O MEDO DE ENSINAR LITERATURA

  • Maria Veroza Batista Vieira Universidade Federal do Acre - UFAC
  • Raimunda Rosineide de Moura e Silva
  • Renilza da Silva Gonçalves
  • Gisela Maria de Lima Braga Penha

Resumo

As mudanças ocorridas na sociedade no século XXI, principalmente no que se refere ao desenvolvimento científico-tecnológico, ao mesmo tempo em que tornou a informação mais acessível, provocou uma mudança de comportamentos e atitudes, o que levou à diminuição do interesse pela leitura. A escola, como extensão da sociedade, tem tentado acompanhar essas mudanças para suprir as necessidades sociais, começando pela metodologia de ensino até atingir a escolha dos conteúdos a serem trabalhados, desde a Educação infantil até o Ensino Médio. Em meio a essas escolhas, alguns conteúdos foram priorizados, enquanto outros deixados em segundo plano, como é o caso do ensino de literatura. Sendo assim, o presente artigo tem como objetivo discutir por que os professores demonstram insegurança no ensino da literatura e acabam subestimando a leitura e o trabalho com o texto literário. Também analisamos algumas atividades sugeridas nos livros didáticos para trabalhar com os textos literários. Para tanto, utilizamos como referencial teórico as concepções de Barthes ([1977] 2013; 2004) sobre as forças da literatura, de Compagnon (2009) e Antônio Cândido (1988) sobre a importância da literatura, de Regina Zilberman (1982) sobre a estética da recepção e a crítica de Márcia Abreu (2006) sobre os critérios de literariedade e o ensino de Literatura. 

Referências

ABREU, Márcia. Cultura letrada: literatura e leitura. São Paulo: UNESP, 2006.

BARTHES, Roland. Aula. São Paulo: Cultrix, 2013.

BARTHES, Roland. O rumor da língua. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: língua portuguesa. Brasília: MEC/SEF, 1998.

CÂNDIDO, Antônio. O direito à literatura. In: Vários escritos. 1988. Disponível em: http://culturaemarxismo.files.wordpress.com/2011/10/candido-antonio-o-direito-c3a0-literatura-in-vc3a1rios-escritos.pdf. Acesso em: 13/02/2014.

CEREJA, Roberto William; MAGALHÃES, Thereza Cochar. Português: linguagens. São Paulo: Saraiva, 2012.

COMPAGNON, Antoine. Literatura para quê? Belo Horizonte: Editora da UFMG, 2012.

FIGUEIREDO, Laura de; BALTHASAR, Marisa; GOULART, Shirley. Singular e Plural: leitura, produção e estudos de linguagem. São Paulo: Moderna, 2012.

Projeto Araribá: português/ organizadora Editora Moderna; obra coletiva concebida. Desenvolvida e produzida pela Editora Moderna; Editora responsável Aurea Regina Kanashiro: São Paulo, 2010.

SILVA, Luiza Helena Oliveira da; MAGALHÃES, Hilda Gomes Dutra. Do reino da beleza à república do gosto: questões para o letramento literário. In: Ensino de língua e literatura: reflexões e perspectivas interdisciplinares. RAMOS, Dernival Venâncio; ANDRADE, Karylleila dos Santos; PINHO, Maria José. (Orgs). Campinas: Mercado de Letras, 2011.

ZILBERMAN, Regina. Estética da recepção e história da literatura. São Paulo: Ática, 1982.

Publicado
2015-06-05
Seção
Artigos