ACD/CHEMSKETCH® em investigações da borracha:

um polímero versátil do cotidiano ao inusitado

  • Rosália Andrighetto Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), Campus Cerro Largo.
  • Marilei Menin Maciel Universidade Federal da Fronteira Sul, campus Cerro Largo
  • Maria Eduarda Rubi Cardoso Escola Estadual de Educação Básica Eugênio Frantz
  • Thiago de Cacio Luchese Universidade Federal da Fronteira Sul, campus Cerro Largo
Palavras-chave: ACD/ChemSketch®; borracha; Ensino Médio; PIBIC/EM.

Resumo

Este artigo é o recorte de um projeto científico-pedagógico em que os pesquisadores iniciantes (PIs) desenvolveram de modo cooperativo e participativo atividades mediadas por diálogos e interações frente à investigação de aspectos acerca da borracha, no que se refere a sua composição, estrutura, propriedades e aplicações (do cotidiano ao inusitado). Ao realizar esta pesquisa junto aos estudantes do Ensino Médio buscou-se traçar contribuições metodológicas ao Ensino de Química mediado pelo ACD/Chemsketch® e contribuir com a comunidade de educadores químicos, indicando potenciais fontes de inspiração para abordagens contextualizadas no preparo e execução de suas aulas. Em síntese, salientamos a relevância de ações cooperativas na busca persistente pela resolução de cada desafio lançado, mediante a constante interação entre os PIs; tendo-se notado que a aproximação dessa natureza (entre docentes e PIs) tem despertado os envolvidos quanto ao interesse pelo saber científico e fazer docente.

Biografia do Autor

Rosália Andrighetto, Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), Campus Cerro Largo.

Graduada em Química Industrial e licenciada em Química pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), mestre e doutora em Química pela UFSM, é docente na Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), campus Cerro Largo, RS – BR. Atua na área da Química, com ênfase nas subáreas: Físico-Química, Orgânica, Ensino de Química. Atualmente é coordenadora do Curso de Graduação em Química Licenciatura.

Marilei Menin Maciel, Universidade Federal da Fronteira Sul, campus Cerro Largo

É licencianda em Química na Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), campus Cerro Largo, RS – BR.

Maria Eduarda Rubi Cardoso, Escola Estadual de Educação Básica Eugênio Frantz

Bolsista PIBIC/EM, estudante do 3o ano do Ensino Médio na Escola Estadual de Educação Básica Eugênio Frantz. Cerro Largo, RS – BR.

Thiago de Cacio Luchese, Universidade Federal da Fronteira Sul, campus Cerro Largo

É bacharel, mestre e doutor em Física pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). É docente e coordenador do Curso de Física Licenciatura na UFFS, campus Cerro Largo, RS – BR.

Referências

[1] MANO, E. B.; MENDES, L. C. Introdução a polímeros. 2a ed. São Paulo: Editora Edgard Blucher, 1999.
[2] MORAWETZ, H. Polymers: The Origins and Growth of a Science. Editora Dover Pubns, 1995.
[3] OSBORNE, J.; HENNESSY, S. Literature Review in Science Education and the Role of ICT: Promise, Problems and Future Directions, Bristol: United Kingdom, 2003.
[4] BALANSKAT, A.; BLAMIRE, R.; KEFALA, S. The ICT impact report: A review of studies of ICT impact on schools in Europe, 2006.
[5] FRANCISCO, W.; DE MORAIS, M. A.; MANOCCHIO, C. A.; FRANCISCO JR., W. E.; RUIZ, M. Implementação e avaliação de um curso introdutório ao software ACDLabs ChemSketch a graduandos em Química. XIV Encontro Nacional de Ensino de Química – XIV ENEQ. UFPR, 21 a 24 de julho de 2008, Curitiba, PR.
[6] RAUPP, D.; SERRANO, A.; MARTINS, T. L. C.; SOUZA, B. C. Uso de um software de construção de modelos moleculares no ensino de isomeria geométrica: um estudo de caso baseado na teoria de medição cognitiva. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias, v. 9, n. 1, p. 18-34, 2010.
[7] PAULETTI, F.; ROSA, M. P. A.; CATELLI, F. A importância da utilização de estratégias de ensino envolvendo os três níveis de representação da Química. Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia. Ponta Grossa, v. 7, n. 3, p. 121-134, set./dez. 2014.
[8] SILVA, C. S.; JÚNIOR, E. V. S.; PIRES, D. A. T. O uso de software de representação molecular em 3D como material didático interdisciplinar para o Ensino de Química. Experiências em Ensino de Ciências, v. 12, n. 2, p. 66-79, 2017.
[9] PAULETTI, F.; CATELLI, F. Um estudo de caso: programas computacionais mediando o ensino de isomeria geométrica. Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia. Ponta Grossa, v. 11, n. 1, p. 250-269, jan./abr. 2018.
[10] MORAES, R. de A.; DIAS, A. C.; FIORENTINI, L. M. R. As Tecnologias da Informação e Comunicação na Educação: as perspectivas de Freire e Bakhtin. UNIrevista, v. 1, n. 3, p. 1 – 9, julho 2006.
[11] MACHADO, A. S. Uso de Softwares Educacionais, Objetos de Aprendizagem e Simulações no Ensino de Química. Química Nova na Escola, v. 38, n. 2, p. 104-111, 2016.
[12] PPC, 2018 “
[13] BRASIL. Secretaria de Educação Média e Tecnológica. PCN+Ensino Médio: orientações educacionais complementares aos parâmetros curriculares nacionais – ciências da natureza, matemática e suas tecnologias. Brasília: MEC; SEMTEC, 2002.
[14] WENZEL, J. S.; MALDANER, O. A prática da escrita e reescrita em aulas de química como potencializadora do aprender química. Química Nova na Escola, v. 36, n. 4, p. 314-320, 2014.
[15] ANDRIGHETTO, R; CARDOSO, C. R.; LUCHESE, T. C. A Vivência Formativa de uma Estudante do Ensino Médio no Ambiente Universitário: Olhares para a Química e a Pesquisa Científica. Química Nova na Escola, v. 41, p. 286-299, 2019.
[16] DELIZOICOV, D.; ANGOTTI, J. A. Metodologia do ensino de ciências. São Paulo: Cortez, 1991.
[17] ROCHA, C. A.; SILVA, E. F.; de SOUZA, R. C. C. Polímero de entretenimento: uma macromolécula biodegradável. 2013. 94 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Química). Centro Universitário Católico Salesiano Auxilium – UNISALESIANO, Lins-SP, 2013.
[18] MCMURRY, J. Química orgânica, v. 1. São Paulo: Cengage Learnign, 2011.
[19] BRUICE, P. Y. Química Orgânica. 4º ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2006.
[20] FONSECA, C. A economia da borracha. Comissão Executiva de Defesa da Borracha, Rio de Janeiro, 1950.
[21] NOGUEIRA, R. F. CORDEIRO, S. A.; LEITE, A. M. P.; BINOTI, M. L. M. S. Mercado de borracha natural e viabilidade econômica do cultivo da seringueira no Brasil. Nativa, v. 03, n. 02, p. 143-149, abr./jun. 2015.
[22] ANDRIGHETTO, R; MENIN, M. M. Polímeros na Perspectiva da Educação Ambiental: Atenções Voltadas ao ENEM (1998-2018). Revista Debates em Ensino de Química, v. 5, p. 5-25, 2019.
Publicado
2020-05-26
Como Citar
Andrighetto, R., Marilei Menin Maciel, Maria Eduarda Rubi Cardoso, & Thiago de Cacio Luchese. (2020). ACD/CHEMSKETCH® em investigações da borracha:: um polímero versátil do cotidiano ao inusitado. South American Journal of Basic Education, Technical and Technological , 7(1), 03-32. Recuperado de https://periodicos.ufac.br/index.php/SAJEBTT/article/view/3315
Seção
Artigos Originais Ciências Exatas e da Terra