Notas sobre o “desdizer” e o “desexplicar” de Francisco Bento da Silva, na obra “Acre, formas de olhar e de narrar: natureza e história nas ausências”

Autores

  • Ezir Moura Júnior UFAC

Resumo

A proposta da resenha é apresentar a obra “Acre, Formas de Olhar e de Narrar: Natureza e História nas Ausências”, do escritor, professor e pesquisador Francisco Bento da Silva. O livro é o resultado do estágio de pós- doutoramento no curso de Pós- Graduação em História da Universidade Federal do Rio de Janeiro e foi, pensado e produzido entre agosto de 2019 até meados de 2020. No texto, o autor propõe desenvolver debates a respeito da historiografia, da natureza e dos imaginários que permeiam a história do Acre. Utilizando-sePara isso, utiliza-se de fontes documentais como: jornais, relatórios da época e referenciais teóricos dos mais diversos campos do conhecimento. Com isso,, o autor propõe diálogos que buscam novos modos de narrar e de olhar o Acre.

Biografia do Autor

Ezir Moura Júnior, UFAC

Estudante de Bacharelado História 3 período. (UFAC) 

Estudante de Licenciatura em História 4 período. (Estácio de Sá)

Downloads

Publicado

2021-06-19

Como Citar

Moura Júnior, E. (2021). Notas sobre o “desdizer” e o “desexplicar” de Francisco Bento da Silva, na obra “Acre, formas de olhar e de narrar: natureza e história nas ausências”. Das Amazônias, 4(1), 201–209. Recuperado de https://periodicos.ufac.br/index.php/amazonicas/article/view/4765