SOCIEDADE E NATUREZA: A GEODIVERSIDADE E A DINÂMICA DOS CONFLITOS NO PARQUE NACIONAL DA SERRA DO DIVISOR - ACRE – BRASIL

Palavras-chave: Serra do Divisor; Geodiversidade; Geoturismo; Conflitos; Parque Nacional

Resumo

A região amazônica passou por diferentes fases de ocupação e transformação da paisagem natural. Essa dinâmica ocorre até os dias de hoje inclusive sobre o patrimônio natural geológico e geomorfológico. Para o domínio amazônico a Geodiversidade está disposta entre os elementos do meio físico natural, identificado nos arenitos, rochas sieníticas entre sedimentos de origem no Cretáceo. O presente artigo tem o objetivo apresentar a Geodiversidade do Parque Nacional da Serra do Divisor (PNSD) e a dinâmica dos conflitos territoriais internos e do entorno. O PNSD está situado no oeste do Estado do Acre na fronteira com o Peru e cordilheira do Andes, com importante patrimônio natural com relevante potencial Geoturístico dado à paisagem e os elementos resultantes da modelação do relevo esculturado no tempo geológico e na atividade tectônica local, singular do oeste acreano, no bioma Amazônico.

Biografia do Autor

Me. Frank de Oliveira Arcos, Universidade Federar do Acre / Doutorando pela Universidade Estadual de Ponta Grossa

Doutorando em Geografia na Universidade Estadual de Ponta Grossa e Professor na Universidade Federal do Acre.

Dr. Alexsande de Oliveira Franco, Universidade Federal do Acre / Curso de Geografia

Professor Adjunto na Universidade Federal do Acre. Doutor em geografia pela Universidade Estadual de Ponta Grossa. 

Referências

ACRE. Governo do Estado do Acre. Programa Estadual de Zoneamento Ecológico Econômico do Estado do Acre. Zoneamento ecológico-econômico: aspectos socioeconômicos e ocupação territorial – documento final. Fase I. Rio Branco: SECTMA, 2000.

ACRE. Secretaria de Estado de Meio Ambiente. Livro temático II: recursos naturais I geologia, geomorfologia e solos do Acre. Programa Estadual de Zoneamento ecológico econômico do Acre - Fase II Escala 1:250.000. – Rio Branco: SEMA: Acre, 2010.104 p.

ADAMY, A. Geodiversidade do estado do Acre. Porto Velho: CPRM, 2015a, 321p.

ADAMY, A. Geoglifos de Rondônia: vestígios do passado
(2016b). Anais. Disponível em: . Acesso em: 06/12/2017.

ANDRADE, M. M. N. de; ANDRADE, M. N. de; CARNEIRO, D. de S. (2017): Geodiversidade e geoturismo urbano: estudo de caso em Santarém (PA). Revista Turydes: Turismo y Desarrollo, n. 22 (jun2017). Disponível em: . Acesso em: 06/12/2017.

Associação SOS Amazônia; Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis; The Nature Conservancy. Plano de manejo do Parque Nacional da Serra do Divisor, Acre – Brasil. Rio Branco, Acre: SOS Amazônia, 1998.

BENTO, L. C. M; RODRIGUES, S. C. O geoturismo como instrumento em prol da divulgação, valorização e conservação do patrimônio natural abiótico – uma reflexão teórica. Campinas, SeTur/SBE. Turismo e Paisagens Cársticas, 3 (2), 2010a. Disponível em: . Acesso em: 21.nov.2017.

BENTO, L. C. M; RODRIGUES, S. C. Geoturismo em Unidades de Conservação: uma nova tendência ou uma necessidade real? Revista do Departamento de Geografia–USP: São Paulo-SP, v.25, p.77-97, 2013b. Disponível em: .Acesso em: 22.nov.2017.

BRASIL. Departamento Nacional da Produção Mineral. Projeto RADAMBRASIL. Folhas SB/SC. 18 Javari/Contamana; geologia, geomorfologia, pedologia, vegetação e uso potencial da terra. Rio de Janeiro, 1977.

BRASIL. Lei n. 9.985, de 16 de julho de 2000. Regulamenta o artigo 225, Parágrafo 1 incisos I, II, III e VII da Constituição Federal, institui o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza e dá outras providências. Brasília: 2000.

BRILHA, J; PEREIRA, D; PEREIRA, P. Geodiversidade: valores e usos. Braga: Universidade do Minho, 2008.

CAMPBELL, K. E.; HEIZLER, M.; FRAILEY, C. D.; ROMERO-PITTMAN, L; PROTERO, D. R. Upper Cenozoic chronostratigraphy of the southwestern Amazon Basin. Geology. v. 29 (7) pag. 595-598, 2001.

CAVALCANTE, L. M. Aspectos geológicos do estado do Acre e implicações na evolução da paisagem. Rio Branco, AC: Embrapa Acre, 2006.

CPRM. Mapa Geodiversidade do Brasil. Escala 1:2.500.000. In: Geodiversidade do Brasil: conhecer o passado, para entender o presente e prever o futuro. Rio de Janeiro: CPRM, 2006. 264 p.: il.: 28 cm. (Cap. III, Origem das paisagens, p. 33).

DOWLING R. Geotourism’s contribution to Local and Regional Development. In: NETO DE CARVALHO, C; RODRIGUES J. C. Eds. 2009. Geoturismo & Desenvolvimento Local. Idanha-a-Nova/PT. p.15-37.

GALOPIM DE CARVALHO, A.M. Natureza: biodiversidade e Geodiversidade. 11 maio 2007. Disponível em: . Acesso em: 06/03/2018.

ICMBio. Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. Limites das Unidades de Conservação Federais. Disponível em: . Acesso em: 13/12/2017.

LANI, J. L; AMARAL, E. F; ARAÚJO, E. A; BARDALES, N. G; SCHAEFER, C. E. G.R; MENDONÇA, B. A. F. Geologia e relevo: alicerces da paisagem Acreana. In: ARAUJO, E. A; LANI, J. L. (Org.). Uso sustentável dos ecossistemas de pastagens cultivadas na Amazônia Ocidental. Rio Branco: SEMA, 2012, v.1, p.09-37.

LIRA, E. M. de. A criação do Parque Nacional da Serra do Divisor no Acre (1989) e sua inserção nas políticas federais de implantação de Unidades de Conservação federais no Brasil. 2015. Tese (Doutorado) Programa de Pós-Graduação em História Social, do Departamento de História da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Universidade de São Paulo-USP. São Paulo, 2015, 247p.

SILVA-MARCHER; FARRELL. Explorando futuros para a Serra do Divisor da Amazônia: uma abordagem triádica de avaliação ambiental para analisar escolhas de decisões econômicas ecológicas no contexto de grandes mudanças nas condições de contorno. Ecologia Econômica, V. 141, Nov, 2017 , páginas 166-179.

MOREIRA, J. C. TURISMO EM ÁREAS NATURAIS E O GEOTURISMO. In: Geoturismo e interpretação ambiental. 1. ed. rev. atual. Ponta Grossa: Editora UEPG, 2014. 157p.

RANCY, A. Paleoecologia da Amazônia: Megafauna do Pleistoceno. Florianópolis: Editora da UFSC. 2000. 102p.

RANDO, A. S; BROSE, M. I; ARCOS, F. O. Salvaguardas sociais e ambientais do sistema estadual de incentivos a serviços ambientais: relato da experiência no Acre. IV Seminário Internacional sobre Desenvolvimento Regional. Santa Cruz do Sul, RS, Brasil, 2013. Disponível em: . Acesso em: 14/12/2017.

SANTOS, J. C. R. dos; RANCY, A; FERIGOLO, J. Octodontobradyinae: Nova Subfamília de Orophodontidae (Edentata, Tardigrada). Descrição de Porção do Crânio e Mandíbula de Octodontobradys puruensis, Gen. N., SP. N., Procedente do Neógeno o Estado do Amazonas, Brasil. In: Congresso Brasileiro de Paleontologia, 12, São Paulo. Anais. p. 35. 1991.

VEIGA, T. A Geodiversidade do cerrado. Brasília, DF: Pequi – Pesquisa e Conservação do Cerrado, 2002. Disponível em: . Acesso: 6/03/2018.

VERAS, A. S. S. A Paisagem como recurso e o geoturismo como possibilidade em Mucajaí - RR. 90f. Dissertação (Mestrado em Geografia). Programa de Pós-Graduação em Geografia. Universidade Federal de Roraima (UFRR). Boa Vista-RR, 2014.
Publicado
2020-05-13