ANÁLISE AMBIENTAL URBANO/REGIONAL E PERSPECTIVAS DE “DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL” NO ESTADO DO ACRE – CARACTERIZAÇÃO GEO-SÓCIO-AMBIENTAL DO MUNICÍPIO DE ACRELÂNDIA – ACRE

  • Cláudio Roberto Da Silva Cavalcante
  • Maria Socorro de Oliveira Maia
Palavras-chave: IBGE, floresta

Resumo

Segundo dados do IBGE, a população do Estado do Acre cresceu quase quatro vezes nas duas últimas décadas, estimando-se que para 2010 a concentração urbana esteja na faixa de 72% da população total do Estado. Esta concentração urbana acelerada tem como responsáveis imediatos a falta de oportunidades econômicas e sociais na floresta, a falta de investimentos e a instalação de grandes áreas de pastos. Todas as cidades do Estado do Acre estão perdendo poder na organização da vida urbana, necessitando que estudos sejam realizados nestes espaços urbano-florestais que possam apontar caminhos para o desenvolvimento econômico sustentável dessa região, através de ações/programas que possam propiciar uma gestão ambiental compartilhada entre Região, Floresta e cidade. Os dados aqui apontados são resultado de estudo realizado no município de Acrelândia, que apresenta uma economia diversificada e consideravelmente desenvolvida se comparada com a economia do restante dos municípios acreanos.

 

Referências

CASINI, P. (1975). As filosofias da Natureza. Lisboa: Editorial Presença/Martins Fontes.
Publicado
2019-12-08