Dos Gêneros Textuais que envolvem a tipologia injuntiva: função e representação

Autores

  • Maristela DINIZ Universidade Federal do Acre - UFAC
  • Elke SANTOS Universidade Federal do Acre - UFAC
  • Lucas SILVA Universidade Federal do Acre - UFAC
  • Alessandre DOURADO Universidade Federal do Acre - UFAC

Palavras-chave:

Tipo textual, Gênero textual, Tipo Injuntivo

Resumo

Há no ensino de língua portuguesa, ainda hoje, uma confusão terminológica entre gêneros textuais e tipologias textuais, principalmente quando os alunos realizam as avaliações externas, como o Enem, Saeb e o Pisa. Cientes da complexidade sobre o assunto,  o presente artigo procura estabelecer as diferenças entre tipos e gêneros textuais e exemplifica seu desenvolvimento e uso na materialização dos textos no uso diário. Para isso, irá detalhar o conceito de tipo textual injuntivo e apresentar algumas de suas funções no interior dos gêneros manual de instrução, propaganda e receitas.  Para isso, apresenta como  base teórica pesquisas relacionadas ao ensino,  como as realizadas por  Rocha e Souza (2020), Marcuschi (2004) e Souza e Freitas (2012). Além dos conceitos de tipologias e gêneros definidas por (Cassettari, 2012) e (Marcuschi, 2005).      Ao final, mediante a discussão dos exemplos apresentados, espera-se, com isso,  oferecer mecanismos que evidenciem as particularidades existentes entre gêneros e tipos e, mais especificamente, o tipo  injuntivo. 

Biografia do Autor

Maristela DINIZ, Universidade Federal do Acre - UFAC

Possui Doctorado en Investigación Transdisciplinar en Educación, pela Universidad de Valladolid, Espanha (2019). Professora Titular da Universidade Federal do Acre , Brasil. 

Elke SANTOS, Universidade Federal do Acre - UFAC

Discente do Curso de Letras Inglês, da Universidade Federal do Acre (UFAC)

Lucas SILVA, Universidade Federal do Acre - UFAC

Acadêmico de Letras Inglês na Universidade Federal do Acre

Alessandre DOURADO, Universidade Federal do Acre - UFAC

Acadêmico de Letras Inglês na Universidade Federal do Acre

Referências

BRONCKART, J-P. Atividade de linguagem, textos e discursos: por um interacionismo sócio-discursivo. Trad. Anna Maria Machado, Péricles Cunha. São Paulo: EDUC, 2003.

CARDOSO, Adriana et al. A receita culinária: recurso educativo digital para o desenvolvimento de competências textuais e linguísticas no 1. º CEB. Percursos de Interdisciplinaridade em Português: Dos projetos às práticas, p. 193-208, 2019.

CASSETTARI, M. I. Tipo, gênero textual e gênero do discurso: em busca de uma definição para o ensino. Diálogo das Letras, Pau dos Ferros, v. 01, n. 02, p. 132 – 151, jul./dez. 2012.

CATELLI, Bruna. Gênero Textual: Anúncio Publicitário – Propaganda. 2020. (5m55s). Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=SQFtLCDvCIU&feature=youtu.be.> Acessso em: 21 jan.2021. DA ROCHA, Christia Monteiro; DE SOUZA, Shelton Lima. O gênero textual Memórias Literárias em uma escola da rede pública de ensino em Rio Branco/AC: experienciar no ensino e na aprendizagem de português como língua materna. The Especialist, v. 41, n. 5, 2020.

DE SOUZA, Shelton Lima; DE FREITAS, Samara Zegarra. Entre o discurso e a prática: análise de gêneros textuais em um livro didático de português como língua materna. Revista de Linguística e Teoria Literária• ISSN, v. 2176, p. 6800, 2012.

DA COSTA LARA, Ana Gabriela; DE SOUZA, Lívia Cristina Pereira. O gênero propaganda na escola: uma análise de aulas de leitura. Revista Gatilho, v. 6, 2007.

DECKER, R. (2006). El texto expositivo: estructuras y características. Instituto italiano. Dicionário Terminológico (DT). Disponível em dt.dgidc.min-edu.pt.

ENEM 2020 – Exame Nacional do Ensino Médio. INEP - Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Ministério da Educação. Disponível em:https://www.google.com/amp/s/m.vestibular.brasilescola.uol.com.br/enem/amp/questao-25-prova-rosa-enem-2020.htm Acessado em 21 jan de 2021.

GANCHO, C. V. Como analisar narrativas. 9. ed. São Paulo: Ática, 2006.

GUEDES, E. de S.; PADILHA, A. P. P. Dissertação: Gênero ou tipo textual?. 2003. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2003.

MARCUSCHI, L. A. Gêneros textuais: configuração, dinamicidade e circulação. In: KARWOSKI, Acir Mário; GAYDECZKA, Beatriz; BRITO, Karim Siebeneicher. Gêneros textuais: reflexões e ensino. Palmas e União da Vitória, PR: Kaygangue, 2005. p. 17-33.

MARCUSCHI, L. A. Gêneros Textuais: Definição e Funcionalidade. In: DIONÍSIO, ngela Paiva; MACHADO, Ana Rachel; BEZERRA, Maria Auxiliadora (Orgs.). Gêneros Textuais & Ensino. Rio de Janeiro: Lucerna, 2002.

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Gêneros textuais emergentes no contexto da tecnologia digital. Hipertexto e gêneros digitais. Rio de Janeiro: Lucerna, p. 13-67, 2004.

MILLER, C. R. Gênero Textual, Agência e Tecnologia. ngela P. Dionísio e Judith C. Hoffnagel (Orgs.). Tradução e adaptação de Judith Chambliss Hoffnagel. Recife: Universitária da UFPE, 2008.

MOTTA-ROTH, D. Questões de metodologia em análise de gêneros. In: KARWOSKI, A. M.; GAYDECZKA, B.; BRITO, K. S. (Orgs.). Gêneros textuais: reflexões e ensino. Palmas; União da Vitória, PR: Kaygangue, 2005. p. 179-202.

OLIVEIRA, A. E. F. de. A utilização de readers em aulas de língua inglesa no ensino médio. 2017. 204f. Tese (Doutorado em Estudos da Linguagem) - Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2017.

SANTOS, C. S. dos; COSTA M. C. de O. Gêneros Textuais e Ensino: Relação entre Teoria e Prática. PDF. Publicado. 2016. Edição. n. 1 (2016): Anais do X Simpósio Linguagens e Identidades da/na Amazônia Sul-Ocidental.

SILVA, J. Q. G. (1999). Gênero discursivo e tipo textual. Scripta, 3(4), 87-106. Recuperado de http://periodicos.pucminas.br/index.php/scripta/article/view/10278.

SILVA, M. E. (2008). A Escrita de textos: da teoria à prática. In O. C. Sousa e A. Cardoso. (Eds.), Desenvolver competências em língua portuguesa (pp. 101-133). Lisboa: CIED.

SILVA, M. F. N. da; PEREIRA, S. Da leitura à escrita: texto expositivo. Dissertação (Mestrado). ESELx - Escola Superior de Educação de Lisboa, 2011.

TRAVAGLIA, Luiz Carlos. A caracterização de categorias de texto: tipos, gêneros e espécies. Alfa: Revista de Linguística, v. 51, n. 1, 2007.

Downloads

Publicado

2021-12-22