DA LÓGICA DA PROPRIEDADE À LÓGICA DA POSSE: APROPRIAÇÕES DO POP PELO AUDIOVISUAL QUEER BRASILEIRO

  • Anderson Moreira PPGCine/UFF
Palavras-chave: audiovisual brasileiro, cultura pop, antropofagia, cinema queer

Resumo

Esse trabalho se dedica a pensar como certas produções audiovisuais brasileiras, de diversos formatos diferentes, se apropriam de personagens da cultura pop, particularmente de super-heróis, para construir suas visões de mundo queer e periféricas. Para isso, falaremos inicialmente das práticas em torno dos direitos autorais perpetradas por grandes conglomerados midiáticos, para depois nos voltarmos para os modos como certas obras se utilizam de personagens e universos proprietários para seus próprios fins. Munidos de conceitos da tradição teórica antropofágica brasileira, principalmente do de posse contra propriedade, analisaremos a websérie X-Pocs, o curta-metragem Vando Vulgo Vedita e o filme Batguano.

Referências

ANDRADE, Oswald. Schema geral ao Tristão de Athayde. In: Revista de Antropofagia. Ano 1, n. 5, set de 1928. Edição fac-similar. São Paulo: Metal Leve, 1976,

_________________. A utopia antropofágica. 4 ed. São Paulo: Globo, 2011.

ANTELO, Raul. Canibalismo e diferença. In: Travessia. Revista de Literatura. n. 7. jul-dez. 1998. pp. 69-80.

BAYLEI, Jonathan (online). How Universal re-copyrighted Frankenstein’s Monster. Plagiarism Today, 24 de outubro de 2011. Disponível em: https://www.plagiarismtoday.com/2011/10/24/how-universal-re-copyrighted-frankensteins-monster/. Acesso em Acesso em: 25 jun 2019.

BRADSHAW, Peter (online). “A monopolistic blob”: what the Disney/Fox merger means for cinema. The Guardian, 10 de maio de 2019. Disponível em: https://www.theguardian.com/film/2019/mar/20/a-monopolistic-blob-what-the-disneyfox-merger-means-for-cinema. Acesso em: 25 jun 2019.

BUTT, Gavin, MILLNER-LARSEN, Nadja. Introduction: the queer commons. In: The Journal of Gay and Lesbian Studies. Volume 24, Número 4 , Outubro de 2018. pp 399-419.

FARIA, Victor Lúcio Pimenta de. A proteção jurídica de expressões de povos indígenas na indústria cultural. São Paulo: Itaú Cultural: Iluminuras, 2012.

FEDERICI, Silvia. O ponto zero da revolução: trabalho doméstico, reprodução e luta feminista. São Paulo: Elefante, 2019.

LAPOUJADE, David. Os movimentos aberrantes. São Paulo: n-1 edições, 2015.

MAX, Mighty. Every Company Disney Owns: A Map of Disney's Worldwide Assets Does Disney Own ESPN, Marvel and Pixar? A Map of the Disney Universe! TitleMax, 25 de Junho de 2018. Disponível em: https://www.titlemax.com/discovery-center/money-finance/companies-disney-owns worldwide/. Acesso em 25 de jun de 2019.

MEEHAN, Eileen R. “Holly Commodity Fetish, Batman!”: The Political Economy of a Commercial Intertext. In: PEARSON, Roberta; URICCHIO, William. The Many Lives of Batman: Critical Approaches to a Superhero and his Media. Estados Unidos: Routledge, 1991.

MUÑOZ, José Esteban. Preface: fragments of the Sense of Brown manuscript. In: The Journal of Gay and Lesbian Studies. Volume 24, Número 4, Outubro de 2018. pp 395-397.

NODARI, Alexandre. Um antropófago em Hollywood. Oswald espectador de Valentino. Anuário da Literatura, Florianópolis, p. 16-26, jul. 2008. Disponível em: . Acesso em: 19 jul. 2019.

__________________. A única lei do mundo. In: CASTRO ROCHA, João Cezar; RUFFINELLI, Jorge. Antropofagia hoje? Oswald de Andrade em cena. São Paulo: É Realizações, 2011, pp. 455-483.

__________________. Recipropriedade. PISEAGRAMA, Belo Horizonte, número 12, página 26 - 35, 2018.

PRECIADO, Paul B. Multidões queer: notas para uma política dos “anormais”. In: Estudos Feministas, Florianópolis, 19(1): janeiro-abril/2011.

SPIEGEL, Lynn; JENKINS, Henry. Same Bat Channel, Different Bat Times: Mass Culture and Popular Memory. In: PEARSON, Roberta; URICCHIO, William. The Many Lives of The Batman: critical approaches to a superhero and his media. Nova York: Routledge, 1991.

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. Entrevista por Pedro Cezarino e Sérgio Cohn. In: COHN, Sergio; CESARINO, Pedro; REZENDE, Renato (orgs). Azougue-Saque/Dádiva: edição especial (2006-2007). . Rio de Janeiro: Beco do Azougue, 2008.

_____________________________. Metafísicas Canibais: elementos para uma antropologia pós-estrutural. São Paulo: Ubu editora, n-1 edições, 2018.
Publicado
2020-09-22
Como Citar
Moreira, A. (2020). DA LÓGICA DA PROPRIEDADE À LÓGICA DA POSSE: APROPRIAÇÕES DO POP PELO AUDIOVISUAL QUEER BRASILEIRO. TROPOS: COMUNICAÇÃO, SOCIEDADE E CULTURA (ISSN: 2358-212X), 9(2). Recuperado de https://periodicos.ufac.br/index.php/tropos/article/view/3993
Seção
Dossiê - Potências políticas do pop: gênero e ativismo na cultura pop