ONOMÁSTICA LITERÁRIA: ANÁLISE DOS ANTROPÔNIMOS E DOS TOPÔNIMOS EM CACAU

Autores

  • Maria da Conceição Reis TEIXEIRA UNEB
  • Marilyn Fernandes da CRUZ UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA

Palavras-chave:

Lexicologia; Onomástica literária; Jorge Amado.

Resumo

Em Cacau (1934), Jorge Amado narra a história dos homens e das mulheres ligados, pelas relações de trabalho ou de propriedade, à produção de cacau. Discute tais relações que subjazem da dinâmica do cultivo e comercialização dos produtos advindos da lavoura cacaueira. Neste artigo, almejamos apresentar uma análise dos antropônimos e dos topônimos documentados em sua narrativa ficcional. Acreditamos que, em função de os textos literários serem instrumentos de preservação e de difusão da cultura, uma análise lexicológica, especialmente no viés onomástico, revela, por intermédio dos nomes personativos, os costumes, as crenças, os valores, as práticas sociais e culturais dos diferentes grupos sociais ali retratados. Os nomes integrantes do corpus foram classificados em nomes oficiais, alcunhas/apelidos e sobrenomes e apresentados em fichas lexicográficas contendo informações etimológicas e o contexto de sua ocorrência no romance analisado. Os topônimos foram classificados em consonância a sua natureza motivacional, conforme postula Dick (1990).

Biografia do Autor

Marilyn Fernandes da CRUZ, UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA

Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Estudos de Linguagens (PPGEL/UNEB). Graduada em Licenciatura em Letras com Habilitação em Língua Portuguesa e suas Literaturas pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB. Foi bolsista de Iniciação Científica, desenvolvendo trabalho na área da Lexicologia-Onomástica.

Referências

AMADO, Jorge. Cacau. São Paulo: Companhia das Letras, 2010 [1934].

AULETE. C. Dicionário contemporâneo da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Editora Delta, 1958. 5v.

CÂMARA JR., J. Mattoso. Língua e cultura. In: Revista Letras, [S.l.], v. 4, dez. 1955. Disponível em: <https://revistas.ufpr.br/letras/article/view/20046>. Acesso em: 08/08/2021.

CARVALHINHOS, Patrícia de Jesus. Interface onomástica/literatura: a toponímia, o espaço e o resgate de memória na obra Memórias da Rua do Ouvidor, de Joaquim Manuel de Macedo. In: Cadernos do CNLF, vol. XII. n. 10, Rio de Janeiro: CiFEFil, 2009. Disponível em: <http://www.filologia.org.br/xiicnlf/10/09.pdf>. Acesso em: 03/10/2021.

CARVALHINHOS, Patrícia de Jesus. As origens dos nomes de pessoas. In: Domínios de Lingu@gem, [S.l.], v. 1, n. 1, jan. 2011. Disponível em: <http://www.seer.ufu.br/index.php/dominiosdelinguagem/article/view/11401>. Acesso em: 30/09/2021.

CUNHA, A. Geraldo da. Dicionário etimológico Nova Fronteira da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1982.

DICK, Maria Vicentina de P. do A. Origens históricas da toponímia brasileira: os nomes transplantados. In: Revista do Instituto de Estudos Brasileiros, 1982; 24: 75-96. Disponível em: <http://www.revistas.usp.br/rieb/article/view/69706/72364>. Acesso em: 11/08/2021.

DICK, Maria Vicentina de Paula do Amaral. A estrutura do signo toponímico. In: Revistas USP. 2007. Disponível em:

DICK, Maria Vicentina de Paula do Amaral. A Motivação toponímica e a realidade brasileira. São Paulo: Governo do Estado de São Paulo/Edições Arquivo do Estado, 1990a.

DICK, Maria Vicentina de Paula do Amaral. Toponímia e antroponímia no Brasil: coletânea de estudos. 2.ed. São Paulo: FFLCH/USP, 1990.

FERREIRA, Aurélio B. de H. Novo dicionário da língua portuguesa. 2 ed. ver. amp. Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, 1986.

FINCH, Janet. Naming names: kinship, individuality and personal names. Sociology. Los Angeles, London, v. 42, p. 709-725, 2008. Disponível em: https://www.britsoc.co.uk/publications/sociology-journal/. Acesso em 2012/2021.

FURTADO, Clécia Maria N. M. et al. Língua – Sociedade – Cultura: uma relação indissociável. In: Princípia, n. 14, dezembro/2006, João Pessoa. Disponível em: . Acesso em: 25/10/2021.

HAMEISTER, Martha D. Uma contribuição ao estudo da onomástica no período colonial: os nomes e o povoamento do Extremo Sul da Colônia (Continente do Rio Grande de São Pedro, c. 1735-c. 1777). 2011. Disponível em: < http://www.humanas.ufpr.br/portal/cedope/files/2011/12/Uma%20contribuicao%20ao%20estest%20da%20onomastica%20%20-%20Martha%20Daisson%20Hameister.pdf>. Acesso em: 21/02/2021.

HOUAISS, Antônio. Dicionário eletrônico Houaiss da língua portuguesa 3.0. Rio de Janeiro: Objetiva, 2009. 1 CD-ROM.

MACHADO, José Pedro. Dicionário onomástico etimológico da língua portuguesa. 3 v. Lisboa: Horizonte; Confluência, 2003[1981].

NASCENTES, Antenor. Dicionário etimológico da língua portuguesa: nomes próprios. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1952.

OLIVEIRA, Ana Maria Pinto Pires de; ISQUERDO, Aparecida Negri. Apresentação. In: ______ (org.). As ciências do léxico: lexicologia, lexicografia, terminologia. 2 ed. Campo Grande, MS: Ed. UFMS, 2001.

Downloads

Publicado

2022-08-02