM DE SOUZA, R. .; FERREIRA ABREU, N. . A (IN)EXISTÊNCIA DE UM PLANO DE CONTINGÊNCIA NACIONAL ATUALIZADO NO ENFRENTAMENTO DA PANDEMIA COVID-19:: reflexos da “cultura do atraso” e a inércia estatal brasileira. Communitas, [S. l.], v. 5, n. 10, p. 306–320, 2021. Disponível em: https://periodicos.ufac.br/index.php/COMMUNITAS/article/view/4940. Acesso em: 5 ago. 2021.