O LETRAMENTO LITERÁRIO: REFLEXÃO, PROPOSTA E ANÁLISE A PARTIR DO CONTO “UMA GALINHA”, DE CLARICE LISPECTOR

REFLEXÃO, PROPOSTA E ANÁLISE A PARTIR DO CONTO “UMA GALINHA”, DE CLARICE LISPECTOR

Palavras-chave: Ensino de Literatura; Letramento; Leitura Literária.

Resumo

O trabalho com a leitura literária envolve a articulação de vários procedimentos para desenvolver estratégias de interação do aluno com o texto e sua linguagem, de forma a promover a compreensão e a fruição. O presente artigo destaca esse propósito, apresentando uma sequência de atividades sobre o conto “Uma galinha”, de Clarice Lispector, na perspectiva da alfabetização literária. Faremos também uma breve discussão sobre como tem sido o ensino de literatura na escola, a fim de abordar atividades a serem aplicadas à percepção de especificidades adequadas.O estudo apoia-se nas concepções de Cosson (2009), em que o autor apresenta o conceito de Letramento Literário, Barthes (2007), que apresenta uma concepção do estudo de literatura pautado no texto, e Bauman (2001), com a abordagem sobre a liquidez na modernidade, entre outros. Espera-se que com as discussões aqui apresentadas e a experimentação da sequência, professores e alunos comecem a desenvolver um maior aprofundamento na leitura literária.

Biografia do Autor

Karina da Silva Souza, Secretaria de Educação de Estado do Acre

Graduada em Letras pela Universidade Federal do Acre (2009). Mestre pelo ProfLetras, na área de Letramento, pela mesma Universidade (2020). Professora da rede estadual de ensino do Acre, atua como formadora de professores na Secretaria estadual de Educação.

Carmem Cesarina Braga de Oliveira, Universidade Federal do Acre

Possui Mestrado Profissional em Letras - PROFLETRAS - pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), em convênio com a Universidade Federal do Acre (UFAC), turma 2018. Graduada em Letras Vernáculo pela Universidade Federal do Acre (1995). É professora da rede estadual de ensino, desde 1998. Atuou no ensino superior através do Programa de Formação de Professores, uma parceria da Universidade Federal do Acre e Secretaria de Estado de Educação e Esporte. Também participou como professora mediadora do Curso de Licenciatura em Pedagogia a Distância - PEDEaD, convênio da Universidade de Brasília - UNB - com o Governo do Estado do Acre por meio da Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esportes do Acre. Atuou ainda como tutora no curso de especialização em Coordenação Pedagógica, do Programa Nacional Escola de Gestores da Educação Básica, realizado pela Universidade Federal do Acre (UFAC) em parceria com o Ministério da Educação, Secretaria de Estado de Educação e Secretarias Municipais de Educação. Integrou a tutoria do Curso de Artes Visuais da UNB - Universidade de Brasília, em convênio com a Secretaria de Educação do Acre através do Polo EAD - Educação a Distância. Tem uma vasta experiência na Educação de Jovens e Adultos, tendo trabalhado como assessora pedagógica da Coordenação Estadual de EJA e foi Coordenadora da Educação de Jovens e Adultos no SESC - Serviço Social do Comércio. Atuou como assessora pedagógica da Coordenação de Ensino Fundamental II e Ensino Médio da Secretaria de Educação do Acre, realizando formação continuada para as equipes de assessores dos Núcleos da SEE nos municípios, bem como para Gestores, Coordenadores de ensino, pedagógicos e professores de Língua Portuguesa. Também elabora material didático e avaliações para os alunos da rede estadual de ensino. Atualmente é Chefe da Divisão de Currículo da Secretaria de Educação, e coordenadora estadual da Base Nacional Comum Curricular no Acre.

Gisela Maria de Lima Braga Penha, Universidade Federal do Acre - UFAC

Possui graduação em Letras pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1986), mestrado em Letras pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1996) , doutorado em Letras pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2002 ) e Pós-doutorado pela UNESP/Assis. É membro do Grupo de pesquisa: historiografia, cânone e ensino (UnB). Tem experiência na área de Letras, com ênfase em literatura portuguesa e teoria da literatura. É pesquisadora do CNPQ e líder do Grupo de pesquisa NELL - Núcleo de estudos linguísticos e literários, onde desenvolve a linha de pesquisa Teorias da linguagem e ensino. É professora da UFAC (Universidade Federal do Acre) de Teoria da literatura e literaturas de língua portuguesa. Atua, também, como Coordenadora da área de Língua portuguesa/ Leitura literária do programa Residência Pedagógica da CAPES. É professora permanente do PROFLETRAS - Mestrado profissional em Letras da UFAC e também do Mestrado acadêmico de Letras da UFAC.

Referências

BARTHES. Roland, Aula: aula inaugural da cadeira de semiologia literária do colégio de França. Pronunciada dia 7 de janeiro de 1977; tradução e posfácio de Leyla Perrone-Moisés. São Paulo: Cultrix, 2007.

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade líquida. Tradução: Plínio Dentzein. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed, 2001.

BORDINI, M. G.; AGUIAR, V. T. Literatura - a formação do leitor. Alternativas
Metodológicas. Porto Alegre: Mercado Aberto, 1993.

CANDIDO, Antônio. CANDIDO, Antonio. Direitos Humanos e literatura. In: A.C.R. Fester (Org.) Direitos humanos E… Cjp / Ed. Brasiliense, 1989.

COSSON, Rildo. Letramento Literário: teoria e prática. 2 ed. São Paulo: Contexto, 2014.

COSTA, Marta Moraes da. Metodologia do ensino da literatura infantil. Curitiba: Ibpex, 2007.

KLEIMAN, Angela B. Preciso ensinar letramento? Não basta ensinar a ler e a escrever? Linguagem e letramento em foco. Campinas: Cefiel/IEL/Unicamp, 2005.

LISPECTOR, Clarice. Laços de família. São Paulo: Rocco, 1960.

TODOROV, Tzvetan. Literatura não é teoria, é paixão. Revista BRAVO. Ano 12, n. 150, p.38-39, fev – 2010.

Revista Retratos da leitura no Brasil 4/ organização de Zoara Failla. Rio de Janeiro: Sextante, 2016.
Publicado
2020-12-29
Seção
Artigos