NO CANTO E NA DANÇA AO ECO DOS TAMBORES: A DOR E A FESTA DE UMA RAÇA

Paulo Roberto Alves dos Santos

Resumo


Resumo: A partir da década de 1970, os prosadores brasileiros voltaram a se interessar por fatos históricos, iniciando uma tendência que vem se fortalecendo, abrindo novas fronteiras temáticas para o romance. Inicialmente, predominava a representação por uma perspectiva dos segmentos sociais dominantes, que controlam o poder político e identificados com a cultura e a religiosidade europeias. De uns anos para cá, porém, é frequente o surgimento de narrativas abordando fenômenos sob a ótica dos oprimidos e expressando vozes asfixiadas e, nesse sentido, se destacam obras que tratam da população negra e da herança cultural e religiosa africanas. Diante desta constatação e tendo como objetivo verificar relações entre a literatura e o samba, o presente estudo analisa os romances Um defeito de cor (2006), de Ana Maria Gonçalves; Mandingas da mulata velha na cidade nova (2009), de Nei Lopes; Desde que o samba é samba (2012), de Paulo Lins. O desenvolvimento da análise terá como sustentação teórica fundamentos dos estudos culturais.

Palavras-chaves: história da literatura e samba – literatura afro-brasileira e samba – literatura brasileira e música.

 

IN THE SONG AND IN THE DANCE TO THE ECO OF THE DRUMS: THE PAIN AND THE FEAST OF A RACE

 

Abstract: From the Decade of 1970, the Brazilian prose writers were once again interested in historical facts, starting a trend that has been gaining strength and opening new thematic frontiers for novels. At the beginning, the predominant representation was from the dominant social segments perspective, that had the control of the political power and identified with the European culture and religiosity. However, for some years now, the emergence of narratives that approaches phenomena from the point of view of the oppressed and expressing suffocated voices has been frequent and, in this sense, stand out books that talk about the black population and African religious and cultural heritage. On this observation and aiming to verify the connection between literature and samba, the present study analyzes the novels Um defeito de cor (2006), written by Ana Maria Gonçalves; Um defeito de cor (2006), written by Nei Lopes; Desde que o samba é samba (2012), written by Paulo Lins. The analysis development will be supported by theoretical fundaments of cultural studies.

Keywords: samba and literature history – afro-Brazilian and samba literature – Brazilian literature and music.

 

EN EL CANTO Y EN LA DANZA AL ECO DE LOS TAMBORES: EL DOLOR Y LA FIESTA DE UNA RAZA

 

Resumen: A partir de la década de 1970, los prosadores brasileños volvieron a interesarse por hechos históricos, iniciando una tendencia que se viene fortaleciendo, abriendo nuevas fronteras temáticas para la novela. Inicialmente, predominaba la representación por una perspectiva de los segmentos sociales dominantes, que controlan el poder político e identificados con la cultura y la religiosidad europeas. De unos años para acá, sin embargo, es frecuente el surgimiento de narrativas abordando fenómenos bajo la óptica de los oprimidos y expresando voces asfixiadas y en ese sentido se destacan obras que tratan de la población negra y de la herencia cultural y religiosa africana. En el presente estudio se analizan los romances Um defeito de cor (2006), de Ana Maria Gonçalves; Mandingas da mulata velha na cidade nova (2009), de Nei Lopes; Desde que o samba é samba (2012), de Paulo Lins. El desarrollo del análisis tendrá como sustentación teórica fundamentos de los estudios culturales.

Palabras claves: historia de la literatura y samba - literatura afro-brasileña y samba - literatura brasileña y música.


Texto completo:

PDF

Referências


ALBERTI, Verena. PEREIRA, Amilcar Araujo. História do movimento negro no Brasil: depoimentos ao CPDOC, Rio de Janeiro: Pallas; CPDOC-FGV, 2007.

ALBIN, Ricardo Cravo. Dicionário Cravo Albin da música popular brasileira. Disponível em: http://dicionariompb.com.br/tia-ciata Acesso em: 13 nov. 2018.

BAUMGARTEN, Carlos Alexandre. O novo romance histórico brasileiro. Revista Atlântica, São Paulo, n. 4, dez 2000. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/viaatlantica/issue/view/4155 Acesso em: 18 nov. 2018.

CHAVES, Loureiro Flávio. História e ficção. Disponível em: http://seer.ufrgs.br/organon/article /download/39057/24960. Acesso em: 12 nov. 2018.

DUARTE, Eduardo de Assis. Por um conceito de literatura afro-brasileira. Disponível em: http://www.letras.ufmg.br/literafro/artigos/artigos-teorico-conceituais/148-eduardo-de-assis-duarte-por-um-conceito-de-literatura-afro-brasileira Acesso: 14 nov. 2018.

DOMINGUES, Petrônio José, Uma história não contada: negro, racismo e branqueamento em São Paulo no pós-abolição. São Paulo: Senac, 2004.

ESTEVES, Antonio. R. O romance histórico brasileiro contemporâneo (1975-2000). São Paulo: Unesp, 2010.

FLECK, Gilmei Francisco. O romance contemporâneo de mediação: entre a tradição e o desconstrutivismo – releituras críticas da história pela ficção. Curitiba: CRV, 207.

GONZAGA, Tomás Antônio. Cartas chilenas. Disponível em: https://www.literaturabrasileira.ufsc.br/documentos/?action=download&id=88297 Acesso em: 21 fev. 2017.

LINS, Paulo. Desde que o samba é samba. São Paulo: Planeta, 2012.

_____. Entrevista. In: Paiol literário. Disponível em: rascunho.gazetadopovo.com.br/ paulo-LINS/. Acesso em: 17 out. 2015.

LOPES, Nei. Partido alto: samba de bamba. Rio de Janeiro: Pallas, 2008.

_____. Mandingas da mulata velha na cidade nova. Rio de Janeiro: Língua Geral, 2009.

_____. Bantos, malês e identidade negra. 3. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2011.

NETO, Lira. Uma história do samba. Volume I (As origens). São Paulo: Companhia das Letras, 2017.

SCHØLLHAMMER, Karl Erik. Ficção brasileira contemporânea. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2009.

TINHORÃO, José Ramos. O som dos negros no Brasil. Cantos, danças e folguedos: origens. 3. ed. São Paulo: 34, 2012.

_____. História social da música popular brasileira. 2. ed. 1ª. reimpressão. São Paulo: 34, 2013.

WEINHARDT, Marilene. Considerações obre o romance histórico. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/letras/article/view/19095/12396 Acesso em: 11 nov. 2018


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 REVISTA COMMUNITAS

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

     Licença Creative Commons Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional

REVISTA COMMUNITAS - ISSN: 2526-5970 - Publicação Semestral dos Grupos de Pesquisas em Políticas, Práticas e Currículos (GpPPC) e do Grupo de Estudos Comparados e Temáticos em Literatura e Direitos Humanos (LiDH) da Universidade Federal do Acre.

QUALIS B1 (2017/2018)