CERTIDÕES DE ÓBITO DA IGREJA MATRIZ DE SÃO PEDRO E SÃO PAULO:

EDIÇÃO SEMIDIPLOMÁTICA E GLOSSÁRIO DE CAUSAE MORTIS

Autores

  • Antonieta Buriti de Souza HOSOKAWA Universidade Federal da Paraíba, Mamanguape, Paraíba, Brasil. Departamento de Letras (CCAE); Grupo de Estudos Filológicos em Sergipe – GEFES-CNPq
  • Luiz Felipe da Silva Nascimento Universidade Federal da Paraíba

Palavras-chave:

Edição semidiplomática; Glossário; Certidões de óbito.

Resumo

Esta pesquisa foi iniciada no Programa Institucional de Voluntários da Iniciação Científica (PIVIC 2018-2019). Teve como objetivos realizar a edição semidiplomática da versão fac-similar das certidões de óbito do ano de 1898 que pertencem à Igreja Matriz de São Pedro e São Paulo, localizada na cidade de Mamanguape-PB, além disso, elaborar um glossário a partir de lexias que denominam o motivo da morte nessas certidões. Para desenvolver os objetivos desta pesquisa, trabalhamos conjuntamente com duas áreas do conhecimento humano: a Filologia e a Lexicologia. Para isso, baseamos nossos estudos em autores como Abbade (2011), Auerbach (1978), Bakhtin (1988), Bassetto (2001; 2010), Biderman (1984; 2001), Spina (1977), entre outros. Portanto, constituímos como resultados dessa pesquisa a edição semidiplomática de vinte e oito (28) certidões de óbito, bem como o agrupamento, em forma de glossário, de vinte e oito (26) lexias utilizadas para denominar as causas de morte identificadas no corpus analisado.

Biografia do Autor

Antonieta Buriti de Souza HOSOKAWA , Universidade Federal da Paraíba, Mamanguape, Paraíba, Brasil. Departamento de Letras (CCAE); Grupo de Estudos Filológicos em Sergipe – GEFES-CNPq

Professora da Carreira do Magistério Superior, Classe "E", denominação Titular, nível 01 da Universidade Federal do Acre. Possui mestrado em Filologia e Língua Portuguesa pela Universidade de São Paulo (1998) , doutorado em Letras pela Universidade de São Paulo (2007) e Pós-doutorado pela Universidade de São Paulo (2018). Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Filologia Românica, Língua Latina e Linguística Histórica. Atuando principalmente nos seguintes temas: léxico, língua portuguesa, Morfologia, Língua e variação. Atualmente está lotada no Campus IV da Universidade Federal da Paraíba - UFPB.

Referências

ABBADE, Celina Marcia de Souza. A lexicologia e a teoria dos campos lexicais. Cadernos do CNLF, Vol. XV, Nº 5, t. 2. Rio de Janeiro, CiFEFiL, 2011.

ALMEIDA, Fernanda Kécia de. O léxico de causas mortis em certidões de óbito do vale do Jaguaribe no século XIX. Universidade estadual do Ceará, 2016.

BAKHTIN, Mikhail. Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. São Paulo, Hucitec, 1988.

BASSETTO, Bruno Fregni. Elementos de filologia românica: história externa das línguas. São Paulo, Editora Universidade de São Paulo, 2001.

__________, Bruno Fregni. Elementos de filologia românica: história interna das línguas. São Paulo, Editora Universidade de São Paulo, 2010.

BIDERMAN, M.T.C. Glossário. São Paulo, Alfa, 1984.

___________, M. T. C. As ciências do léxico, p. 13-22. In: OLIVEIRA, Ana Maria Pinto Pires de; ISQUERDO, Aparecida Negri, organizadoras. As ciências do léxico: lexicologia, lexicografia, terminologia. 2.ed. Campo Grande, MS: Ed. UFMS, 2001.

CAMINHA, P.V de. A carta de Pero Vaz de Caminha: reprodução fac-similar do manuscrito com leitura justlinear/ de Antonio Geraldo da Cunha, César Nardelli Cambraia, Heitor Megale. 2. Ed. São Paulo, Humanitas/FFLCH/USP, 2001.

FREITAS, Abrahão Costa de. Da idade média à idade moderna. Revista Conhecimento Prático: Língua Portuguesa e Literatura. São Paulo, Escala, ed. 73.

KRIEGER, Maria da Graça. Heterogeneidade e dinamismo do léxico: impactos sobre a lexicografia. Rio de Janeiro, Confluência: Revista do Instituto de Língua Portuguesa, nº 46, 2014.

ROSA, Camilo. Relação filologia/lingüística: trajetória, percalços, impasses e convergências. Revista de Humanidades. v.2 - n.4 - jun./jul. de 2001.

SCHETTINI, E. B. A.; TEXEIRA, Maria da Conceição Reis. Edição das cartas de Anísio Melhor publicadas em O conservador, p. 223-238. In: XIMENES, Expedito Elóisio; NUNES, Ticiane Rodrigues, (org.). Estudos filológicos e linguísticos na Bahia, no Ceará e em Sergipe. Fortaleza, EdUECE, 2018.

SCHMITZ, J. R. O léxico: campo minado, área conflituosa, palco de sedução e depósito de recortes, p. 9- 28. In: ALVES, Ieda Maria; JESUS, Ana Maria Ribeiro de, (org.). Os estudos lexicais em diferentes perspectivas [livro eletrônico]: volume V, São Paulo, FFLCH/USP, 2015.

SEABRA, Maria Cândida Trindade Costa de; LÍNGUA, CULTURA, LÉXICO, p. 65-84. In: SOBRAL, Gilberto Nazareno Telles; LOPES, Norma da Silva; RAMOS, Jânia Martins. Linguagem, Sociedade e Discurso. São Paulo, Blucher, 2015.

SPINA, S. Introdução à edótica: crítica textual. São Paulo: Cultrix, Ed. Da Universidade de São Paulo, 1977.

WELKER, Herbert Andreas. Dicionários: uma pequena introdução à lexicografia. 2. ed. revista e ampliada. Brasília, Thesaurus, 2004.

XAVIER, Vanessa Regina Duarte. Lexicologia, lexicografia e filologia: intersecções e especificidades epistemológicas. Anais do SILEL. Volume 2, Número 2. Uberlândia, EDUFU, 2011.

Downloads

Publicado

— Atualizado em 2021-07-09