TERRA CAÍDA: A LITERATURA REGIONAL COMO RESGATE DO SENTIMENTO DE “LUGAR”

Palavras-chave: Amazônia; Geografia; Literatura; Educação

Resumo

O lugar está relacionado a um espaço de construção de afetividades, moldadas por um conjunto de experiências vividas pelo sujeito em determinadas circunstâncias históricas, sociais e políticas, que de modo quase imperceptível acabam por influenciar em seu desenvolvimento enquanto pessoa, cidadão atuante do espaço em que se encontra e, portanto, capaz de modificá-lo e de ser, por ele, modificado. Assim, objetivou-se propor um minicurso sobre a geografia do seringal tendo como principais materiais obras literárias regionalistas que possam contribuir para o resgate do sentimento de pertencimento. Para tanto, adotou-se a abordagem qualitativa e descritiva e adotou-se o estudo de caso, a partir de revisão da literatura, a partir da qual buscou-se embasamento para o desenvolvimento da parte prática do projeto, discutindo o tema com base em referências teóricas publicadas em livros, revistas, periódicos e tantos outros suportes. Por fim, esta pesquisa deve possibilitar ao participante a competência de identificar-se com o lugar em questão, sua importância para a história do país e as disputas que ainda instiga no âmbito da política nacional e internacional, conceituando e reconhecendo lugares do qual faz parte, bem como valorizando a cultura oriunda do ambiente amazônico, a partir da qual se desenvolverá a consciência necessária para perceber sua importância.

Referências

ACRE. Secretaria de Estado de Meio Ambiente. Cultural político: memórias, identidades e territorialidade. ZEE/AC, fase II, escala 1:250.000 / Programa Estadual de Zoneamento Ecológico-Econômico do Acre. - Rio Branco: SEMA Acre, 2010.

A SELVA. Direção: Márcio Souza. Produção: L.M. Produções Cinematográficas Ltda. Intérpretes: Rui Gomes, (Alberto) Ana Maria SIlva (D. Iaiá), Farias de Carvalho (Juca Tristão), Moacir Bezerra (Agostinho), Leon Manichander (Firmino), Pedro Amorim (Guerreiro), Expedito Teodoro (Balbino), Guanabara de Araujo (J. B. Aragão), Maranhão (Tiago), Jamaci Bentes (Macedo). Roteiro: Márcio Souza. Rio de Janeiro. Videocassete, (80min) eastman color, 35mm.


BAUMAN, Z. Identidade: entrevista a Benedetto Vecchii/ZygmuntBauman. Rio de Janeiro: Zahar. 2005.

BOSI, Alfredo. História concisa da literatura brasileira. 40 ed. São Paulo: Cultrix, 2003.

COUSIN, C. S. Pertencimento ao lugar e a formação de educadores ambientais: um diálogo necessário. In: EPEA – Encontro Pesquisa em Educação Ambiental, 7, 2013, Rio Claro – SP. Anais... 2013. Disponível em Acesso em 06 de dez. 2019.

GOUVEIA, Fernanda Paixão. A expansão dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia no território brasileiro: entre o local e o nacional. Espaço e Economia - Revista brasileira de geografia econômica, 2016 Ano V, Número 9

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. Tradução Tomaz Tadeu da Silva, Guaracira Lopes Louro-11. ed. -Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

POTYGUARA, José. Terra Caída. Ed. Fundação Cultural. 1998.

AB’SABER, Aziz N. Bases para o estudo dos ecossistemas da Amazônia brasileira. Revista estudos avançados 16 (45), 2002. Disponível em: Acesso em: 31 mai. 2019>

CUNHA, Euclides da. Um paraíso perdido: reunião de ensaios amazônicos. Seleção e coordenação de Hildon Rocha. Brasília: Senado Federal, Conselho Editorial, 2000. (Coleção Brasil 500 anos)

______. Preâmbulo. In: RANGEL, Alberto. Inferno verde 5ª ed. Manaus: Valer / Governo do Estado do Amazonas, 2001

PAIVA, Marco Aurélio Coelho de. O sertão amazônico: o inferno de Alberto Rangel - Sociologias, Porto Alegre, ano 13, no 26, jan./abr. 2011, p. 332-362 334

RANGEL, Alberto. Inferno Verde. 5ª ed. Manaus: Valer / Governo do Estado do Amazonas, 2001

RIZZON, Gisele. A sala de aula sob o olhar do construtivismo piagetiano: perspectivas e implicações. Maio 2010, Caxias do Sul, RS. ISSN 2177 644x

SOUZA, Carlos Alberto Alves de. História do Acre: novos temas, nova abordagem. 9º edição. Ed. ADUFAC. Rio Branco, 2013.
Publicado
2020-05-10