O LÉXICO DA VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER EM MANUSCRITO HISTÓRICO DO SÉCULO XVIII:

CONSIDERAÇÕES LEXICOGRÁFICAS

Autores

  • Rebeca de Jesus Bomfim Universidade Federal da Bahia
  • Pollyana Macêdo de Jesus
  • Eliana Correia Brandão Gonçalves

Palavras-chave:

Léxico; Violência contra a mulher; Manuscrito histórico; Bahia do século XVIII.

Resumo

O presente artigo apresenta um estudo de unidades lexicais relacionadas ao campo lexical da violência contra a mulher, a partir da análise da edição semidiplomática de Requerimento do século XVIII do Arquivo Histórico Ultramarino, relativo à Bahia, que foi catalogado pelo Projeto Resgaste Barão do Rio Branco, em 2019. Com base na fundamentação teórica de Gonçalves (2017; 2020abc), Barbosa (1990; 2001), Welker (2004) e Abbade (2006) e a partir do exercício filológico de editar, em articulação com o estudo lexicográfico e lexicológico, foram elencadas e analisadas 15 unidades lexicais nesse documento histórico, considerando-se as definições registradas em três obras lexicográficas, nas suas respectivas versões eletrônicas: Bluteau (1712-1728), Vieira (1871-1874) e Moraes Silva (1813). Ao analisarmos o repertório lexical do referido documento, é possível perceber questões sociais e ideológicas, que nos fazem refletir sobre as práticas culturais e discursivas de violência de gênero na sociedade colonial da América Portuguesa.

Referências

ABBADE, C. M. de S. O Estudo do léxico. In: TEIXEIRA, Maria da Conceição  Reis;
QUEIROZ, Rita de Cássia Ribeiro de; SANTOS, Rosa Borges  dos (Orgs.). Diferentes
perspectivas dos estudos filológicos. Salvador: Quarteto, 2006, p.213-225.
BACELLAR, C. Uso e mau uso dos arquivos. In: PINSK, Carla  Bassanezi (Org.). Fontes
Históricas. 2 ed. 1 reimp. São Paulo: Contexto, 2008, p.23-80.
BARBOSA, M. A. Dicionário, vocabulário, glossário: concepções. In: ALVES, Ieda Maria
(Org.) A Constituição da normalização terminológica no Brasil. 2 ed. São Paulo:
FFLCH/CITRAT, 2001, p. 23-45.
______________. Lexicologia, lexicografia, terminologia, terminografia, identidade científica,
objeto, métodos, campos de atuação. In: Anais do II Simpósio Latino-Americano de
Terminologia. I Encontro Brasileiro de Terminologia Técnico-Científica. Brasília, 1990. p. 152-
158.
BEVILACQUA, C. R; FINATTO, M. J. B. Lexicografia e terminografia: alguns contrapontos
fundamentais. Alfa, São Paulo, 50 (2): p. 43-54, 2006.
BELLOTTO, H. L. Lista de caracterização de algumas espécies documentais. In: Arquivos
permanentes: tratamento documental. 4º ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2006, p. 92 – 103.
BIDERMAN, M. T. C. As ciências do léxico. In: OLIVEIRA, Ana Maria Pires Pinto de;
ISQUERDO, Aparecida Negri (Orgs.). As ciências do léxico: lexicologia, lexicografia,
terminologia. 2. ed. v. 1. Campo Grande-MS: Ed. UFMS, 2001, p. 11-20.
BORGES, R.; SOUZA, A. S. Filologia e edição de texto. In: BORGES, R. Edição de texto e
crítica filológica. Quarteto Editora, 2012.
BLUTEAU, R. Vocabulario portuguez & latino: aulico, anatomico, architectonicco....
Coimbra: Collegio das Artes da Companhia de Jesu, 1712-1728. 8 v. Disponível em:
<http://www.brasiliana.usp.br/dicionario/edição/1>. Acesso: 05 dez. 2020. 
CAMBRAIA, C. N.; CUNHA, A. G.; MEGALE, H. Normas para a transcrição de documentos
manuscritos para a história do português do Brasil. In: A Carta de Pero Vaz de Caminha. São
Paulo: Humanitas, 1999. p. 23-26. (Série Diachronica, vol. 1)
DUBOIS, J.; GIACOMO, M.; GUESPIN, L.; MARCELLESI, C.; MARCELLESI, J. B.;
MEVEL, J. P. Dicionário de linguística. Dir. e coord. de tradução de Izidoro Blikstein. São
Paulo: Cultrix, 1993.
GONÇALVES, Eliana Correia Brandão. A Filologia e o estudo de Requerimentos do Arquivo
Histórico Ultramarino. Filologia e Linguística Portuguesa, 22 (Especial), 75-92, 2020a.
Disponível em:  https://doi.org/10.11606/issn.2176-9419.v22iEspecialp75-92. Acesso: 12 jan.
2021.
________________________________. Léxico e história da escravatura: reflexões críticas a
partir de documentos históricos. LaborHistórico, Rio de Janeiro, 6(3):224-244, set.|dez. 2020b.
Disponível em: https://doi.org/10.24206/lh.v6i3.35125. Acesso: 25 jan. 2021.
________________________________. Léxico e história: lutas e contextos de violência em
documentos da Capitania da Bahia. Revista da ABRALIN, v. 16, n. 2, p. 191- 218, 26 abr.
2017. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5380/rabl.v16i2.52006 . Acesso: 04 out. 2019.
________________________________. Tradição Discursiva, Filologia e Corpus Histórico-
Diacrônico: análise de Requerimentos do século XVIII. Revista da ABRALIN, v. 19, n. 3, p.
582-598, 17 dez. 2020c. Disponível em: https:// doi:10.25189/rabralin.v19i3.1772. Acesso: 10
jan. 2021.
ISQUERDO, A. N. O caminho do rio, o caminho do homem, o caminho das palavras... In:
RIBEIRO, S. S. C.; COSTA, S. B. B. ; CARDOSO, S. A. M. (Orgs.) Dos sons às palavras: nas
trilhas da Língua Portuguesa [online]. Salvador: EDUFBA, 2009, p. 42-59.
________________. Vocabulário do seringueiro: campo léxico da seringa. In: OLIVEIRA, Ana
Maria Pires Pinto de; ISQUERDO, Aparecida Negri (Org.). As ciências do léxico:
lexicologia,lexicografia, terminologia. 2. ed. v. 1. Campo Grande-MS: Ed. UFMS, 2001. p. 91-
100.
MORAES SILVA, A. Diccionario da lingua portugueza. 2 ed. Lisboa: Typographia Lacerdina,
1813. Disponível em: http://www.brasiliana.usp.br/en/dicionario/edição/2. Acesso: 01 nov.
2020.
MURAKAWA, C. A. A. Dicionário histórico do português do Brasil: um modelo de dicionário
histórico. Filologia e Linguística Portuguesa, n. 12(2), 329-349, 2010. Disponível em:
https://doi.org/10.11606/issn.2176-9419.v12i2p329-349. Acesso: 04 set. 2019.
OLIVEIRA, A. M. P. P, de; ISQUERDO, A. N. (Orgs.) As ciências do léxico: lexicologia,
lexicografia e terminologia. Campo Grande, MS: EDUFMS, 2001.
PICCHIO, Luciana Stegagno. A lição do texto, filologia e literatura. I Idade Média. Lisboa:
Edições 70, 1979, p. 209-235.
REQUERIMENTO da viúva Teodósia de Oliveira ao rei [D. João V] solicitando ordem para que
a sua filha mulata Antônia de Jesus, que foi vendida como escrava, possa ir do Brasil para a
Corte (AHU_ACL_CU_005, Cx. 17, D. 1537). Disponível em:
http://resgate.bn.br/docreader/DocReader.aspx?bib=005_BA_AV&Pesq=carlos%20de%20faria
%20machado&pagfis=11516. Acesso: 14 mai. 2017.
SPINA, Segismundo. Introdução à edótica: crítica textual. São Paulo, Cultrix, Ed. Da
Universidade de São Paulo, 1977.
TRASK, R. L. Dicionário de linguagem e linguística. Trad: Rodolfo Ilari. São Paulo:
Contexto, 2004.
VIEIRA, Fr. D. Grande diccionario portuguez ou thesouro da língua portuguesa. Porto:
Ernesto Chardron e Bartholomeu H. de Moraes. 1871-1874. 5 v. (Publ. feita sobre o manuscrito
original, inteiramente revisto e consideravelmente aumentado). 
VILELA, M. Estudos de Lexicologia do Português. Coimbra: Livraria Almeida, 1979.
WELKER, H. A. Dicionários: uma pequena introdução à Lexicografia. 2 ed. revista e ampliada
– Brasília : Thesaurus, 2004, p. 32-34; 77-83; 87-124.

Downloads

Publicado

2021-07-09