JORNAIS COMO FONTE PARA O ESTUDO DA ECONOMIA DE COUROS E PELES NA AMAZÔNIA

Autores

  • Leonardo Milanez de Lima Leandro UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO
  • Marina Lira Soares
  • Péricles Delmondes Batista

Resumo

O alicerce da formação econômico-social da Amazônia é o extrativismo. E o extrativismo da borracha marca um período importante da sua história e historiografia. Contudo, dados disponíveis nas bases oficiais sugerem que outras atividades não-extrativistas e cinegéticas tiveram importância significativa para a economia regional. Apesar do comportamento crescente das exportações da borracha brasileira, estas só assumiram um papel de destaque a partir da década de 1870. Até ali, as exportações de couros e peles renderam ao Brasil valores mais significativos. O objetivo desse trabalho, portanto, é o de discutir as possibilidades de uso de fontes comumente utilizadas para estudos historiográficos, estimando a participação das exportações de couros e peles embarcadas no porto de Belém, e comparando-a com as exportações de borracha realizadas no mesmo período.

PALAVRAS-CHAVE: Couros e peles. Animais silvestres. Embarques. Exportação. Porto de Belém.

Biografia do Autor

Leonardo Milanez de Lima Leandro, UNIVERSIDADE FEDERAL DO VALE DO SÃO FRANCISCO

Doutor em Desenvolvimento Sócio Ambiental, Professor do Colegiado de Administração da UNIVASF.

Marina Lira Soares

Bióloga, Mestre em Saúde e Produção Animal na Amazônia. 

Péricles Delmondes Batista

Graduando em Administração na Universidade Federal do Vale do São Francisco

Downloads

Publicado

2020-11-23

Como Citar

Leandro, L. M. de L., Soares, M. L., & Delmondes Batista, P. (2020). JORNAIS COMO FONTE PARA O ESTUDO DA ECONOMIA DE COUROS E PELES NA AMAZÔNIA. Das Amazônias, 3(2), 86–102. Recuperado de https://periodicos.ufac.br/index.php/amazonicas/article/view/4337

Edição

Seção

Artigo de Iniciação Científica