A BRINCADEIRA COMO EIXO ESTRUTURANTE DA EDUCAÇÃO INFANTIL

DA BNCC AO DESENVOLVIMENTO HUMANIZADOR

Autores

Resumo

Este artigo discute a brincadeira proposta pela Base Nacional Comum Curricular como eixo estruturante para as experiências pedagógicas e como direito da criança na Educação Infantil. Por meio de pesquisa teórico-conceitual, objetiva refletir sobre a concepção de brincadeira presente na BNCC, buscando verificar se o documento instrumentaliza os educadores a organizar a brincadeira como uma atividade nuclear, fundamental para o desenvolvimento infantil humanizador. As discussões se desenvolvem sob a perspectiva da Psicologia Histórico-Cultural, para a qual a brincadeira é atividade principal na fase pré-escolar e propulsora do desenvolvimento das funções psiquicas superiores. Evidenciou-se que ao não definir de forma clara e teórica, a brincadeira como atividade principal, a BNCC acaba por, também, não abrangê-la como atividade nuclear do currículo, pois não esclarece como ela deve ser estruturada a fim de propiciar aprendizagens e desenvolvimento psíquico. Assim constituído, o documento não instrumentaliza os professores em suas atuações nas diferentes realidades deste país.

 

Biografia do Autor

Maria Silvia Rosa Santana, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul

É doutora pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP/Marília, área de concentração: Ensino na Educação Brasileira, linha de pesquisa: Abordagens Pedagógicas no Ensino de Linguagens. Possui Mestrado em Educação pela mesma Universidade (2008), pós-graduação latu sensu e extensão em Psicopedagogia (2001) e Graduação em Pedagogia, pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho -UNESP. Atua na área de Educação, com experiência docente de 20 anos. No Ensino Fundamental atuou em instituições públicas, particulares e cooperativa de ensino. Desde 2007 atua como professora na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, Unidade Universitária de Paranaíba.É docente nos cursos de Pedagogia e Ciências Socais, na Pós-Graduação lato sensu em Educação e em Direitos Humanos da UEMS, trabalhando especialmente com Didática e Fundamentos e Metodologia do Ensino de Matemática. É membro do GEPPE, Grupo de Estudos e Pesquisas em Práxis Educacional, participando como pesquisadora e líder da linha de pesquisa "Teorias e práticas educacionais", e pesquisadora do grupo Implicações Pedagógicas da Teoria Histórico-Cultural - UNESP/Marília. Docente no Programa de Pós-graduação em Educação (PPGE) da UEMS, atuando na linha de pesquisa "Currículo, formação docente e diversidade". Desenvolveu atividades de Pós Doutorado na Faculdade de Formação de Professores (FFP) da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), campus de São Gonçalo e atualmente continua sua pesquisa e atividades de Pós-doutorado junto ao PPGE da Faculdade de Ciências e Letras da UNESP de Araraquara. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em desenvolvimento infantil a partir da perspectiva histórico-cultural, atuando principalmente nos seguintes temas: desenvolvimento psíquico; organização da prática pedagógica; atividade.

Reginaldo Peixoto, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul

Possui graduação em Letras/Português pela Universidade Estadual de Maringá (2000), graduação em Licenciatura em Arte e Educação pela Faculdade Integrada da Grande Fortaleza (2009), graduação em Pedagogia pela Faculdade Paulista São José (2015), mestrado em Educação pela Universidade Estadual de Maringá (2013) e doutorado em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie (2018). Atualmente é quadro próprio do magistério - Secretaria de Estado da Educação do Paraná com permuta temporária para a SED/MS, professor adjunto efetivo do curso de Pedagogia e professor do Programa de Mestrado em Educação da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul - Unidade de Paranaíba. Pesquisa a formação de Professores no Estado de Mato Grosso do Sul, tem experiência na área de Arte, Gênero, sexualidades e diversidades e formação de professores.

Downloads

Publicado

2020-08-04

Como Citar

Alves, A. F. ., Santana, M. S. R. ., & Peixoto, R. . (2020). A BRINCADEIRA COMO EIXO ESTRUTURANTE DA EDUCAÇÃO INFANTIL: DA BNCC AO DESENVOLVIMENTO HUMANIZADOR. MUIRAQUITÃ - REVISTA DE LETRAS E HUMANIDADES, 8(1). Recuperado de https://periodicos.ufac.br/index.php/mui/article/view/3774

Edição

Seção

DOSSIÊ