SAPATÕES E MÍDIA: APROPRIAÇÕES E NEGOCIAÇÕES NA SAÍDA DO ARMÁRIO

  • Fernanda Nascimento Universidade Federal de Santa Catarina
Palavras-chave: Sapatões; Mídia; Práticas de Recepção; Saída do Armário.

Resumo

A cultura da mídia é uma das esferas pelas quais produzimos nossas identidades individuais e coletivas, estabelecendo relações de pertencimento. No presente artigo, interpreto as relações entre a saída do armário de nove sapatões e os produtos midiáticos. A partir de um aporte teórico dos Estudos Culturais e queer, analiso as relações entre as práticas de recepção de séries, telenovelas, ícones musicais, etc. com os processos de identificação e diferenciação que envolvem o reconhecimento e o anúncio público das sexualidades dissidentes. A metodologia de estudos utilizada possui inspiração etnográfica e é construída a partir da realização de entrevistas aprofundadas.

Referências

AMARAL, Adriana; SOUZA, Rosana. Vieira; MONTEIRO, Camila. “De westeros no #vemprarua à shippagem do beijo gay na TV brasileira”. Ativismo de fãs: conceitos, resistências e práticas na cultura digital. Galáxia, São Paulo, n. 29, p. 141-154, jun. 2015.

ARFUCH, Leonor. La entrevista, una invención dialógica. Barcelona/Buenos Aires/México: Paidós, 1995.

BABILÔNIA. Autoria: Gilberto Braga. Colaboração: Sérgio Marques, Ângela Carneiro, Chico Soares, Fernando Rebello, João Brandão, Luciana Peçanha, Maria Camargo. Direção-geral: Mária de Médicis. Brasil: Rede Globo, 2015. Telenovela (Período de exibição: 15/3/2015 a 29/8/2015; Horário: 21 h; 143 capítulos), 1080i (HDTV).

BERLANT, Lauren e WARNER, Michael. Sexo em público. In: JIMÉNEZ, Rafael (editor). Sexualidades Transgressoras: una antología de estudos queer. Barcelona: Içaria, 2002, p. 229-257.

BIRD, Elizabeth. The audience in everyday life: Living in a media world. Nova York/Londres: Routledge, 2003.

BORGES, Lenise Santana; SPINK, May Jane Paris. Repertórios sobre lesbianidade na mídia televisiva: desestabilização de modelos hegemônicos? Psicologia & Sociedade, v. 21, n. 3, p. 442-452, 2009.

BORN is the way. Intérprete: Lady Gaga. Compositor: Fernando Garibay, Stefani J Germanotta, Paul Edward Blair, Jeppe Breum Laursen. In: Born is the way. Intérprete: Lady Gaga. Califórnia: Interscope Records, 2011. CD/DVD, faixa 2 (4 min.).

BRAH, Avtar. Diferença, diversidade, diferenciação. Cadernos Pagu, Campinas, n. 26, p. 329-376, jun. 2006. Disponível em . acesso em 10 jan. 2017.

BUTLER, Judith. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. Rio de Janeiro: Editora Civilização Brasileira, 2013.

______. Relatar a si mesmo: crítica da violência ética. Belo Horizonte: Autêntica, 2015.

CARVALHO, Mário Vieira de. “As ciências musicais na transição de paradigma”. Revista da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, Lisboa, Edições Colibri, n.14, p. 211-233, 2001.

COLLINS, Patrícia Hill. Pensamento feminista negro: conhecimento, consciência e a política do empoderamento. Rio de Janeiro: Boitempo, 2019.

COULDRY, Nick. Why voice matters: culture and politics after neoliberalism. London: Sage, 2010.

DE LAURETIS, Teresa. Tecnologia de gênero. In: BUARQUE DE HOLLANDA, Heloisa (Org.). In: Pensamento feminista: Conceitos fundamentais. Rio de Janeiro: Bazar do Tempo, 2019. p. 121-155.

DE LAURETIS, Teresa. Tecnologia de gênero. In: BUARQUE DE HOLLANDA, Heloisa (Org.). In: Pensamento feminista: Conceitos fundamentais. Rio de Janeiro: Bazar do Tempo, 2019. p. 121-155.

ESCOSTEGUY. Melodrama e heroicização: a mídia no relato biográfico. Matrizes, São Paulo, v.2, n. 2, p. 143-159, 2013. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/matrizes/article/view/69411/71984. Acesso em 25 out. 2017.

______.; BRAUN, Helen Garcez. Histórias de mulheres como narrativas identitárias: considerações teóricas e metodológicas. Revista Rizoma, Santa Cruz do Sul, v. 1, n. 1, p. 46-55, jul. 2013. Disponível em: https://online.unisc.br/seer/index.php/rizoma/article/view/3453/2762. Acesso em 26 out. 2017.

______.; SIFUENTES, Lirian; SILVEIRA, Bruna Rocha; OLIVEIRA, Janaína Cruz de; BRAUN, Helen Garcez. Mídia e identidade de mulheres destituídas: uma discussão metodológica. Revista Galáxia, São Paulo, n. 23, p. 153-164, jun. 2012. Acesso em 26 out. 2017.


FACCHINI, Regina. Entre umas e outras: mulheres, (homo) sexualidades e diferenças na cidade de São Paulo. Tese (Doutorado), 2008, 323f. Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2008.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade I: a vontade de saber. São Paulo: Paz e Terra, 2014.

GEERTZ, Clifford. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: Editora Guanabara Koogan, 1989.

GOMIDE, Silvia del Valle. Representações das identidades lésbicas na telenovela Senhora do Destino. 2006. 210 f. Tese (Doutorado) - Curso de Programa de Pós-graduação em Comunicação, Instituto de Ciências Humanas, Universidade de Brasília, Brasília, 2006.

GREEN, James. “Mais amor e mais tesão”: a construção de um movimento brasileiro de gays, lésbicas e travestis. Cadernos Pagu, n. 15, p. 271-295, jun. 2000.

HALBERSTAM, Jack. Gaga Feminism: sex, gender, and the end of normal. Boston, Massachusetts: Beacon Press, 2012.Halberstam 2012

HALL, Stuart. Da diáspora: Identidades e mediações culturais. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2013.

JOHNSON, Richard. O que é afinal, Estudos Culturais? Belo Horizonte: Autêntica, 2006.

KELLNER, Douglas. A cultura da mídia: Estudos Culturais: identidade e política entre o moderno e o pós-moderno. Bauru: EDUSC, 2001.

LACOMBE, Andrea. Ler(se) nas entrelinhas. Sociabilidade e subjetividades entendidas, lésbicas e afins. Tese (Doutorado), 2010, 192f. Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social, Museu Nacional, Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2010.

LOURO, Guacira Lopes. Pedagogias das Sexualidades. In: LOURO, Guacira Lopes (Org.). O Corpo Educado. Belo Horizonte: Autêntica, 2000. p.7-34.

MALHAÇÃO: 18ª Temporada. Autoria: Emanuel Jacobina. Colaboração: Flávia Bessone, Gabriela Amaral, Márcio Wilson, Zé Dassilva. Direção-geral: Leonardo Nogueira. Brasil: Rede Globo, 2010. Soap Opera (Período de exibição: 23/8/2010 – 26/8/2011; Horário: 17h30; 265 capítulos), 480i (SDTV).

MEINERZ, Nádia Elisa. Entre mulheres: Etnografia sobre relações homoeróticas femininas em segmentos médios urbanos na cidade de Porto Alegre. Rio de Janeiro: Ed UERJ, 2011.

MELO, Mariana Soares Pires. Formas de violência contra mulheres lésbicas: um estudo sobre percepções, discursos e práticas. Dissertação (Mestrado), 2016, 162f. Programa de Pós-Graduação em Sociologia, Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal da Paraíba, 2016.

NOITE preta ao vivo. Intérprete: Preta Gil. Rio de Janeiro: Universal Music, 2010.

NOLETO, Rafael da Silva. “… é tudo somente sexo e amizade”: cantoras brasileiras como mediadoras de relações afetivas e sexuais entre homens gays. Ponto Urbe [online], n 22, 2018. Disponível em http://journals.openedition.org/pontourbe/3679. Acesso em 9 jun. 2019.

NUSSBAUMER, Gisele Marchiori. Identidade e sociabilidade em comunidades virtuais gays. Bagoás, v. 2, n. 02, p. 211-230, nov. 2012.

PRECIADO, Paul B. Multidões queer: notas para uma política dos “anormais”. In: HOLLANDA, Heloisa Buarque de (Org.). Pensamento feminista: Conceitos fundamentais. Rio de Janeiro: Bazar do Tempo, 2019. p. 397-409.

QUEER as folk. Autoria: Ron Cowen, Daniel Lipman. Direção: Russel Mulcahy. Estados Unidos, Canadá: Warner Bross, 2000. Série (Período de exibição: 3/12/2000 – 7/8/2005; 5 temporadas; 83 episódios).

SARMET, Érica. Feminismo Lésbico. IN: HOLLANDA, Heloisa Buarque de (Org.) Explosão feminista: arte, cultura, política e universidade. São Paulo: Companhia das Letras, 2018. p.379-399.

______.; BALTAR, Mariana. Pedagogias do desejo no cinema queer contemporâneo. Textura, Canoas, v. 18, n. 38, p. 50-66, set./dez. 2016. Disponível em: http://www.periodicos.ulbra.br/index.php/txra/article/view/2227/1938. Acesso em: 3 set. 2019.

SCHULMAN, Sara. Homofobia familiar: uma experiência em busca de reconhecimento. Bagoás, v. 5, p. 67-78, 2010.

SEDGWICK, Eve Kosofsky. A epistemologia do armário. Cadernos Pagu, Campinas, n. 28, p. 19-54, jun. 2007. Disponível em . acessos em 18 abr. 2018. http://dx.doi.org/10.1590/S0104-83332007000100003.

SENHORA do destino. Autoria: Aguinaldo Silva. Colaboração: Filipe Miguez, Glória Barreto, Maria Elisa Barredo, Nelson Nadotti. Direção-geral: Wolf Maya. Rio de Janeiro: Rede Globo, 2005. Telenovela (Período de exibição: 28/6/2005 a 12/3/2005; Horário: 21 h; 221 capítulos), 480i (SDTV).
SILVERSTONE, Roger. Por que estudar a mídia? São Paulo: Loyola, 2002.

SINAIS de fogo. Intérprete: Preta Gil. Compositor: Ana Carolina, Antônio Villeroy. In: Prêt-à Porter. Intérprete: Preta Gil. Rio de Janeiro: Warner Music, 2003. CD, faixa 2 (4:23 min.).

THE L word. Autoria: Ilene Chaiken. Direção: Ilene Chaiken. Estados Unidos: Showtime, 2009. Série (Período de exibição: 18/1/2004 – 8/3/2009; 6 temporadas; 70 episódios).

WARNER, Michael. Introduction. In: WARNER, Michael (Org.). Fear of a queer planet: queer politics and social theory. Minneopolis/London: University of Minnesota Press, 1993. p.vii-xxxi.
Publicado
2020-09-17
Como Citar
Nascimento, F. (2020). SAPATÕES E MÍDIA: APROPRIAÇÕES E NEGOCIAÇÕES NA SAÍDA DO ARMÁRIO. TROPOS: COMUNICAÇÃO, SOCIEDADE E CULTURA (ISSN: 2358-212X), 9(2). Recuperado de https://periodicos.ufac.br/index.php/tropos/article/view/3944
Seção
Dossiê - Potências políticas do pop: gênero e ativismo na cultura pop