RIOS, PONTES, BALSAS E FRONTEIRAS

UMA PROVOCAÇÃO DESDE A BRASILIDADE LIMINAR E PRECÁRIA DO VALE DO RIO ACRE

  • Marcello Messina Universidade Federal do Acre
  • Jairo de Araújo Souza Universidade Federal do Acre
Palavras-chave: Fronteira. Rio Acre. Rio Madeira. Nacionalismo. Amazonialismo.

Resumo

Redigimos este texto em Rio Branco, de onde, atravessando diversas pontes internacionais sobre o Rio Acre, acessamos facilmente os departamentos amazônicos do Pando (Bolívia) e de Madre de Dios (Peru). Do outro lado, temos acesso via estrada ao estado brasileiro de Rondônia, onde até hoje (junho de 2018) é preciso passar por uma balsa pelo Rio Madeira, já que a ponte sobre o rio ainda está em construção. Nesse trabalho, faremos uso de um corpus heterogêneo de materiais para lançar a seguinte provocação: a verdadeira fronteira nacional do Brasil, nessa região, não é o Rio Acre, mas sim o Rio Madeira. Ou seja, o “Brasil” acaba de fato em Porto Velho, e nós, rejeitando a construção nacionalista e amazonialista do “Acre” como parte da “Amazônia brasileira”, propomos repensar nossa identidade e nossas ações a partir dessa questão, mas também da imensa proximidade com as fronteiras pandina e a madrediosense.

Referências

ALBUQUERQUE, G. R. Acre, In: ALBUQUERQUE, G. R.; PACHECO, A. S., Uwa’kürü: dicionário analítico, Rio Branco: Editora Nepan, 2016. p. 13-29.

ANDERSON, B. Imagined communities: reflections on the origin and spread of nationalism. London: Verso Books, 2006.

BRASIL, J.; MELO, Q. Governadores defendem a criação de Sistema Nacional de Segurança durante encontro no AC. G1 Globo, 27 de outubro de 2017. Disponível em: <https://goo.gl/Aw1jEr>

COSTA, R. Governador do Acre critica Plano Nacional de Segurança e cobra Temer. Correio Braziliense, 10 de outubro de 2017. Disponível em: https://goo.gl/W4P3s4

DE CERTEAU, M. A invenção do cotidiano: artes de fazer. Petrópolis: Editora vozes, 1998.

DNIT declara emergência no trecho da BR-364 que liga estado do Acre a Rondônia. Contilnet, 2 de setembro de 2017a. Disponível em: <https://goo.gl/DGXzL1>.

DNIT informa que ponte sobre o Rio Madeira, que liga o AC a RO, fica pronta em 2018. Acre 24 Horas, 23 de junho de 2017b. Disponível em: https://goo.gl/mLmyz5

DOS 457 homicídios registrados no Acre em 2017, 92% das vítimas são homens. G1 Globo, 28 de dezembro de 2017. Disponível em: https://goo.gl/UjWbMf

GOVERNO de Rondônia decreta situação de emergência na região da Ponta do Abunã devido à seca do Madeira. Rondoniagora, 18 de novembro de 2017. Disponível em: <https://goo.gl/BUEqjQ>

LIMA, A. Viana decreta situação de emergência em Rio Branco, Brasiléia e Porto Acre por conta da estiagem. O Alto Acre, 25 de agosto de 2017. Disponível em: <https://goo.gl/kQt6Ht>.

LIMA, V. N. Boicote acreano contra bolivianos. Blog do Altino Machado, 28 de abril de 2012. Disponível em: <https://goo.gl/c5fkAr>

LOPES, B.; MEIRELES, G.; MARTINELLO, T. Nova cheia do Rio Madeira preocupa autoridades e especialistas apontam como causa a ação humana. A Gazeta do Acre, 26 de janeiro de 2015. Disponível em: <https://goo.gl/gdw5GD>.

LUCENA, G. X.; BARROS, J. M. Memórias e Interações Midiatizadas: O Acre Existe? Anais do XII Congresso da Associación Latinoamericana de Investigadores de las Ciencias de la Comunicación. Lima: PUCP. Disponível em: https://goo.gl/csvB9v.

MARCEL, Y. Acre quer manter importação de produtos do Peru por até dois anos. G1 Globo, 12 de maio de 2014. Disponível em: <https://goo.gl/hNnVQV>.

MOREIRA, I. Construindo o espaço brasileiro. São Paulo: Editora Ática, Vol. 2, 2000.

NATANI, R. Acre decreta situação de emergência devido cheia do Rio Madeira, em RO, G1 Globo, 27 de fevereiro de 2014. Disponível em: <https://goo.gl/2GRKch>.

PUGLIESE, J. White Historicide and the Returns of the Souths of the South. Australian Humanities Review, n. 42, 2007. Disponível em: <https://goo.gl/Raf7nP>.

RIO Madeira chega a 18,72 metros e deixa Acre isolado do resto do país. O Globo, 3 de março de 2014. Disponível em: <https://goo.gl/6Xxehk>.

SCHAAN, D.; RANZI, A.; PÄRSSINEN, M. (Orgs.). Arqueologia da Amazônia Ocidental: os geoglifos do Acre. Belém: Editora Universitária UFPA, 2008.

SILVA, F. B.; SOUZA, J. A.; MESSINA, M. Contentious Narratives in Amazonian Cities Along the Brazil–Bolivia Border: Memories and Resentments Turned Heroic and Glorious. Bitácora Arquitectura, n. 36, 2017, p. 130-137.

QUER atravessar a balsa do rio Madeira? Prepare o bolso. Tarauacá Notícias, 30 de setembro de 2016. Disponível em: <https://goo.gl/8jrjkF>.

SHOME, R. Space Matters: The Power and Practice of Space. Communication Theory, v. 13, n. 1 (2003), p. 39-56.

VERDÉLIO, A. Acre vai importar alimentos do Peru. EBC, 7 de março de 2014. Disponível em: <https://goo.gl/G63txX>.

WENCESLAU, R. Imagens do Rio Madeira na Situação atual. Gazeta Alerta, 18 de março de 2014. Disponível em: <https://youtu.be/vmLpXgsE9e8>.

ZANINI, F. A corrida do ouro no Peru. Folha de S. Paulo, 19 de fevereiro de 2017. Disponível em: <https://goo.gl/EoJhLH>.

Publicado
2018-06-30
Como Citar
Messina, M., & Souza, J. de A. (2018). RIOS, PONTES, BALSAS E FRONTEIRAS: UMA PROVOCAÇÃO DESDE A BRASILIDADE LIMINAR E PRECÁRIA DO VALE DO RIO ACRE. Muiraquitã: Revista De Letras E Humanidades, 6(1). https://doi.org/10.29327/216345.6.1-7
Seção
ARTIGOS

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##