NEGROS E NEGRAS NO ESPAÇO URBANO ACREANO

UMA ANÁLISE DO PROCESSO DE FORMAÇÃO E URBANIZAÇÃO DA RUA ÁFRICA E DOS BAIRROS IRINEU SERRA, JOÃO EDUARDO E LAÉLIA ALCÂNTARA NA CIDADE DE RIO BRANCO

Autores

  • Ângela Maria Bastos de Albuquerque Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal do Acre, Rio Branco, Acre, Brasil. https://orcid.org/0000-0002-2472-7664
  • Maria de Jesus Morais Professora do curso de Geografia e, dos Programas de Pós-Graduação: Mestrado em Geografia e Mestrado e Doutorado em Letras: Linguagem e Identidade/Universidade Federal do Acre – UFAC, Rio Branco, Acre, Brasil. https://orcid.org/0000-0002-8053-3549

DOI:

https://doi.org/10.47418/uaquiri.vol3.n2.2021.5695

Palavras-chave:

Palavras chave: Bairros; pessoas negras; Rio Branco; urbanização.

Resumo

O artigo analisa a formação e urbanização da rua África e dos bairros. Irineu Serra, João Eduardo e Laélia Alcântara na cidade de Rio Branco, no estado do Acre. O objetivo central foi compreender o processo de fundação e as transformações urbanísticas ocorridas nos bairros investigados. A pesquisa foi realizada com levantamento bibliográfico, de documentos legislativos e históricos, sobre a formação da cidade de Rio Branco, e as trajetórias das pessoas negras homenageadas e suas contribuições na formação dos bairros. As bibliografias foram ancoradas em Ana Fani A. Carlos (1992), no livro: Cidade, o homem e a cidade, a cidade e o cidadão. As pesquisas de Castro, (2008), contribuíram para compreensão do processo de urbanização, pluralidade e singularidades das cidades amazônicas e Morais (2016), ao explicar os movimentos de ocupação do Acre e da cidade de Rio Branco, a partir da década de 1970. Os resultados parciais indicam que nas formações da rua África e dos bairros Irineu Serra e João Eduardo, as ações desses agentes negros incidiram diretamente no processo de constituição e urbanização, enquanto o nome do bairro Laélia Alcântara, foi escolhido somente para homenagear a primeira mulher negra senadora do Brasil pelo estado do Acre que, por sua vez, na condição de senadora legislou sobre questões sociais na cidade de Rio Branco.

 

Biografia do Autor

Ângela Maria Bastos de Albuquerque, Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal do Acre, Rio Branco, Acre, Brasil.

Graduação em Geografia pela UFAC 2003; Especialização em Educação Ambiental 2005; Especialização em Educação Especial (2006) e em Altas Habilidades/Superdotação em 2020;

Maria de Jesus Morais, Professora do curso de Geografia e, dos Programas de Pós-Graduação: Mestrado em Geografia e Mestrado e Doutorado em Letras: Linguagem e Identidade/Universidade Federal do Acre – UFAC, Rio Branco, Acre, Brasil.

Doutora em Geografia pela UFF, Pós-Doutorado em Geografia Humana pela USP, Professora do curso de Geografia e, dos Programas de Pós-Graduação: Mestrado em Geografia e Mestrado e Doutorado em Letras: Linguagem e Identidade/Universidade Federal do Acre – UFAC, Rio Branco, Acre, Brasil

Referências

ACRE, lei nº 321, de 01 de abril de 1970 Rio Branco: Secretaria de Estado da Casa Civil. Disponível em: http://www.legis.ac.gov.br/detalhar/1259 acesso em 17 de janeiro de 2021.

ALVES JUNIOR, Antônio Marques. Tambores para a rainha da floresta: a inserção da umbanda no Santo Daime. Dissertação (Mestrado em Ciência da Religião) - Pós-Graduação em Ciência da Religião, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2007.

BAIRRO. Minidicionário Geográfico. Geografesron. 2017. Acesso em 17 janeiro de 2021. Disponível em: https://geografesron.wordpress.com/2017/04/12/mini-dicionario-geografico/#:~:text=Bairro%3A%20Resultado%20de%20um%20conjunto,de%20pertencer%20a%20uma%20localidade.

BENTO, Victor Régio da Silva. Expansão urbana e segregação socioespacial em Rio Branco - Acre. 2017. Tese (Doutorado em Geografia) - Programa de Pós-Graduação em Geografia, Centro de Ciências e Tecnologia, Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, 2017.

BRASIL, Rio Branco, Acre, panorama. IBGE, 2020. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/cidades-e-estados/ac/rio-branco.html acesso em: 30 dez 2020

______Rio Branco, Acre, panorama. IBGE, 2017, v4.4.15. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/ac/rio-branco/panorama acesso em: 30 dez 2020.

______Senadoras: dados biográficos 1979-2004. Brasília. Senado Federal, Subsecretaria de Arquivo, 2004. 461 p. Acesso em 31 dezembro de 2020. Disponível em: http://observatory-elites.org/wp-content/uploads/2011/11/senadoras_brasileiras_1979-2004.pdf

______Rio Branco, Acre, histórico. IBGE, 2017, v4.4.15. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/ac/rio-branco/historico. Acesso em: 30 dez 2020.

______ Lei n. 10.639, de 9 de janeiro de 2003. Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para incluir no currículo oficial da Rede de Ensino a obrigatoriedade da temática "História e Cultura Afro-Brasileira". Brasília, 2003. Acesso em: 26 maio de 2015. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2003/L10.639.htm

______Lei no 4.070, de 15 de junho de 1962. Eleva o Território do Acre à categoria de Estado e dá outras providências. Brasília, 1962. Acesso em: 18 janeiro de 20215. Disponível em:http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/1950-1969/L4070.htm

CARLOS, Ana Fani Alessandri. A cidade. São Paulo: Contexto, 1992.

CARLOS, Ana Fani Alessandri. O lugar no/do mundo. São Paulo: FFLCH, 2007. 85p

CASTRO, Edna (Org.). Urbanização, pluralidade e singularidades das cidades amazônicas. In: Cidades na floresta. São Paulo: Annablume. 2008.

FRANCA, Soad Farias, et.al. Problemas urbanos e conflitos sociais: os conflitos causados pelos agentes promotores do espaço urbano na cidade de Rio Branco (Ac) e Porto Velho (Ro). DêCiência em Foco. 2018. P. 127-140. Disponível em: http://revistas.uninorteac.com.br/index.php/DeCienciaemFoco0/article/view/216 acesso em 01 de janeiro de 2021.

FUNDAÇÃO JOÃO EDUARDO. João Eduardo o legado de uma luta popular: em memória aos 28 anos da morte do líder popular João Eduardo. Rio Branco: Fundação Elias Mansour, 2009.

KLEIN, Daniel da Silva. A conquista de Rio Branco: movimentos comunitários e direitos humanos na capital acreana de 1970 a 2000. Belém: Paka-Tatu, 2009.

LEITE, Ary Pinheiro. A evolução urbana de Rio Branco (Ac): de Seringal a capital. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal Santa Catarina, Florianópolis, 2010.

LIMA, Reginâmio B. de; BONIFÁCIO, Maria Iracilda G. Cavalcante, (orgs.). Habitantes e Habitat. 2. ed. Rio Branco: Boni, 2007.

MANUELA, Annie. Governo inicia trâmites para a construção da Cidade Administrativa em Rio Branco. Jornal notícias do Acre 19/11/2020. Disponível em: https://agencia.ac.gov.br/governo-inicia-tramites-para-a-construcao-da-cidade-administrativa/ acesso em: 31 dezembro de 2020.

MENDONÇA, Fernanda Cougo; NASCIMENTO, Luiz Mendes. O Orador do Mestre Raimundo Irineu Serra: diálogos, memórias e artes verbais. 1. ed., Rio Branco: Nepan Editora, 2019.

MORAIS, Maria de Jesus. “Acreanidade”: invenção e reinvenção da identidade acreana – Rio Branco: Edufac, 2016.

______Maria de Jesus. Rio Branco-Ac, uma cidade de fronteira: o processo de urbanização e o mercado de trabalho, a partir dos planos governamentais dos militares aos dias atuais. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2000.

MOREIRA, Paulo; MACRAE, Edward. Eu venho de longe: mestre Irineu e seus companheiros [online]. Salvador: EDUFBA, 2011, 592p. SciELO Books. <http://books.scielo.org>

NEVES. Marcos Vinícius. Negros no Acre. Ministério da Cultura: Fundação Cultural Palmares. Rio Branco, 1999.

OLIVEIRA, Marco Antônio; FERREIRA, Amaro Luiz. Avaliação geológica-geotécnica da cidade de Rio Branco – Acre. Relatório final, Manaus: 2006. Disponível em: http://rigeo.cprm.gov.br/jspui/bitstream/doc/10283/1/Estudos_Rio_Branco-Geotectonica.pdf acesso em: 30 de dezembro de 2020.

RESENDE, Mireilly Marques, et al. Perfil socioeconômico de moradores na APA Raimundo Irineu Serra em Rio Branco, Acre-Brasil. South American Journal of Basic Education, Technical and Technological v.6 n.2, p. 751-761, 2019. Edição ago/dez. SAJEBTT, Rio Branco, UFAC. Acesso em: 30 de dezembro de 2020. Disponível em: https://periodicos.ufac.br/index.php/SAJEBTT

RIO BRANCO, Decreto nº 949 de 03 de dezembro de 2020. “Regulamenta o Disposto na Seção III da Lei nº 2.222 de 26 de dezembro de 2016 e seus anexos VI, VII, e XVI, concernente a classificação das unidades educativas municipais de acordo com sua localização em zona rural ou urbana”. Rio Branco: 2020.

______Lei nº 1592 de 05 de junho de 2006, "Dispõe sobre a doação de títulos definitivos para imóveis localizados na área de abrangência dos bairros (...) Laélia Alcântara. Rio Branco: 2020. Disponível em: https://www.riobranco.ac.leg.br/leis/legislacao-municipal/completa acesso em: 30 dezembro de 2020.

______Lei 1.424 de 04 de julho de 2001 Autoriza O Poder Executivo Municipal A Doar Títulos Definitivos Para Ocupantes De Imóveis Pertencentes Ao Patrimônio Municipal. Rio Branco: Prefeitura Municipal, 2001. Acesso em: 30 dezembro de 2020. Disponível em: https://www.riobranco.ac.leg.br/leis/legislacao-municipal/completa

______A Rio Branco que vivemos. Registro histórico dos 100 anos de Prefeitura 1913-2013. Rio Branco: Prefeitura de Rio Branco, 2013, Fundação Municipal de Cultura Garibaldi Brasil.

______Referências negras do Acre. Secretária Adjunta de Promoção da Igualdade Racial. Rio Branco: 2016.

______Lei Municipal nº 292 de 13 de junho de 1980. Considera de utilidade pública o Centro Eclético de Fluente Luz universal Raimundo Irineu Serra. Rio Branco, 1980. Disponível em: https://www.riobranco.ac.leg.br/leis/legislacao-municipal/completa acesso em 20 janeiro de 2021.

______Decreto Municipal de nº 500, datado de 07 de junho de 2005 criação da Unidade de Conservação, denominada: Área de Proteção Ambiental Raimundo Irineu Serra - APARIS. Rio Branco, 2005. Acesso em: 20 junho de 2021. Disponível em: http://sema.acre.gov.br/apa-irineu-serra/

VENICIOS, Marcos. Centro Administrativo de R$ 300 milhões do governo será construído no Irineu Serra. Jornal Ac/24horas de 19 novembro de 2020. Acesso em 31 dezembro de 2020. Disponível em: https://ac24horas.com/2020/11/19/empresarios-perdem-queda-de-braco-e-centro-administrativo-de-r-300-milhoes-sera-construido-no-irineu-serra/

Downloads

Publicado

2021-12-22

Como Citar

Ângela Maria Bastos de Albuquerque, & Morais, M. de J. . (2021). NEGROS E NEGRAS NO ESPAÇO URBANO ACREANO: UMA ANÁLISE DO PROCESSO DE FORMAÇÃO E URBANIZAÇÃO DA RUA ÁFRICA E DOS BAIRROS IRINEU SERRA, JOÃO EDUARDO E LAÉLIA ALCÂNTARA NA CIDADE DE RIO BRANCO . UÁQUIRI - Revista Do Programa De Pós Graduação Em Geografia Da Universidade Federal Do Acre, 3(2). https://doi.org/10.47418/uaquiri.vol3.n2.2021.5695