NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS: UM MAPEAMENTO DA RELAÇÃO ENTRE EDUCAÇÃO E SAÚDE NA CIDADE DE PONTA PORÃ/MS

  • José Paulo dos Santos Rosas de Castro Universidade Federal do Mato Grosso do Sul
  • Bianca Silva Centurion Universidade Federal do Mato Grosso do Sul
  • Martina Kieling Sebold Barros Rolim Universidade de Barcelona
  • Miguel Angel Torralba Jordan Universidade de Barcelona
  • Rita de Fátima da Silva Rosas de Castro Universidade Federal do Mato Grosso do Sul

Resumo

O estudo parte do princípio da inclusão das crianças com Necessidades Educacionais Especiais que carecem de intervenções na área médica. Buscou-se através de uma pesquisa exploratória e de campo, verificar os meios de identificação, diagnóstico e acompanhamento das crianças com Necessidades Educacionais Especiais, na cidade de Ponta Porã/MS . Para a coleta de dados, foram utilizados questionários aplicados em três âmbitos: 1. Estado: Núcleo de Educação Especial; 2. Município: Secretaria de Educação; 3. Escola: Sala de Recursos Multifuncionais. Os dados levantados na pesquisa deixam claro que o processo educacional é multifatorial. É possível afirmar que fatores externos à escola contribuem para que o educando se desenvolva de forma plena. Percebe-se a importância da conexão direta entre Educação, Saúde, Assistência Social e a família. Tais conexões são essenciais no processo educacional de quem apresenta Necessidades Educacionais Especiais.

Biografia do Autor

José Paulo dos Santos Rosas de Castro, Universidade Federal do Mato Grosso do Sul
Graduando em Pedagogia pela Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, membro do grupo de pesquisa GEPA LABAC.
Bianca Silva Centurion, Universidade Federal do Mato Grosso do Sul

Formação: Técnica de Enfermagem pela ETSUS (Escola Tecbica do SUS)e Graduação em Pedagogia pela UFMS Campus de Ponta Pora - MS. Atualmente trabalho como Técnica de Enfermagem no Hospital Regional de Ponta Pora

Martina Kieling Sebold Barros Rolim, Universidade de Barcelona
Professora na Universidade de Barcelona (ESP) e Universidade Pompeu i Fabra (ESP). Licenciada em Educação Física pela Universidade do Estado de Santa Catarina (2002) (Bolsa Pibic-CNPq). Mestre também pela UDESC (bolsa CAPES) e mestre em Atividade Motriz e Educação pela Universidade de Barcelona (Espanha). Atualmente sou doutoranda na Escola de Doutorado da Universidade de Barcelona, na Faculdade de Educação. Como pesquisadora atua principalmente nos seguintes temas: psicologia do esporte, educação física escolar, estilo de vida, pedagogia do esporte, formação profissional e temas ligados a modalidade de voleibol.
Miguel Angel Torralba Jordan, Universidade de Barcelona
Professor titular do Departamento de Didáticas Aplicadas da Universidade de Barcelona; Diretor do Programa de Pós-Graduação da Universidade de Barcelona
Rita de Fátima da Silva Rosas de Castro, Universidade Federal do Mato Grosso do Sul
Pedagoga pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul e Professora de Educação Física pela Faculdade Adventista de Hortolândia. Especialista em Educação Especial. Possui mestrado e doutorado em Educação Física pela Universidade Estadual de Campinas (2005). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em: Educação Especial, metodologia de pesquisa e Educação Física Escolar, atuando principalmente nos seguintes temas: inclusão educacional, pessoa em condição de deficiência, formação do professor, deficiência e educação física inclusiva, metodologia da pesquisa, iniciação científica, Braile, gestão empresarial e inclusão de pessoas com deficiência no mercado de trabalho. Em seu estudo de pós doutoramento na Universidade de Barcelona, reflete sobre o multiculturalismo na região de fronteira Brasil/Paraguai, Os fenômenos evidenciados são: identidade fronteiriça; aspectos relacionados ao multilinguismo; pessoas em condição de deficiência; inclusão; a escola fronteiriça e as relações estabelecidas nesse contexto; formação de professor(a) em região de fronteira. Tem buscado estabelecer uma rede de interação com pesquisadores de diversos lugares (por exemplo UNICAMP), propondo convênios, inclusive internacionais (Universidade de Barcelona), por meio do grupo de estudo e pesquisa que coordena. Considera importante a estreita interação entre a universidade e a escola, principalmente a pública, mantendo desde 2014 projeto de extensão que abarca os (as) professores(as) do Estado e do Município em atuação na Educação Especial e que se desenvolve no Campus da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul em Ponta Porã.

Referências

SILVA, R. D. F. DA; JÚNIOR, L. S.; ARAÚJO, P. F. de. Educação física adaptada no Brasil: Da historia à inclusão educacional. São Paulo: Phorte Editora, p. 13, 2008.

WARNOCK, H M et al. Special Educacion needs. Report of Committee of Enquiry into the Education of handicapped children and young people. London : Her Majesty´s Stationey Office, p. 36, 1978.

ONU. Declaração de Salamanca: Sobre Princípios, Políticas e Práticas na área das Necessidades Educativas Especiais. Salamanca, Espanha, p. 3-6, 1994.

SILVA, R.D.F. DA; ARAÚJO, P. F. DE. Os caminhos da pesquisa em atividade motora adaptada. São Paulo: Phorte Editora, p. 78-132, 2012.

BRASIL, MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Política Nacional de Educação Especial. Brasília, 1994.

BRASIL, MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996.

Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Brasília, 1996.

BRASIL, MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Lei no 5.692, de 11 de agosto de 1971. Lei de Diretrizes e Bases. Brasília, 1971.

BRASIL, CONGRESSO NACIONAL. Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990. Estatuto da Criança e do Adolescente. Brasília, 1990.

BRASIL, MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Decreto nº 3.298. Política Nacional para a Integração da Pessoa Portadora de Deficiência. Brasília , 1999.

BRASIL, MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Parecer CNE/CEB n. 02/2001. Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica. Brasília, 2001.

BRASIL, MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Lei n 10.172, de 9 de janeiro de 2001. Plano Nacional de Educação. Brasília, 2001.

BRASIL, MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Diretrizes Nacionais para a Educação Especial na Educação Básica. MEC/SEESP, 2001.

BRASIL. Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais-Libras e dá outras providências. Diário Oficial da União, 2002.

BRASIL, SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS. Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência: Protocolo Facultativo à Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência. Brasília, 2010.

BRASIL, MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Plano de Desenvolvimento da Educação. Brasília, 2007.

BRASIL, MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Decreto nº 6.094, de 24 de abril de 2007. Dispõe sobre a implementação do Plano de Metas Compromisso Todos pela Educação. Brasília, 2007.

BRASIL, MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Decreto nº 7.611, de 17 de novembro de 2011. Dispõe sobre a educação especial, o atendimento educacional especializado e dá outras providências.Brasília, 2011.

BRASIL, CONGRESSO NACIONAL. Lei nº 12.764, de 27 de dezembro de 2012. Institui a Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista. Brasília, 2012.

PONTA PORÃ, PODER EXECUTIVO. Plano Municipal de Educação. Disponível em: < http://www.pontapora.ms.gov.br/leis/37.pdf>. Acesso em 04/02/2018.

CIASCA, SYLVIA MARIA. Dificuldades de Aprendizagem - compreender para melhor educar. Distúrbios de Aprendizagem - uma questão de numenclatura. Rio de Janeiro: Revista SinPro, 2003, p. 4-8.

MANTOAN, MARIA TERESA EGLÉR. Inclusão escolar: o que é? Por quê? Como fazer?. São Paulo: Moderna, p. 12, 2003.

SASSAKI, ROMEU KAZUMI. Inclusão. Construindo uma sociedade para todos. Rio de Janeiro: Ed. WVA, p. 3, 1997.

GIL, ANTÔNIO CARLOS. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. Editora Atlas SA, p. 128, 2008.

SCHIRMER, CR et al. Distúrbios da aquisição da linguagem e da aprendizagem. Sociedade Brasileira de Pediatria, Jornal de Pediatria – Vol. 80, nº 2 (Supl), p. 39, 2004.

Publicado
2019-08-01
Como Citar
Rosas de Castro, J. P. dos S., Centurion, B. S., Sebold Barros Rolim, M. K., Jordan, M. A. T., & Rosas de Castro, R. de F. da S. (2019). NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS: UM MAPEAMENTO DA RELAÇÃO ENTRE EDUCAÇÃO E SAÚDE NA CIDADE DE PONTA PORÃ/MS. South American Journal of Basic Education, Technical and Technological , 6(1). Recuperado de https://periodicos.ufac.br/index.php/SAJEBTT/article/view/2408
Seção
Artigos Originais Ciências Humanas