TECNOLOGIA IMERSIVA

O USO DO SERIADO BLACK MIRROR NO AMBIENTE ACADÊMICO

Palavras-chave: Tecnologia Imersiva, Educação, Black Mirror

Resumo

Esta pesquisa tem como objetivo apresentar o resultado de um estudo de caso utilizando a metodologia Inquiry Based Learning, realizado no curso de Design Digital de uma universidade privada de grande porte do Estado do Paraná. Atendendo a demanda da necessidade de conectar o conteúdo estudado com a realidade vivenciada do educando fora do âmbito educacional, a proposta discutiu o tema de estudo tecnologia imersiva, utilizando uma série televisiva para provocar reflexão crítica sobre o tema abordado. Com esse objetivo, foi realizada atividade em sala de aula com uma turma de estudantes promovendo a discussão do seriado Black Mirror, do ponto de vista das tecnologias imersivas que foram apresentadas previamente na série. Os pontos discutidos abordaram a tecnologia imersiva na sociedade atual e no futuro e utilização da metodologia imersiva na educação. Os resultados mostram que os estudantes assistem ao seriado, acreditam que a tecnologia imersiva é uma realidade e que no futuro ela estará cada vez mais presente no nosso dia-a-dia e na educação.

Referências

BIMBER, O. Combining Optical Holograms with Interactive Computer Graphics. In IEEE Computer, vol. 37, no. 1, pp. 85-91, January 2004.

BRASIL, Resolução CNE/CES n°5, de 8 de março de 2004. Aprova as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Design. Publicado no D.O.U.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da Autonomia. Saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

KIRNER, C.; SISCOUTTO, R. A.; Fundamentos de Realidade Virtual e Aumentada. In: KIRNER, C.; SISCOUTTO, R. A. (Orgs.). Realidade Virtual e Aumentada: Conceitos, Projeto e Aplicações. Porto Alegre: SBC, 2007.

MIGUÉNS, M. Seminário: Ensino Experimental e Construção de Saberes. 1999. Disponível em: http://www.cnedu.pt/pt/publicacoes/seminarios-e-coloquios/772- ensino-experimental-e-construcao-de-saberes Acesso em> 2.Fev. 2015.

MIZERSKA, M. Alfabetização visual: aprendendo a ver melhor. In: Young Digital Planet (Org.). Educação no Século 21: tendências, ferramentas e projetos para inspirar. São Paulo: Fundação Santillana, 2016.

MORAN, J. A Educação que Desejamos: novos desafios e como chegar lá. 5. ed. Campinas: Papirus, 2007.

OKADA, A. SERRA, A. RIBEIRO, S. PINTO, S. Key skills for co-learning and co-inquiry in two open platforms: a massive portal (EDUCARED) and a personal environment (weSPOT). 2015. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/276377814_Key_skills_for_colearning_and_coinquiry_in_two_open_platforms_a_massive_portal_EDUCARED_and_a_personal_environment_weSPOT Acesso em: 05 set. 2019.

OKADA, Alexandra (Ed.). Engaging Science: Innovative Teaching for Responsible Citizenship. Milton Keynes: The Open University UK - Knowledge Media Institute. 2016.

PORTO, C.; SANTOS, E. (Orgs.). Facebook e educação: publicar, curtir, compartilhar. Campina Grande: EDUEPB, 2014.

TAVARES, R. e ALMEIDA, P. Metodologia Inquiry Based Science Education no 1.º e 2.º CEB com recurso a dispositivos móveis – uma revisão crítica de casos práticos. 2015. Disponível em: http://www.eft.educom.pt/index.php/eft/article/view/445/213 Acesso em: 28 ago. 2019.

WORTHAM, J. ‘Black Mirror’ and the Horrors and Delights of Technology. The New York Times Magazine. 2015. Disponível em: . Acesso em: 25 jul. 2018.
Publicado
2020-05-29
Como Citar
Kowalski, R. P. G., Lupion Torres, P., & Gonçalves Rodrigues da Silva , L. (2020). TECNOLOGIA IMERSIVA: O USO DO SERIADO BLACK MIRROR NO AMBIENTE ACADÊMICO. REVISTA COMMUNITAS, 4(7), 168-181. Recuperado de https://periodicos.ufac.br/index.php/COMMUNITAS/article/view/2837
Seção
Dossiê Temático