MODELO UNIVERSITÁRIO HERDADO PELA DITADURA

A REFORMA UNIVERSITÁRIA DE 1968 E OS MOVIMENTOS ESTUDANTIS

Resumo

Este trabalho retoma a base categórica de um molde que foi aplicado pela Lei 5.540 de 28 de novembro de 1968, mais conhecida como Reforma Universitária, através das políticas educacionais adotadas pelos governos militares. Desta forma, tem-se como objetivo compreender muitas das modificações que ainda se encontram nas universidades brasileiras como consequência desta reforma e entender este modelo de educação produzido pela ditadura civil-militar. Através da consolidação de pesquisas dialogando com autores como José Willington Germano e Alexandre Tavares do Nascimento Lira, demonstramos que as características do modo de ensinar nas universidades que vigoram hodiernamente, são características de um modelo correspondente e se tem alusão o qual foi aplicado pela reforma de 28 de novembro de 1968. Não houve nenhuma mudança gritante na estrutura da reforma estabelecida anos atrás, no máximo “adaptações” para gerir o próprio processo de expansão das universidades de 1968 até os dias atuais. Dado este fato, Saviani (2008b, p. 295) aponta: “faz sentido, pois, retomar a política educacional e as realizações da ditadura militar no Brasil, pondo em destaque aspectos que se fazem presentes, ainda hoje, na educação brasileira”. Desta forma, é preciso se pensar outro espelho universitário por conta do próprio panorama político atual e por conta de que já se passaram mais de 50 anos. É importante se rediscutir para que não haja o risco de a universidade ser “atropelada”.

 

PALAVRAS-CHAVE: Políticas educacionais; Reforma Universitária; Educação brasileira. 

Publicado
2019-11-13
Seção
ARTIGO