O REFORÇO ESCOLAR INFORMAL EM SOCIOLOGIA NA ECONOMIA GIG: EXPLORATÓRIO SOBRE A INFLUÊNCIA NO VALOR DA HORA/AULA

Autores

  • Ricardo Cortez Lopes Faculdade CMB/Coordenador de Aprendizagem/Doutor em Sociologia

Palavras-chave:

Reforço escolar, professores de sociologia, plataformas educacionais, economia GIG

Resumo

o sistema de ensino brasileiro é bastante normatizado no tocante ao ensino formal e informal. Há, no entanto, um mercado de professores que trabalham sem vínculo formal nem a instituições e nem a alunos, configurando-se a relação apenas por demanda e sem fim certificativo para reforço escolar. Nos últimos anos, com a ascensão da internet, essa relação se ampliou para espaços online, na chamada economia GIG, caracterizada pela contratação de serviços pontuais sob demanda. A ideia desse estudo é pesquisar o valor hora/aula proposto pelos professores que oferecem reforço escolar em sociologia em determinadas plataformas de professores. A metodologia do estudo foi quantitativa, analisando um banco de dados construindo no levantamento do perfil dos professores segundo uma série de variáveis, cuja testagem se deu por meio do qui quadrado de Pearson. Os resultados apontaram que a variável que influiu entre todas foi a própria plataforma, e nos detivemos em características.

Referências

BARRETO, Andreia. A mulher no ensino superior: Distribuição e representatividade. Cadernos do GEA, v. 3, n. 6, p. 3-46, 2014.

CENCI, Angelo Vitorio. Aristóteles & a educação. Belo Horizonte: Autêntica, 2018.

COCHRANE, Danielle Rezende Rodrigues; MELLO, José André Villas Boas. Consequências da economia GIG na identidade profissional: revisão sistemática da literatura. Logeion: Filosofia da Informação, v. 6, n. 2, p. 142-156, 2020.

CORUJITO. Termos de uso e política de privacidade da aula particular. Corujito. Sem Data. Disponível em: https://www.corujito.com/Conference/v20/jsp/includes/_termos.jsp. Acesso em 17/12/2020.

DURKHEIM, Émile. Da divisão social do trabalho. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

FALCÃO, Maurin Almeida. A teoria do fato social em Durkheim e os elementos de conexão para uma análise sociológica do tributo. Revista Argumentum-Argumentum Journal of Law, v. 13, p. 57-75, 2019.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas SA, 2019.

GOMES, Candido et al. Reforço escolar: gastos e desigualdades sociais. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, v. 91, n. 227, 2010.

LOPES, Ricardo Cortez; BALDASSO, Júlio César. . Experiência de Ensino de Sociologia no curso popular ONGEP - Organização Não-Governamental para a educação popular. In: IV Encontro Nacional de Ensino de Sociologia no Ensino Básico (ENESEB), 2015, São Leopoldo. IV ENESEB Trabalhos GTs. São Leopoldo: Unisinos, 2015. v. 1. p. 1-13.

OLIVEIRA, Amurabi. Revisitando a história do ensino de Sociologia na Educação Básica. Acta Scientiarum vol. 35, núm. 2, julio-diciembre, 2013, pp. 179-189

PROFES. Termos de uso. Sem Data. Profes. Disponível em: https://profes.com.br/info/termos-de-uso/. Acesso em: 16/12/2020

SHAPP. FAQ. Sem data. Shapp. Disponível em: https://shapp.it/faq. Acesso em 17/12/2020.

SUPERPROF. Termos e Condições Gerais de Utilização. Sem Data. Superprof. Disponível em: https://www.superprof.com.br/tcgu.html. Acesso em: 16/12/2020.

VALVERDE, Antonio. RAIZ E ANTENA: GIAMBATTISTA VICO E A SABEDORIA POÉTICA. Barricadas: Revista de Filosofia e Interdisciplinaridade, v. 1, n. 1, 2020.

ZIBETTI, Marli Lúcia Tonatto; PANSINI, Flávia; DE SOUZA, Flora Lima Farias. Reforço escolar: espaço de superação ou manutenção das dificuldades escolares?. Psicologia Escolar e Educacional, v. 16, n. 2, p. 237-246, 2012.

Esta imagem foi produzida pelo ilustrador Flávio Wetten

Downloads

Publicado

2021-07-27

Edição

Seção

Artigos